quinta-feira, julho 7, 2022
InícioQuestão RacialCasos de RacismoDecisão da Justiça liberta suspeito de racismo preso com neonazista

Decisão da Justiça liberta suspeito de racismo preso com neonazista

João Matheus Vetter de Moura, de 20 anos, suspeito de crime de racismo, foi solto na noite da última quarta-feira (25), após conseguir um álvara de soltura da Justiça. Moura foi detido junto com o neonazista Antonio Donato Baudson Peret, que teria agredido um morador de rua em Belo Horizonte. Ele estava preso no Ceresp São Cristóvão.

Além dos dois, Vinícius Garcia Cunha, de 36 anos, também faria parte do grupo. Além do crime de racismo, eles respondem por formação de quadrilha. Cunha permanece detido.

Peret foi preso após se envolver em polêmicas por meio das redes sociais depois que uma foto dele agredindo um andarilho ganhou repercussão. Ele foi encontrado em Americana, no interior de São Paulo e atualmente está na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH. Segundo a delegada Paloma Kairala, responsável pelo caso, os suspeitos publicavam imagens de teor racista na internet.

Agressão

De acordo com a delegada, há pelo menos dez boletins de ocorrência que apontam a participação do trio em agressões a homossexuais e negros em Belo Horizonte. Essas ocorrências, no entanto, serão investigadas pelas delegacias responsáveis pelas regiões onde foram registradas.

 

 

Jovem rico erra. “Menor” pobre comete crime

Neonazista que divulgou fotos racistas na internet culpa imprensa por prisão

Neonazista suspeito de racismo apanha na prisão e nega crimes

A onda Bolsonaro e o despertar do neonazismo

No Sul, neonazistas queriam criar um novo país

Neonazista alemã indiciada por vários homicídios racistas

 

Fonte: R7

Artigos Relacionados
-+=