Delegações africanas participam de reunião em Brasília para discutir políticas empresariais

Reunião no Sebrae, em Brasília, junta delegações da Guiné Bissau, Cabo Verde, Moçambique e África do Sul.

 

Brasília – Delegações da Guiné Bissau, Cabo Verde, Moçambique e África do Sul estão reunidas a partir desta terça-feira (15), em Brasília, com técnicos do Sebrae Nacional para trocar experiências sobre a atuação dos pequenos negócios em seus países e discutir políticas empresariais.

O grupo faz parte da Small Enterprise Development Agency (SEDA), instituição responsável pelo fomento às micro e pequenas empresas da África do Sul, informa a Agência Sebrae.

Os sul-africanos foram recebidos segunda-feira (14) pelo diretor-técnico do Sebrae, Carlos Alberto dos Santos. “Além da troca de experiências, a visita pode originar uma cooperação para estimular e incentivar o fluxo de negócios das micro e pequenas empresas brasileiras e dos países africanos”, disse o diretor do Sebrae sobre a importância da parceria.

Na ocasião, o diretor citou a forte relação comercial que o Brasil tem, por exemplo, com Cabo Verde. “É permanente o desafio de ampliar e estimular a integração produtiva entre os países, sempre com a ideia de gerar melhores oportunidades de negócios”, completa.

O objetivo da missão africana é capacitar os gerentes dos escritórios regionais e os consultores de negócios que atendem diretamente os empresários daquele país. Eles farão uma ronda por todas as áreas atendidas pelo Sebrae, com ênfase nos setores de movelaria, mineração, tecnologia da informação e agronegócios.

A líder de projeto da delegação, Bongi Msibi, está entusiasmada com a parceria feita com o Sebrae. Ela conta que o processo histórico do continente africano resultou na criação de milhões de empresas informais. “Temos o desafio de auxiliar nossas empresas a crescer”, diz. Bongi quer levar do Sebrae as estratégias de atuação para o desenvolvimento dos pequenos negócios, além da articulação com o governo para a implantação das políticas voltadas às MPE.

Os africanos também relatarão ao Sebrae suas experiências em relação às oportunidades identificadas pelas MPE antes, durante e após a Copa do Mundo de 2010. “Os jogos acabaram, mas eles conseguiram explorar todo esse legado deixado pela Copa. Podemos utilizar esse conhecimento, já que teremos dois grandes eventos mundiais, a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016”, avalia José Marcelo de Miranda, do Sebrae.

O grupo ficará em Brasília até a quarta-feira (16) e segue para o Paraná. Eles vão conhecer o Sebrae do estado e terão a oportunidade de visitar a Feira do Empreendedor e o centro de cooperação internacional em Foz do Iguaçu.

 

Fonte: Portugual Digital

+ sobre o tema

Africanos estão entre as maiores vítimas do tráfico humano na Europa

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime,...

Socialistas franceses obtêm vitória no primeiro turno das eleições parlamentares

Hollande precisa ter maioria parlamentar para levar por...

Milhares de indianos pobres marcham por justiça social

Milhares de indianos entre os mais pobres do...

para lembrar

spot_imgspot_img

Um Silva do Brasil e das Áfricas: Alberto da Costa e Silva

Durante muito tempo o continente africano foi visto como um vasto território sem história, aquela com H maiúsculo. Ninguém menos do que Hegel afirmou, ainda no...

Artista afro-cubana recria arte Renascentista com negros como figuras principais

Consideremos as famosas pinturas “A Criação de Adão” de Michelangelo, “O Nascimento de Vênus” de Sandro Botticelli ou “A Última Ceia” de Leonardo da Vinci. Quando...

Com verba cortada, universidades federais não pagarão neste mês bolsas e auxílio que sustenta alunos pobres

Diferentes universidades federais têm anunciado nos últimos dias que, após os cortes realizados pelo governo federal na última sexta-feira, não terão dinheiro para pagar...
-+=