Guest Post »

Depois de #MeToo, 37% das mulheres continuam sendo assediadas no trabalho

Ainda que tais campanhas sejam importantes, o ambiente de trabalho não mudou muito, segundo pesquisa

Da Revista Claudia 

Foto: Andriano_cz/ThinkStock

Era de se esperar que as acusações de estupro em Hollywood diminuíssem depois das revelações feitas sobre Harvey Weinstein e da ascensão de campanhas como a #MeToo. No entanto, segundo a pesquisa do escritório de advocacia Slater and Gordon, da Austrália, o número de casos de assédio sexual em ambientes de trabalho não diminuiu.

A partir de um estudo com 2 mil mulheres, nos últimos 12 meses, os resultados mostraram que 37% das entrevistadas passaram por episódios de assédio, mesmo depois de tantas campanhas.

Os números ainda se estenderam para aqueles que relataram ter testemunhado abusos contra colegas (39%). Após assistirem à cena, as mulheres relataram terem se sentido desconfortáveis, amedrontadas, violadas, intimidadas, envergonhadas e até mesmo deprimidas.

O estudo afirma ainda que a maioria dos abusos são cometidos por homens. Entre as mulheres, 28% reconheceram a presença de um abusador em seus ambientes de trabalho.

Os casos mais comuns relatados pelas entrevistadas são os comentários e/ou comportamento abusivo (16%), seguido de condutas explícitas de abuso e sexismo (11%). Dentre todas elas, mesmo com os diversos casos de assédio, somente 21% denunciaram seus abusadores.

Em Hollywood, os abusadores estão em uma quantidade maior do que se espera. São homens aclamados pela crítica, mas que já abusaram de mulheres de alguma forma. Confira uma lista de alguns famosos, segundo o Universa, acusados de abuso sexual até agora:

Kevin Spacey

O ator foi acusado de assédio sexual por Anthony Rapp, outro artista que tinha 14 anos na época. Desde a data da denúncia, dia 29 de outubro, outras 11 vítimas denunciaram o vencedor do Oscar. As acusações foram tanto de maneira anônima quanto pública. Entre os que denunciaram estão o documentarista Tony Montana, o filho do diretor Richard Dreyfuss, o ator Harry Dreyfuss, e o ex-genro do rei norueguês Haroldo V, Ari Behn.

Bill Clinton

O ex-presidente americano estaria lidando com quatro novas acusações de violência sexual, de acordo com informações de seu biógrafo Edward Klein ao jornal The Telegraph. Clinton negocia, segundo Klein, acordos financeiros para resolver os casos sem a necessidade de julgamento.

Oliver Stone

Foi a atriz Carrie Stevens quem revelou em seu Twitter que o cineasta a apalpou durante uma festa depois que ele postou uma defesa a Harvey Weinstein, assim que surgiram as primeiras denúncias de assédio.

Donald Trump

O presidente norte-americano foi acusado pela ex-âncora da Fox News Juliet Huddy de ter tentado beijá-la sem seu consentimento após um almoço de negócios, em 2005

James Franco

Logo após aparecer com o pin da campanha anti-assédio “Time’s Up” no Globo de Ouro, o ator foi acusado de assédio sexual por cinco atrizes, entre elas, Violet Paley. Ela afirma que ele empurrou sua cabeça contra seu pênis exposto dentro de um carro.

Stan Lee

O ex-editor-chefe da Marvel foi acusado de assédio sexual pelas enfermeiras que cuidavam dele. Segundo relato das funcionárias, o quadrinista as tocava inapropriadamente e pedia que fizessem sexo oral nele durante o banho. A empresa terceirizada que as empregava afirmou ao jornal britânico Daily Mailque processará Stan Lee. Ele negou as acusações através de seu advogado.

Michael Douglas

O ator foi acusado por uma escritora que trabalhou para ele há 32 anos de assédio. Segundo o relato da ex-funcionária ao The Hollywood Reporter, ele se masturbou na frente dela, a ofendeu, a despediu e a impediu que obtivesse outro emprego na indústria do cinema. O ator nega.

Gary Oldman

O ator foi acusado de abuso por sua ex-mulher, Donya Fiorentino, em 2001. A polícia investigou o caso, mas não fez nenhuma denúncia formal contra ele na época. Mãe de seus dois filhos, ela repetiu as acusações dias antes do Oscar, de onde Gary saiu vencedor. Depois que ela afirmou em público que um abusador havia levado a estatueta, um de seus filhos, Gulliver, negou as acusações.

James Toback

Desde a primeira denúncia, em outubro, com os depoimentos de 38 mulheres, a polícia de Beverly Hills investiga o diretor por assédio e abuso sexual de cerca de 300 mulheres dentro e fora da indústria. Entre as sobreviventes famosas que se manifestaram publicamente contra ele estão Rachel McAdams, Julianne Moore e Caterina Scorsone.

Brett Ratner

Diretor e produtor de A Hora do Rush e X-Men foi acusado de ter cometido assédio sexual contra 6 mulheres dentro da indústria do cinema. Entre elas estão a atriz Olivia Munn e a modelo Natasha Henstridge. Enquanto a primeira relatou que ele se masturbou na frente dela, a segunda contou que o diretor a forçou a fazer sexo oral nele no início dos anos 90. Ellen Page ainda o acusa de comportamento homofóbico.

Casey Affleck

Ele foi processado por abuso sexual em 2010 por Magdalena Gorka e Amanda White, duas assistentes de produção que trabalharam com ele no set de Eu Ainda Estou Aqui, em 2008. Os casos foram resolvidos em acordo extra-judicial na época. O diretor Cameron Bossert iniciou uma petição online este mês para pedir que Casey seja banido da cerimônia do Oscar 2018 por causa de seus crimes.

Jeremy Piven

O ator foi denunciado por assédio pela atriz Ariane Bellamar. No Twitter, ela escreveu: “Oi, Jeremy, lembra quando você me encurralou no seu trailer no set da série Entourage? Lembra quando você agarrou meus seios no sofá sem pedir? Lembra quando eu tentei sair e você me agarrou pela bunda, se olhou no espelho e disse que faríamos um casal lindo?”. Ele nega as afirmações.

Danny Masterson

Ator de That’s 70s Show e The Ranch, ele foi acusado de estupro por, no mínimo três mulheres, no início dos anos 2000. Foram feitas denúncias formais à polícia de Los Angeles, mas, de acordo com uma apuração do jornal The Los Angeles Times, pelo menos um dos inquéritos teria desaparecido devido à influência da Igreja da Cientologia, da qual o ator é membro.

Steven Seagal

Acusado pela jornalista Lisa Guerrero e pelas atrizes Portia de Rossi e Julianna Margulies de assédio sexual. Julianna revelou que, quando ela tinha 23 anos, o ator teria marcado uma reunião para a leitura de um papel em um quarto de hotel e a assediado em posse de uma arma. Já a atriz Regina Simmons acusou Seagal de a ter estuprado quando ela tinha 18 anos.

Ben Affleck

O ator apalpou os seios da atriz Hilarie Burton durante o programa da MTV TRL no início dos anos 2000. Quando um internauta relembrou o fato no Twitter, Hilarie disse que “não havia esquecido”. Desde então, ele se desculpou.

Harvey Weinstein

O produtor deu origem ao movimento de exposição dos abusos na indústria após uma matéria do The New York Times de outubro. A matéria não só apontou famosas sobreviventes de seus crimes, entre elas, Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow e Ashley Judd, mas também expôs pagamentos que Harvey fez por décadas pelo silêncio de algumas mulheres. Até então, são conhecidas 82 vítimas.

John Travolta

Já acusado formalmente de assédio por um massagista em 2012, o até alvo de outra denúncia de um profissional do ramo, de um hotel em Palm Springs. Em 2000, Travolta teria pedido ao rapaz de 21 anos que massageasse suas nádegas nuas e feito investidas sexuais. O massagista chamou a polícia ao local, de acordo com o RadarOnline, mas o ator deixou o hotel antes da chegada dos oficiais.

Morgan Freeman

O ator de 80 anos foi acusado por oito mulheres de conduta inapropriada e assédio sexual em Hollywood, como informado pela rede CNN. O ator respondeu às acusações pedindo desculpas: “nunca foi minha intenção constranger ninguém”.

Bob Weinstein

Amanda Segel, ex-produtora executiva da série The Mist acusou o irmão de Harvey de assediá-la em uma entrevista ao site Variety. Ela afirmou que ele a convidou para jantar várias vezes, mesmo depois de ter deixado claro que não desejava uma relação romântica, recusando todos os convites. Bob só teria parado depois que ela ameaçou – aos executivos da empresa – deixar a série.

George H.W. Bush

Foi acusado pela atriz Heather Lind de ter a apalpado e contado piadas inapropriadas enquanto posavam juntos para uma foto. O mesmo comportamento foi apontado por Roslyn Corrigan, uma estudante de 16 anos na época. Através de seu representante, o ex-presidente americano respondeu apenas ao primeiro caso, se desculpou e afirmou que se tratou de “uma tentativa de humor”.

David Blaine

O mágico foi acusado de estupro pela ex-namorada, a modelo Natasha Prince, em uma entrevista ao The Daily Beast. A Scotland Yard está investigando o crime, que teria acontecido em 2004. Através de seu representante, Blaine negou a denúncia e disse que colaborará com a polícia.

Chris Savino

O criador da série The Loud House, da Nickelodeon, foi demitido pela emissora após 12 denúncias de assédio sexual de colegas de trabalho (algumas com quase uma década) se tornarem públicas. Em seu Facebook, ele disse que “está arrependido e envergonhado”, e que hoje entende “o impacto de suas ações”. Chris também afirmou que tem “profundo respeito” pelas mulheres “corajosas” que o denunciaram.

Mark Halperin

O jornalista foi acusado de violência sexual por cerca de 12 mulheres durante sua gestão como diretor de política da ABC News. Entre as agressões estão propostas sexuais, beijos, toque os seios e masturbação na frente delas. Ao divulgar suas desculpas, Mark confirmou que teve relações com mulheres com que trabalhou e disse que entende que seu comportamento é inapropriado.

Hamilton Fish

O editor-chefe do jornal The New Republic foi acusado por múltiplas funcionárias de assédio sexual. Desde então, ele tirou uma licença, enquanto a empresa investiga o caso.

Ryan Seacrest

O apresentador de TV foi acusado de assédio sexual por uma figurinista de seu programa no canal E! com quem trabalhou há 10 anos. Ele, no entanto, afirma que está colaborando com as investigações, que a denúncia é “descuidada” e que sente muito se não a fez sentir respeitada. De acordo com o The Hollywood Reporter, a figurinista teria pedido a Ryan dinheiro em troca de silêncio.

Andrew Kramer

Executivo da Lionsgate, foi acusado de assédio sexual por uma ex-assistente. De acordo com o “The Hollywood Reporter”, uma testemunha presenciou a violência no Festival de Cinema de Berlim, em fevereiro. A empresa afirma que Andrew foi demitido por causa de uma reestruturação, mas que a acusação “não ajudou”. Até 2013, Andrew Kramer trabalhava na empresa de Harvey Weinstein.

Andy Signore

Criador das séries Screen Junkies e Honest Trailers, foi acusado de assédio e abuso sexual em outubro por cinco mulheres. Ele foi demitido pela Defy Media.

Mariah Carey

O ex-segurança de, Michael Anello, denunciou a cantora por assédio sexual e ameaça processá-la. De acordo com o TMZ, Anello conta que a cantora praticava “atos sexuais na sua presença com a intenção de que ele visse” e a ofendia chamando-o de “nazista”, “supremacista branco” e “membro da Ku Klux Klan”.

Elie Wiesel

O autor vencedor do Nobel e ativista pelos direitos humanos falecido em 2016, foi acusado pela PhD em ciências da informação Jenny Listman de tê-la apalpado quando ela tinha 19 anos, em 1989.

Leon Wieseltier

É ex-editor do jornal The New Republic e foi acusado, assim como o editor-chefe Hamilton Fish V, de assédio sexual por diversas colegas de trabalho. Ele admitiu algumas das agressões em público e perdeu o financiamento da nova revista que lançaria.

Roman Polanski

O diretor é um criminoso sexual condenado pela justiça americana desde os anos 70, foi acusado em 23 de outubro por Marianne Barnard, uma artista da Califórnia que afirmou ter sido molestada por ele em 1975, quando tinha 10 anos de idade. Ela contou ao jornal The Sun que ele também registrou parte dos abusos ao tirar fotografias dela em que estava nua na praia.

David Guillod

O empresário e produtor de filmes como Atômica foi acusado pela atriz Jessica Barth de abuso sexual. Jessica se manifestou pela primeira vez sobre o assunto em 2012, mas David ameaçou processá-la se ela levasse a denúncia adiante. De acordo com o The Hollywood Reporter, a atriz tem a intenção de ir à justiça desta vez.

Terry Crews

O ator acusou no Twitter um executivo de alto-escalão de Hollywood como sendo o responsável por apalpá-lo nos genitais em uma festa no ano passado. Em seguida, a agência que representa o ator, WME, afastou o agente Adam Venit – que, conforme apurado pela Variety, seria mesmo o seu agressor. A investigação segue internamente.

Ken Baker

Duas ex-colegas de trabalho denunciaram o correspondente do E! News por assédio sexual de acordo o site The Wrap que também divulgou prints de mensagens que envolviam o jornalista. A primeira sobrevivente relatou que Baker pediu a ela que se sentasse em seu colo e a segunda afirmou que ele a beijou sem consentimento e fez demandas sexuais ao longo dos anos. Ele nega as acusações.

Robert Scoble

Conhecido blogueiro de tecnologia no mercado americano que já escreveu para a revista “Fast Company” foi acusado de abuso sexual por uma colega, a jornalista de tecnologia Quinn Norton em um post na plataforma Medium. Ele negou as acusações em seu blog, mas deixou sua empresa de tecnologia e realidade aumentada após o escândalo, de acordo com o site especializado “The Verge”.

Lockhart Steele

Diretor editorial da Vox Media, foi demitido de acordo com comunicado da empresa à CNN por ter admitido “se envolver em conduta inconsistente com os valores da empresa”. A Vox também investiga as alegações feitas por um ex-funcionário, Eden Rohatensky, que acusa múltiplos ex-colegas de má conduta sexual.

Matt Mondanile

O guitarrista da Real Estate foi expulso da banda por causa de seu “tratamento inaceitável das mulheres”, disseram os membros restantes aos sites de música Spin e Pitchfork no dia 13 de outubro. Três dias depois, ambas as publicações divulgaram relatos de sete mulheres diferentes agredidas pelo músico.

Gianni Versace

O ator e ex-modelo Kevin Sorbo acusou o estilista, morto em 1997, de assediá-lo em uma entrevista no The Adam Carolla Show. Ele conta que, em uma ocasião em que estavam sozinhos, Versace ofereceu trabalhos para ele e deslizou a mão sobre sua perna. Quando Kevin rejeitou a oferta, ouviu do estilista: “Na vida, você deve transar com tudo: o cachorro o gato, o menino e a menina”.

Tyler Grasham

Agente de estrelas como o ator Finn Wolfhard de Stranger Things, foi acusado de abuso sexual e sodomia pelo ator Tyler Cornell, que registrou a ocorrência na polícia de Los Angeles. Desde então, Tyler foi demitido por sua agência, a APA.

Knight Landesman

Publisher da revista Art Forum, sofre processo desde 26 de outubro por assediar sexualmente a funcionária Amanda Schmitt com apalpadas não consentidas, mensagens de conteúdo sexual, pedidos de massagens e punições em caso de rejeição. Um dia antes, o site ArtNet publicou histórias de ex-colegas de ambos os sexos assediados por ele por anos. Knight pediu demissão da publicação.

Ed Westwick

A atriz Kristina Cohen relatou, em seu Facebook, que a estuprou três anos atrás em uma festa. O ator, conhecido pela série “Gossip Girl”, negou as acusações no Instagram e disse que não conhecia Kristina. Desde então, Ed foi acusado de estupro em circunstâncias semelhantes por outra atriz, Aurélie Wynn, e de assédio sexual pela produtora Rachel Eck.

Boyd Tinsley

Violinista da Dave Matthews Band, foi demitido depois de ser acusado de assédio sexual por James Frost-Winn, que foi trompetista no Crystal Garden. Segundo a Variety, o caso aconteceu em 2015, quando Boyd descobriu James tocando nas ruas de Nova York.

 

Louis C.K.

Cinco mulheres denunciaram o comediante por assédio sexual em uma reportagem publicada pelo The New York Times. Entre elas estão as comediantes Dana Min Goodman e Julia Wolov, que relatam terem sido convidadas a ir ao quarto do comediante durante um evento em 2002. Lá, Louis teria ficado nu e se masturbado na frente delas.

Matt Weiner

O criador de Mad Men foi acusado de assédio por uma das roteiristas da série, Kater Gordon, demitida da equipe mesmo após vencer um Emmy em 2009. Na época, sua dispensa gerou questionamentos. À Indiewire, ela afirmou que ele pediu para vê-la nua e ela “congelou e tentou deixar pra lá”, porque “não sabia que opções teria”. A roteirista não conseguiu mais trabalho após o episódio.

Joseph Blatter

O presidente da FIFA foi acusado de assédio sexual pela ex-goleira da seleção americana de futebol, Hope Solo, em novembro. Em entrevista ao jornal português “Tribuna Expresso”, a atleta contou que o assédio aconteceu na cerimônia do Bola de Ouro em 2013. “Blatter apalpou minha bunda, mesmo antes de subir ao palco. É algo que se banalizou”, disse.

 

Andrew Kreisberg

O produtor executivo das séries Supergirl e Arrow foi afastado pela Warner Bros. em novembro após 4 homens e 15 mulheres o denunciarem por assédio ao longo dos últimos anos à empresa. Os estúdios afirmam que investigam o caso internamente, enquanto Andrew nega as acusações.

Tom Sizemore

O ator foi acusado pela equipe dos sets de Mente Perigosa (2003) de abusar de uma atriz de 11 anos. Hoje com 26 anos, a jovem afirmou ao The Hollywood Reporter que contratou um advogado para lidar com o caso na justiça, mas pediu para não ter seu nome divulgado. Seus representantes não quiseram comentar o caso à publicação.

Mark Schwahn

As atrizes de One Tree Hill Sophia Bush, Hilarie Burton e Bethany Joy Lenz escreveram uma carta acusando o produtor da série de assédio sexual e oferecendo apoio a roteirista Audrey Wauchope, que já o havia denunciado. De acordo com o texto, elas mesmas experimentaram violência por parte de Mark de alguma forma e algumas fazem tratamento por causa do trauma até hoje.

Sylvester Stallone

O ator foi denunciado à polícia de Los Angeles em novembro por um abuso sexual acontecido em 1986. De acordo com o relato publicado pelo site “Deadline”, a sobrevivente era uma adolescente à época. Ao início da noite em um hotel em Las Vegas, ela fez sexo consensualmente com o ator, mas, mais tarde, foi estuprada por ele e seu guarda-costas, Mike DeLuca. O ator nega a acusação.

Charlie Rose

Apresentador e jornalista renomado da tevê americana, foi acusado de assédio sexual por oito mulheres que falaram ao jornal The Washington Post durante o mês de novembro. Os casos aconteceram entre 1990 e 2011 e envolvem toques inapropriados, nudez do apresentador além de ligações telefônicas constrangedoras para as mulheres.

 

Jeffrey Tambor

O ator da série Transparent, foi cacusado de assédio sexual por sua ex-assistente, Van Barnes, e pela colega de elenco Trace Lysette, que interpreta Shea na trama da Amazon. Desde então, Jeffrey disse em comunicado à imprensa que sente muito que suas ações tenham sido “mal interpretadas” e que o ambiente nos sets tenha se tornado tão “politizado”. Ele pediu demissão do elenco.

Russell Simmons

O produtor de hip hop foi acusado de estupro pela modelo Keri Claussen Khalighi. O caso teria acontecido em 1991 quando, aos 17 anos, ela teria sido forçada por Russell a fazer sexo oral nele e, em seguida, penetrada sem seu consentimento. Brett Ratner, outro acusado desta lista, teria estado presente. Os dois já haviam sido denunciados por um crime semelhante em 2001.

Nick Carter

Nem ex-Backstreet Boy saiu ileso. A cantora americana Melissa Schuman, ex-integrante do grupo Dream,acusou-o de estupro. Em seu blog pessoal, Melissa diz ter sido violentada em 2002, quando ela tinha 18 anos, e ele 22.

Leia também:

John Bailey

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que organiza o Oscar, recebeu três denúncias de abuso sexual contra seu presidente. A organização anunciou que o caso está sob investigação e que não citaria os nomes das sobreviventes para proteger as partes envolvidas.

Jamie Foxx

O ator foi acusado de assédio sexual e agressão ao usar o pênis para bater em uma mulher, há 16 anos. De acordo com o TMZ, a vítima foi à polícia em junho de 2018 denunciar que Foxx teria tentato forçá-la a fazer sexo oral nele e, diante da recusa, agredido-a com o órgão sexual.

Ray Diaz

O ator da série Lopez foi preso depois de agredir a namorada, a modelo Alexa Adams. De acordo com o TMZ, Diaz agarrou Alexa e a arremessou contra a parede até que a moça fosse ferida nas costas e no pescoço. A denúncia diz que ele impediu a vítima de pedir socorro, confiscando o celular. O ator foi preso em Hollywood por violência doméstica, mas pagou fiança de 200 mil reais e foi solto.

Gerard Depardieu

O ator está sob investigação da Promotoria de Paris desde que foi acusado de ter agredido sexualmente e estuprado uma atriz de 22 anos, que não teve o nome divulgado. De acordo com a “DW”, os crimes teriam ocorrido em agosto, em uma residência do ator em Paris.

 

Artigos relacionados