Dilma encosta em Serra, diz pesquisa

Lula festeja o resultado da CNT/Sensus e afirma que “não há pressão que consiga subir”

Com Ciro, ministra chega a 27,8%, contra 33,2% do tucano; sem candidato do PSB, governador tem 40,7%, contra 28,5% da petista

 

Com o deputado Ciro Gomes (PSB) na disputa à Presidência, a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) encosta no tucano José Serra, segundo pesquisa CNT/Sensus divulgada ontem.

Neste cenário, Serra recebeu 33,2% das intenções de voto, seguido por Dilma, com 27,8%, e por Ciro, com 11,9%. Marina Silva (PV) aparece em quarto lugar, com 6,8% das intenções de votos. Os indecisos, brancos e nulos somam 20,4%.
Em novembro, última edição da pesquisa CNT/Sensus, Serra tinha 31,8% de votos, enquanto Dilma ficava com 21,7%. Ciro recebeu em novembro 17,5% dos votos, e Marina, 5,9%.

Na CNT/Sensus, a margem de erro é de 3 pontos percentuais quando o candidato tem entre 30% e 70% das intenções de voto. Quando o candidato está na faixa entre 10% e 30%, a margem é de dois pontos. Em razão dessa diferença, a CNT/ Sensus não considera empate técnico entre Serra e Dilma.

A presença de Ciro, portanto, assegura a realização de segundo turno, hoje. Apesar disso, o presidente Lula negocia para que o candidato do PSB abandone a disputa para se candidatar ao governo de São Paulo -hipótese à qual ele resiste.

Sem a presença de Ciro, a pesquisa mostra que Serra abre vantagem: o tucano recebeu 40,7% das intenções de voto, enquanto a petista, 28,5%. Em novembro, Serra tinha 40,5% dos votos, e Dilma, 23,5%.

A pesquisa mostra que Serra venceria Dilma no segundo turno com 44% das intenções de voto, contra 37,1% da petista.
Dilma aparece empatada com Serra na pesquisa espontânea (tem 9,5%, contra 9,3% do tucano). Lula comentou com auxiliares que vê “cristalização” de votos para Dilma entre os que apoiam seu governo.

Ontem à noite, Lula comentou a pesquisa e fez uma piada com a crise de hipertensão que sofreu na semana passada: “Não sou de comentar pesquisa, mas não há pressão que consiga subir com pesquisa de hoje. Estamos mostrando que as pessoas estão compreendendo o que está acontecendo no Brasil”. Dilma evitou comemorar: “É só uma pesquisa”.

A aprovação da população ao governo subiu de 70% em novembro para 71,4% em janeiro; já a avaliação positiva de Lula subiu de 78,9% para 81,7%.

 

Fonte: Folha de S. Paulo

+ sobre o tema

Menos de 1% dos municípios do Brasil tem só mulheres na disputa pela prefeitura

Em 39 cidades brasileiras, os eleitores já sabem que...

Brasileiros são os mais barrados na Europa

Segundo agência europeia, 6 mil tiveram entrada recusada em...

Prostituição e direito à saúde

Alexandre Padilha errou. Realizar campanhas de saúde pública é...

Derrota escancara dissonância na esquerda

Martin Schulz (Source: AP) Após falharem para capitalizar eleitoralmente a...

para lembrar

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=