Direitos das mulheres retrocedem em todo o mundo, inclusive no Brasil, diz relatório

Enviado por / FonteUniversa, por AFP

Os direitos das mulheres registram um retrocesso em todo o mundo, dos Estados Unidos ao Brasil, passando por Afeganistão e Polônia, alertaram nesta segunda-feira (13) várias organizações, que publicaram um relatório que pede a inclusão do tema no topo da agenda diplomática.

O relatório cita retrocessos que vão desde a revogação do direito ao aborto nos Estados Unidos, passam pela deterioração da situação das mulheres durante o governo Bolsonaro no Brasil, pelas restrições para estudar e trabalhar no Afeganistão e pelos problemas de acesso a medidas contraceptivas na Polônia.

Os retrocessos nos direitos das mulheres “se multiplicam em todo o mundo”, denuncia o relatório elaborado pela Fundação Jean-Jaurès e pela organização feminista Equipop.

“Nenhuma região está a salvo” deste fenômeno que ocorre quando “grupos muito diversos unem forças contra os direitos das mulheres”, disse à AFP Lucie Daniel, da Equipop.

O relatório adverte que os movimentos que pressionam direitos “muitas vezes são resultado de alianças heterogêneas” que reúnem movimentos desde a extrema direita até grupos fundamentalistas.

“Houve um pouco de alívio depois das últimas eleições nos Estados Unidos e no Brasil”, onde os conservadores perderam, “mas a capacidade dos movimentos contra os direitos de causar danos continua forte”, disse o ativista.

+ sobre o tema

Futura ministra diz que aborto é questão para o Legislativo

BRASÍLIA - A futura ministra da Secretaria de Políticas...

‘Sexo frágil’ – será?

Para início de conversa esse rótulo está ultrapassado. Em...

BA empossa 1ª transexual no serviço público do Estado

O transexual Paulo César dos Santos, de 25 anos,...

Índias levam bandeiras feministas às aldeias e assumem dianteira do movimento

Nascidas em aldeias indígenas no Acre, Letícia Yawanawá, 49...

para lembrar

Lupita Nyong’o estrelará adaptação do livro de memórias do comediante Trevor Noah

A atriz Lupita Nyong’o, famosa por participar de grandes...

Ceará registrou 1.535 casos de violência doméstica neste ano

Fortaleza lidera a estatística com 421 registros nos cinco...

Justiça de SP concede mais de 44 mil medidas protetivas neste ano

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) expediu...
spot_imgspot_img

Voto feminino faz 92 anos; ação de ativista alagoana marca luta

Homens observam uma mulher diante da urna. Ela, vestida como para uma festa, com a cédula na mão e o sorriso no rosto, está...

Militares no alvo

Nada na operação da Polícia Federal ontem chamou mais a atenção que o envolvimento da alta cúpula militar do governo Jair Bolsonaro na trama golpista. As...

‘Não’ é ‘Não’, inclusive na igreja

No dia 29 de dezembro, o presidente Lula sancionou a lei do protocolo "Não é Não" (lei 14.786/2023), que combate violência e assédio sexual contra mulheres...
-+=