quarta-feira, julho 8, 2020

    Tag: extrema direita

    Foto: Wolfgang Rattay/Reuters

    Milhares de manifestantes vão às ruas na Alemanha contra ‘acordos’ com a extrema direita

    Os manifestantes se reuniram sob o lema `Não aos pactos com os fascistas: Nunca e em lugar nenhum!` Por AFP, na Carta Capital MANIFESTANTES NA ALEMANHA CONTRA ACORDOS COM A EXTREMA DIREITA (Foto: Wolfgang Rattay/Reuters) Milhares de manifestantes foram às ruas em Erfurt, capital do estado alemão da Turíngia, onde a eleição do representante da região graças à extrema direita provocou um terremoto político na Alemanha. Os manifestantes se reuniram ao meio-dia no centro da cidade, sob o lema “Não aos pactos com os fascistas: Nunca e em lugar nenhum!”. Entre cartazes e bandeiras, podia-se ler alguns que diziam “Não queremos o poder a qualquer preço”. A manifestação na cidade, localizada no território da antiga e comunista República Democrática Alemã (RDA), foi organizada por ONGs, artistas, sindicalistas e autoridades políticas, reunidos na aliança #Unteilbar (indivisível) e apoiados por movimentos como Fridays for Future e Bund. “Manifesto-me ...

    Leia mais
    Foto: Piauí-UOL – Lucas Ferraz

    As “sardinhas” derrotam a extrema direita

    No final de janeiro, a extrema direita na Itália, contra todas as previsões, foi fragorosamente derrotada nas eleições regionais na Emília Romana. As esquerdas ficaram com 51,4% dos votos, contra 43,7% da direita. O candidato à presidência da região vencedor, Stefano Bonaccini, tratou em sua campanha de problemas concretos e locais, em vez de bater de frente contra os carros-chefes da extrema direita, como a anti-imigração e o racismo. O grande perdedor foi Matteo Salvini, líder da Liga do Norte, expoente da vertente nacionalista, populista, xenófoba e anti-imigrantes na Itália. Por Paulo Sérgio Pinheiro, da Comissão Arns, no UOL Foto: Lucas Ferraz/Piauí-UOL Uma das razões do fracasso do candidato a duce – que em agosto de 2019 tentou dar um golpe parlamentar para obter os plenos poderes – foi o movimento delle sardine, o movimento das "sardinhas". A referência às sardinhas vem da expressão stretti come ...

    Leia mais
    Governo alemão luta há anos para conter ameaças e violência de extremistas de direita nas Forças Armadas

    Alemanha investiga 550 militares por extremismo de direita

    Só no ano passado, 360 novos casos suspeitos de radicalismo de direita foram revelados nas Forças Armadas alemãs. Aumento é atribuído à intensificação de investigações de serviço de contrainteligência militar do país. Do DW Governo alemão luta há anos para conter ameaças e violência de extremistas de direita nas Forças Armadas O Serviço de Contrainteligência Militar (MAD) alemão informou que está investigando 550 militares alemães suspeitos de extremismo de direita, revelou o jornal alemão Welt am Sonntag neste domingo (26/01). Em 2019, 360 novos casos suspeitos de extremismo de direita foram registrados, disse Christof Gramm, presidente do MAD, em entrevista ao periódico, acrescentando que 14 foram condenados no ano passado por extremismo, oito deles por extremismo de direita. Diversos casos de extremismo nas Forças Armadas alemãs e entre outras forças de segurança do país foram revelados nos últimos anos, enquanto o governo luta para conter ameaças ...

    Leia mais
    Manifestantes do #EleNão ocupam o Largo da Batata, no sábado à tarde, em São Paulo FOTO: EDUARDO ANIZELLI/FOLHAPRESS

    Um protesto histórico, menos na tevê

    Dezenas de milhares de mulheres saíram às ruas para bradar #EleNão neste sábado, em cidades de todas as regiões do Brasil. Juntas, produziram as maiores manifestações populares desta eleição presidencial, de longe. Não se sabem números exatos porque a polícia, sintomaticamente, não contou na maioria das cidades. Mas as manifestantes ocuparam densamente amplas áreas da Cinelândia, no Rio, e do Largo da Batata, em São Paulo, para citar só duas. Em uma campanha na qual rarearam os comícios, tamanha aglomeração de gente contra um candidato é notícia. E foi: em inglês, francês, árabe. Mas o brasileiro que passou o dia na frente da tevê não ficou sabendo. A menos que tivesse um celular na mão. O episódio sintetiza todas as principais marcas da eleição presidencial de 2018 no Brasil. Em lugar da propaganda eleitoral televisiva, quem mobilizou os eleitores contra e a favor de candidatos foram as mídias sociais, notadamente ...

    Leia mais
    (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

    Brasília: Manifestantes contra Bolsonaro tomam Eixo Monumental

    A concentração da manifestação das Mulheres Contra Bolsonaro em Brasília começou agitada na tarde deste sábado (29/9). Faixas e cartazes com a frase #ELENÃO marcam o protesto, que teve início por volta das 15h. A marcha é uma crítica às falas do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), consideradas machistas. O cortejo tem início na Rodoviária do Plano Piloto e deve ser encerrado na Torre de TV. Algumas mulheres e homens carregam bandeiras e ostentam adesivos de partidos políticos. As campanhas de Fernando Haddad (PT), Guilherme Boulos (PSol),  Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede) são algumas candidaturas destacadas pelos manifestantes. Segundo os organizadores, a estimativa é de 10 mil pessoas até o momento. A Polícia Militar estima 1 mil. O Movimento Sem Terra e a Juventude Socialista são alguns dos movimentos que também marcam presença no ato. O canto " A nossa luta é todo dia contra o machismo, ...

    Leia mais
    Aurélio Alves/O POVO

    Ato contra Jair Bolsonaro leva multidão às ruas de Fortaleza

    Ato de protesto contra o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) ocupou cerca de dez quarteirões da orla de Fortaleza neste sábado, 29. Majoritariamente composto por mulheres, a manifestação ocorreu em frente ao Centro Cultural Belchior, na região conhecida como Praia dos Crush.  O grupo seguiu em caminhada até a praça Almirante Saldanha (ao lado do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura), onde ocorreram mobilizações políticas e culturais. Ao longo do trajeto, as duas faixas da avenida Almirante Barroso ficaram ocupadas. Organizado por meio de redes sociais, o evento convocou mulheres contrárias ao posicionamento do candidato para irem às ruas. “Não somos uma fraquejada! O Ceará não se curva!”, dizia na descrição do encontro no Facebook, em referência à fala do candidato sobre ter tido uma filha mulher após quatro homens. Segurança Na última sexta-feira, 28, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) divulgou a estrutura de ...

    Leia mais
    Evandro Veiga

    Ato contra o candidato Jair Bolsonaro reuniu cerca de 8 mil em Salvador

    Flores nas mãos, camisas brancas para lembrar a paz e roxas para homenagear as mulheres. Durante o ato ‘Ele Não’, em Salvador, contra o candidato à presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, crianças brincavam pelas ruas ou assistiam a tudo nos ombros dos pais, enquanto os mais velhos sorriam e desfilavam seus cabelos brancos. “Esse encontro traz a leveza da paz, do desejo por dias melhores, independentemente de partido político”, definiu a administradora Driele Reis, 30 anos, enquanto carregava a filha Maria Elisa, 2 anos, no ato que aconteceu neste sábado (29) e não teve registro de ocorrências de violência, segundo a Polícia Militar. “Ela é mulher e tem que aprender o que é respeito desde cedo”, completou sorridente. Também acompanhado dos dois filhos, o analista Max Carvalho, 48, defendeu que era importante a participação dos pequenos Tom, 7, e Xan, 11. “Eles devem começar a entender o movimento ...

    Leia mais
    Mais de 50 mil pessoas participaram do ato em Curitiba / Lia Bianchini

    No Paraná, 65 mil pessoas dizem #elenão em mais de 20 cidades do estado

    Com muita música e gritos de #elenão, #elenunca, a mulherada não tem medo de você e palavras de ordem contra o fascismo e em defesa de direitos, mais de vinte cidades do Paraná fizeram manifestações contra a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) no sábado, 29 de setembro. Em Curitiba, ocorreu um dos maiores atos do país. Com início às 16h na Boca Maldita, no centro da cidade, mais de 50 mil pessoas marcharam até a Praça Santos Andrade. Entre as palavras de ordem mais repetidas, estavam “Nem recatada e nem do lar, a mulherada tá na rua pra lutar”. E “Curitiba não é fascista”. As manifestações também lembraram a vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco, vítima de um assassinato ainda não esclarecido. O ato foi encerrado com a música Maria, Maria, de Milton Nascimento depois de 3h de manifestação. Foto: Giorgia Prates A assistente social ...

    Leia mais
    Concentração começou às 14h. Em menos de uma hora, parque foi tomado por mais de 50 mil pessoas Foto: Igor Sperotto

    Multidão toma ruas de Porto Alegre contra Bolsonaro

    A uma semana das eleições para presidente, governador, senadores e deputados federais e estaduais, mulheres de todos os segmentos sociais, idades, gêneros, raças e posicionamentos políticos transformaram sua indignação virtual contra a candidatura do deputado Jair Bolsonaro (PSL) à presidência da República em um grande movimento de rua nas principais cidades do Brasil. Em Porto Alegre, neste sábado, 29, o Parque da Redenção abrigou milhares de pessoas que apresentavam os mais diversos motivos para afirmar “#ele não”. Manifestações foram realizadas também em mais de 40 cidades do interior do estado, dentre elas, Santa Cruz do Sul, Osório, Santo Ângelo, Cerro Largo, Santa Rosa e Passo Fundo. Convocado pela internet, por grupos de mulheres independentes, movimento social, sindical e de trabalhadores e partidos políticos de esquerda, protesto #elenão reuniu milhares de pessoas em 200 cidades do país e 60 de outros países, como Portugal, Espanha e Alemanha. A reação à candidatura ...

    Leia mais
    Ato teve início da Cinelândia, no Centro do Rio, e depois marchou até a Praça XV / Francisco Proner

    Mulheres levam 200 mil às ruas do Rio de Janeiro contra Bolsonaro

    O ato "Mulheres Contra Bolsonaro" reuniu mais de 200 mil pessoas no Rio de Janeiro, neste sábado (29). O público esperado - 40 mil confirmações no evento no Facebook - superou as expectativas dos coletivos de mulheres que organizaram o ato. Ao longo da marcha, que saiu da Cinelândia, no centro da capital fluminense, em direção à Praça XV, milhares de pessoas gritavam palavras de ordem contra o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro. "#EleNão porque sou contra o fascismo, a favor que as mulheres adquiram seus direitos e que eles não sejam subtraídos. Acredito em um país com liberdade em que a gente não precise combater retrocessos", disse a Rosalina Barros, bibliotecária da Uerj. Luma Vitório, da coordenação nacional do Levante Popular da Juventude, lembrou que a esquerda precisa se unir em torno de Fernando Haddad. As pesquisas apontam uma disputa entre o candidato do PT ...

    Leia mais
    Largo da Batata foi tomado por manifestantes em apoio às mulheres: 250 mil pessoas, segundo organizadores (DANILO QUADROS / MÍDIA NINJA)

    Manifestantes tomam o Largo da Batata, em SP, para lutar contra o fascismo

    As manifestações contra a escalada do ódio e do fascismo convocadas por mulheres ganharam as ruas de mais de 30 cidades no Brasil e de 15 no exterior neste sábado (29). O rechaço ao candidato da direita nas eleições de outubro Jair Bolsonaro (PSL) também reuniu uma multidão por #EleNão em São Paulo, no Largo da Batata, zona oeste da cidade. Por volta de 18h30 a Polícia Militar estimava a concentração em 150 mil pessoas, enquanto os organizadores falaram em 250 mil pessoas, segundo a reportagem da Rádio Brasil Atual. Entre as razões dos atos, está o fato de Bolsonaro pregar a misoginia, a homofobia e ameaçar a democracia, não aceitando o resultado das eleições, caso ele não seja o vencedor. “Depois do golpe contra a Dilma Rousseff (PT), muitos valores estão indo por água abaixo. Precisamos nos posicionar sobre o que não queremos para o Brasil de jeito nenhum. Nenhuma ditadura ou coisas que separem ...

    Leia mais
    Reprodução/Facebook

    Brasileiras que moram na Noruega se juntam ao movimento #EleNão e vão às ruas

    No próximo dia 29 de setembro, pessoas de cidades brasileiras e do exterior pretendem se reunir em praças e ruas para se manifestar contra o fascismo, racismo, desigualdade de gênero e contra a candidatura da Presidência da República de Jair Bolsonaro. Brasileiras e Noruegueses irão se reunir para dizer #EleNão (#NotHim, #IkkeHam) enfrente ao Parlamento Norueguês (Stortinget) Eidsvolls plass, Oslo às 12:00 (Horário Local). Na página do evento que está sendo organizado via Facebook Brasileiras destacam o porque se juntam à esta campanha: “Foi acordado com as líderes das outras manifestações que essas  deveriam ser politicamente imparciais. O movimento consiste em mulheres de todas as camadas da sociedade, com diferentes origens e diferentes dimensões da vida, e que, em muitos aspectos, são politicamente desagradáveis. Queremos aumentar a conscientização sobre Bolsonaro e por que ele é um candidato completamente desatualizado e inaceitável.” A manifestação contará com a participação de Benedicte Bull, ...

    Leia mais
    Reprodução/Facebook

    Manifesto de espíritas progressistas por justiça, paz e democracia

      “No novo tempo, apesar dos perigos. Da força mais bruta, da noite que assusta, estamos na luta, pra sobreviver” Ivan Lins Espíritas que somos, abaixo-assinados, pertencentes a diferentes ideologias políticas e apoiadores de diversas candidaturas do campo democrático, tornamos pública a nossa posição por eleições livres, democracia plena, Estado de Direito, justiça imparcial, direitos humanos, não-violência, respeito, fraternidade, tolerância e paz entre todos/as. Por esse motivo, nos juntamos a outros/as religiosos/as, mulheres, negros/as, LGBT+, jovens, educadores, intelectuais, artistas e ao povo brasileiro, para dizermos em alto e bom tom: #EleNão, #EleNunca, #EleJamais. #EleNāo porque seu discurso carregado de ódio, intolerância, misoginia, homofobia, racismo, vai em direção diametralmente oposta à mensagem do Cristo contida em seu Evangelho de amor, educação de nossos sentimentos à luz do amor incondicional por todos, sem discriminação, com respeito, sempre. #EleNão porque não se trata apenas de uma disputa entre direita e esquerda, de partidos políticos diferentes, ...

    Leia mais
    blank

    Com discurso de extrema direita, assassino de família em Campinas debocha dos Direitos Humanos

    O técnico de laboratório Sidnei Ramis de Araujo, que matou 12 pessoas na madrugada deste domingo (1º), em Campinas, debochava dos Direitos Humanos e tinha uma visão deturpada sobre o tema. Em texto também mostra machismo exacerbado e discurso fantasioso difundido pela extrema direita. Fonte: Carta Campinas Em carta escrita por ele, disse que ao ir para a cadeia teria benefícios como comida, moradia e não precisaria trabalhar. “Vou ter representantes dos Direitos Humanos puxando o meu saco”, escreveu. A visão do assassino é a mesma divulgada na televisão e em redes sociais por grupos de extrema direita, pela bancada da bala, inclusive por parlamentares, que tentam implantar e legalizar um clima de terror no país, semelhante ao período pré-nazista. Em trecho, a fantasia toma conta e ele diz: “Família de policial morto não recebe tantos benefícios com a família de presos. Cadê os ordinários dos direitos humanos? Estou sendo preso por ajudar ...

    Leia mais
    blank

    “Deveríamos criminalizar a pregação da ditadura”, diz filósofo

    Em palestra proferida em São Paulo, o filósofo Renato Janine Ribeiro, professor da cadeira de Ética e Filosofia Política da USP, afirmou que os grupos políticos de extrema-direita no Brasil estão voltando suas atenções sobretudo para a área de costumes – o que envolve as questões de gênero e os direitos de minorias, como os homossexuais. No DCM “O que distingue a extrema-direita hoje no Brasil é quase que mais uma agenda de costumes do que uma agenda política”, afirmou. “A extrema-direita está se distinguindo do restante por um ódio cabal aos direitos humanos.” (…) Ao se referir ao quadro partidário e ao Congresso, disse que não existem evidências de ação de grupos de extrema-esquerda no atual momento político. A extrema-direita, no entanto, estaria presente em vários partidos, destacando-se com ataques à liberdade de costumes. “Atacam o homossexual, a igualdade de gênero, os direitos das mulheres, e por aí. Tudo ...

    Leia mais
    blank

    Extrema-direita avança com ódio aos direitos humanos, diz filósofo

    Na avaliação do filósofo Renato Janine Ribeiro, da USP, a extrema-direita no Brasil adotou uma agenda voltada para a área de costumes, com “ódio cabal aos direitos humanos”. Em palestra em São Paulo, ele disse que o risco no atual cenário político é a contaminação da direita liberal pela extrema-direita   Por ROLDÃO ARRUDA, do Estadão  Em palestra proferida em São Paulo, o filósofo Renato Janine Ribeiro, professor da cadeira de Ética e Filosofia Política da USP, afirmou que os grupos políticos de extrema-direita no Brasil estão voltando suas atenções sobretudo para a área de costumes – o que envolve as questões de gênero e os direitos de minorias, como os homossexuais. “O que distingue a extrema-direita hoje no Brasil é quase que mais uma agenda de costumes do que uma agenda política”, afirmou. “A extrema-direita está se distinguindo do restante por um ódio cabal aos direitos humanos.” Antes de falar sobre a ...

    Leia mais
    blank

    A relação entre ativismo de extrema direita na Internet e psicopatia, segundo um novo estudo

    Numa entrevista à Deutsche Welle, o diretor do Programa de Estudos Brasileiros da Universidade de Oxford, Timothy Power, chama a atenção para os arrulhos direitistas na Internet. por Kiko Nogueira no DCM “Os manifestantes que pedem o impeachment de Dilma se aproveitam da atenção midiática no período de ressaca pós-eleições”, afirma. “Hoje, a direita acha que uma conta no Twitter vale mais do que uma CUT, por exemplo, mas não é exatamente assim”. O que se viu na Paulista nas últimas semanas é um exemplo claro dessa tendência. As dezenas de manifestantes não têm o mesmo tamanho do barulho virtual. Grupos como Revoltados Online, Movimento Brasil Livre e outros dão visibilidade a reacionários de todo o território nacional e ocupam espaço como pernilongos, mas quando se chega à vida real o que se vê são os gatos pingados arruaceiros de sempre. Por que eles são tão histéricos? Por que essa vocação para ...

    Leia mais
    blank

    Japão recebe críticas da ONU após onda de xenofobia nas ruas

    Por: Ewerthon Tobace Uma recente onda de casos de xenofobia tem causado grande preocupação no Japão e levou a ONU a pedir que o governo do primeiro-ministro Shinzo Abe tomasse medidas concretas para lidar com o problema. As principais vítimas nesse incidentes têm sido comunidades estrangeiras como a de coreanos e chineses, além de outras minorias chamadas de "inimigas do Japão". Um exemplo dos abusos é um vídeo que se tornou viral e circula pelas redes sociais. Mostra um grupo de homens da extrema-direita com megafones em frente a uma escola sul-coreana em Osaka. Eles insultam os alunos e professores com palavrões, fazem piadas com a cultura do país vizinho e ameaçam de morte os que se atreverem a sair do prédio. Um relatório do Comitê de Direitos Humanos da ONU encaminhado ao governo japonês, destaca a reação passiva dos policiais em manifestações deste tipo. As autoridades têm sido criticadas ...

    Leia mais
    Um arrepio

    Um arrepio

    Ana Cristina Pereira Já reparou? Por quase toda a parte, a extrema-direita está a ganhar força. Estão bem posicionados para as eleições do próximo domingo o Partido Independentista do Reino Unido, de Nigel Farage; a Frente Nacional, de Marine Le Pen, em França; o Partido da Liberdade, de Geert Wilders, nos Países Baixos, o Democratas da Suécia, de Fredrik Reinfeldt; e o Partido Nacional Esloveno, de Zmago Jelincic. Há outros pontos críticos no mapa da União Europeia. Ora veja: na Áustria, o partido da Liberdade, de Heinz Christian Strache; na Hungria, o Jobbik, de Gábor Vona; na Grécia, a Aurora Dourada, de Nikos Michaloliakos, em prisão preventiva na sequência da morte de um rapper; na Bélgica, o Interesse Flamengo, de Frank Vanhecke; em Itália, a Liga do Norte, de Matteo Salvini. Não são todos iguais, dir-me-á. Não são. Servem-se, porém, todos do ressentimento -- ou mesmo ódio -- pelo “outro”, ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist