Controvérsia na França por declaração racista de deputado de extrema direita: ‘Volta para a África’

Enviado por / FonteO Globo, por AFP

Carlos Martens Bilongo, parlamentar negro de origem congolesa, foi interrompido por seu colega Grégoire de Fournas

Um deputado de extrema direita desatou confusão na Assembleia Nacional francesa nesta quinta-feira ao ser acusado de fazer declarações racistas contra um parlamentar negro de esquerda, em um contexto de tensão sobre a política de imigração do governo.

Durante a sessão na Câmara dos Deputados, o parlamentar de extrema direita Grégoire de Fournas teria gritado “volte para a África” ​​​​ou “voltem para a África” ao deputado Carlos Martens Bilongo quando este questionava sobre a chegada de imigrantes.

A fonética francesa dificulta saber se De Fournas se referia aos migrantes ou ao deputado de origem congolesa. Suas palavras levaram a presidente da Assembleia Nacional, Yaël Braun-Pivet, a suspender a sessão.

O Reunião Nacional (RN, extrema direita) assegura que seu deputado se referia ao “navio” de migrantes mencionado na pergunta e “em nenhum caso” a Martens Bilongo, tese defendida por La Francia Insumisa (LFI, esquerda radical).

— Estamos enfrentando uma manipulação da LFI que busca distorcer minhas declarações para me fazer dizer coisas desagradáveis ​​sobre um colega deputado francês, que tem a mesma legitimidade que eu nestas bancadas — disse De Fournas.

Carlos Martens Bilongo expressou sua “tristeza”.

— É vergonhoso que hoje eu tenha ficado reduzido à cor da minha pele — acrescentou o deputado de esquerda, defendendo a tese de que a frase era dirigida a ele.

O presidente francês, Emmanuel Macron, disse estar “chocado” com as declarações “intoleráveis” do parlamentar de extrema direita e “expressou seu apoio ao parlamentar insultado”, disse o gabinete do presidente centrista.

— O racismo não tem lugar em nossa democracia — disse a primeira-ministra Elisabeth Borne.

O mais alto colegiado da câmara baixa se reunirá na tarde de sexta-feira para discutir o caso. A LFI anunciou que solicitará a mais alta sanção contra o parlamentar de extrema direita: sua “expulsão por vários meses”.

O incidente ocorreu depois que o governo anunciou uma série de medidas contra a imigração irregular.

A direita e a extrema direita acusam Macron de não fazer o suficiente para expulsar imigrantes que tiveram suas autorizações de residência negadas.

O governo propõe criar uma autorização de residência para atrair trabalhadores estrangeiros para postos de trabalho com escassez de mão de obra e incluir pessoas em situação irregular com ordem de deportação na lista policial de procurados.

+ sobre o tema

Wall Street: o código racial de que ninguém fala

Aqui estão 13 regras não escritas sobre ser negro...

Família do homem que fez insulto racista a Fabiana quer o perdão da jogadora

Irmãs do porteiro que chamou a atleta de "macaca"...

Outro Olhar mostra soluções para vencer o racismo

  Para combater a discriminação, esta...

para lembrar

O hilário Gabriel Green responde: “perguntas de branco”

Gabriel se considera "uma enciclopédia a base de melanina,...

Presidente nega que ações afirmativas realcem diferenças raciais no país

Por: Francisco Vieira   O presidente Luiz Inácio Lula...

‘Falou que preto não usa tênis de marca’, diz jovem agredido no Piauí

Mateus Rodrigues de Sousa, 20 anos, teve o nariz...
spot_imgspot_img

Universidade, excelência e compromisso social

Em artigo publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo, no dia 15 de junho, o professor de literatura geral e comparada da Unicamp, Marcos...

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....
-+=