terça-feira, dezembro 6, 2022
InícioQuestão RacialCasos de RacismoControvérsia na França por declaração racista de deputado de extrema direita: 'Volta...

Controvérsia na França por declaração racista de deputado de extrema direita: ‘Volta para a África’

Carlos Martens Bilongo, parlamentar negro de origem congolesa, foi interrompido por seu colega Grégoire de Fournas

Um deputado de extrema direita desatou confusão na Assembleia Nacional francesa nesta quinta-feira ao ser acusado de fazer declarações racistas contra um parlamentar negro de esquerda, em um contexto de tensão sobre a política de imigração do governo.

Durante a sessão na Câmara dos Deputados, o parlamentar de extrema direita Grégoire de Fournas teria gritado “volte para a África” ​​​​ou “voltem para a África” ao deputado Carlos Martens Bilongo quando este questionava sobre a chegada de imigrantes.

A fonética francesa dificulta saber se De Fournas se referia aos migrantes ou ao deputado de origem congolesa. Suas palavras levaram a presidente da Assembleia Nacional, Yaël Braun-Pivet, a suspender a sessão.

O Reunião Nacional (RN, extrema direita) assegura que seu deputado se referia ao “navio” de migrantes mencionado na pergunta e “em nenhum caso” a Martens Bilongo, tese defendida por La Francia Insumisa (LFI, esquerda radical).

— Estamos enfrentando uma manipulação da LFI que busca distorcer minhas declarações para me fazer dizer coisas desagradáveis ​​sobre um colega deputado francês, que tem a mesma legitimidade que eu nestas bancadas — disse De Fournas.

Carlos Martens Bilongo expressou sua “tristeza”.

— É vergonhoso que hoje eu tenha ficado reduzido à cor da minha pele — acrescentou o deputado de esquerda, defendendo a tese de que a frase era dirigida a ele.

O presidente francês, Emmanuel Macron, disse estar “chocado” com as declarações “intoleráveis” do parlamentar de extrema direita e “expressou seu apoio ao parlamentar insultado”, disse o gabinete do presidente centrista.

— O racismo não tem lugar em nossa democracia — disse a primeira-ministra Elisabeth Borne.

O mais alto colegiado da câmara baixa se reunirá na tarde de sexta-feira para discutir o caso. A LFI anunciou que solicitará a mais alta sanção contra o parlamentar de extrema direita: sua “expulsão por vários meses”.

O incidente ocorreu depois que o governo anunciou uma série de medidas contra a imigração irregular.

A direita e a extrema direita acusam Macron de não fazer o suficiente para expulsar imigrantes que tiveram suas autorizações de residência negadas.

O governo propõe criar uma autorização de residência para atrair trabalhadores estrangeiros para postos de trabalho com escassez de mão de obra e incluir pessoas em situação irregular com ordem de deportação na lista policial de procurados.

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench