Controvérsia na França por declaração racista de deputado de extrema direita: ‘Volta para a África’

Enviado por / FonteO Globo, por AFP

Carlos Martens Bilongo, parlamentar negro de origem congolesa, foi interrompido por seu colega Grégoire de Fournas

Um deputado de extrema direita desatou confusão na Assembleia Nacional francesa nesta quinta-feira ao ser acusado de fazer declarações racistas contra um parlamentar negro de esquerda, em um contexto de tensão sobre a política de imigração do governo.

Durante a sessão na Câmara dos Deputados, o parlamentar de extrema direita Grégoire de Fournas teria gritado “volte para a África” ​​​​ou “voltem para a África” ao deputado Carlos Martens Bilongo quando este questionava sobre a chegada de imigrantes.

A fonética francesa dificulta saber se De Fournas se referia aos migrantes ou ao deputado de origem congolesa. Suas palavras levaram a presidente da Assembleia Nacional, Yaël Braun-Pivet, a suspender a sessão.

O Reunião Nacional (RN, extrema direita) assegura que seu deputado se referia ao “navio” de migrantes mencionado na pergunta e “em nenhum caso” a Martens Bilongo, tese defendida por La Francia Insumisa (LFI, esquerda radical).

— Estamos enfrentando uma manipulação da LFI que busca distorcer minhas declarações para me fazer dizer coisas desagradáveis ​​sobre um colega deputado francês, que tem a mesma legitimidade que eu nestas bancadas — disse De Fournas.

Carlos Martens Bilongo expressou sua “tristeza”.

— É vergonhoso que hoje eu tenha ficado reduzido à cor da minha pele — acrescentou o deputado de esquerda, defendendo a tese de que a frase era dirigida a ele.

O presidente francês, Emmanuel Macron, disse estar “chocado” com as declarações “intoleráveis” do parlamentar de extrema direita e “expressou seu apoio ao parlamentar insultado”, disse o gabinete do presidente centrista.

— O racismo não tem lugar em nossa democracia — disse a primeira-ministra Elisabeth Borne.

O mais alto colegiado da câmara baixa se reunirá na tarde de sexta-feira para discutir o caso. A LFI anunciou que solicitará a mais alta sanção contra o parlamentar de extrema direita: sua “expulsão por vários meses”.

O incidente ocorreu depois que o governo anunciou uma série de medidas contra a imigração irregular.

A direita e a extrema direita acusam Macron de não fazer o suficiente para expulsar imigrantes que tiveram suas autorizações de residência negadas.

O governo propõe criar uma autorização de residência para atrair trabalhadores estrangeiros para postos de trabalho com escassez de mão de obra e incluir pessoas em situação irregular com ordem de deportação na lista policial de procurados.

+ sobre o tema

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe...

Por que ser antirracista é tão importante na luta contra a opressão racial?

O Laboratório de Estudos de Gênero e História, da...

Caixa lança edital de concurso com 3,2 mil vagas para técnicos

A Caixa Econômica Federal publicou nesta quinta-feira (22), no...

Depois de um carnaval quente, é hora de pensar em adaptação climática

Escrevo esta coluna, atrasada, em uma terça-feira de carnaval. A...

para lembrar

Guerreiro Ramos, pioneiro nos estudos do racismo no Brasil

Não foram poucas as controvérsias protagonizadas, em vida, pelo...

Na Feira do Livro, Sueli Carneiro escancara racismo que ainda divide o Brasil

"Eu vivo num país racialmente apartado", afirma a filósofa Sueli...

“Mesmo com vice negra, somos oprimidas”, diz escritora colombiana

A escritora e jornalista colombiana Edna Liliana Valencia, de...

Em Moçambique, Anielle Franco assina acordo de combate ao racismo

Com agenda intensa em na África do Sul, a...
spot_imgspot_img

Por que ser antirracista é tão importante na luta contra a opressão racial?

O Laboratório de Estudos de Gênero e História, da Universidade Federal de Santa Catarina, lança nesta quarta-feira (21) o quinto vídeo de sua campanha de divulgação...

Moção de solidariedade da UNEGRO ao Vai Vai 

A União de Negras e Negros Pela Igualdade (UNEGRO), entidade fundada em 1988, com  longa trajetória na luta contra o racismo e suas múltiplas...

Perfeição do racismo brasileiro transforma algoz em vítima

O racismo é um crime perfeito. É com essa frase que o antropólogo Kabanguele Munanga, uma das maiores autoridades do Brasil em estudos raciais, define...
-+=