Distrito Federal: Secretaria da Mulher mantém atendimentos durante lockdown; confira serviços

De acordo com o Decreto n° 41.841, que garante a prestação dos serviços essenciais como os de assistência social, a Secretaria da Mulher do Distrito Federal manteve o funcionamento dos Centros Especializados de Atendimento à Mulher (de segunda a sexta, de 10h às 16h30) e da Casa Abrigo (24 horas, todos os dias da semana).

A Casa Abrigo, equipamento da secretaria que ampara mulheres em situação de risco de morte, está funcionando normalmente. As vítimas de violência familiar e doméstica, no entanto, só podem acessar o serviço por meio de um encaminhamento da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), após denúncia.

Os Ceams, que são espaços de acolhimento e atendimento psicológico, social, orientação e encaminhamento jurídico à mulher em situação de violência, oferecem acolhimento e acompanhamento interdisciplinar (social, psicológico, pedagógico e de orientação jurídica) às mulheres que vivem casos de violência de gênero. Atualmente, existem três unidades em funcionamento no DF: 102 Sul, Planaltina e Ceilândia.

Para agendar o atendimento, basta ligar ou ir pessoalmente a uma das unidades. No entanto, para evitar deslocamentos, esperas e exposições desnecessárias nesse período de isolamento, também é possível marcar um horário pela internet, por meio da plataforma de agendamento do GDF, o Agenda DF.

Basta acessar o site e clicar em “Secretaria de Estado da Mulher”. Em seguida, é preciso preencher um cadastro e selecionar a unidade do Ceam em que a mulher deseja ser atendida. Aí, é só escolher o dia e horário mais conveniente do atendimento.

Atendimento remoto

Os Núcleos de Atendimento às Famílias e aos Autores de Violência Doméstica (Nafavd) oferecem atendimento remoto, e, em casos de urgência, os servidores podem acessar as dependências das sedes do MPDFT e TJDFT para atendimentos individuais e presenciais das vítimas, familiares e autores da agressão.

Em todos os serviços presenciais serão adotadas as medidas de segurança, recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) no combate ao coronavírus, como uso de álcool 70%, máscara e distanciamento social.

Pela internet

Desde o início da pandemia, a Secretaria da Mulher criou canais de atendimento para facilitar o acesso da mulher em situação de vulnerabilidade aos serviços oferecidos pela pasta e também para possibilitar as denúncias de agressão daquelas que não podem sair de casa ou que estão confinadas com seus agressores.

É o caso do “Mulher, você não está só”, uma canal de denúncia via WhatsApp: (61) 99145-0635 e pelo e-mail [email protected], disponíveis 24 horas. As mulheres podem pedir ajuda a qualquer momento e serão orientadas por especialistas e encaminhadas a um dos programas de assistência da Secretaria da Mulher.

Também criado no início da pandemia, com o objetivo de promover a capacitação profissional das mulheres de forma virtual, gratuita e segura, o programa Oportunidade Mulher mantém sua programação semanal de cursos e oficinas on-line. Para se inscrever, basta acessar as redes sociais da secretaria (@secmulherdf), preencher um formulário para receber os links diretos das oficinas. Todos os cursos são transmitidos pelo canal do Youtube.

Serviço:

Nafavd do Plano Piloto: (61) 99323-6567
Nafavd de Brazlândia: (61) 99103-0058
Nafavd do Gama: (61) 99120-5114
Nafavd de Taguatinga: (61) 99527-1962
Nafavd do Paranoá: (61) 99206-6281
Nafavd de Planaltina: (61) 99199-4674 / 99128-9921
Nafavd de Samambaia: (61) 99530-9675
Nafavd de Santa Maria: (61) 99516-1772 / 99194-8963
Nafavd de Sobradinho: (61) 99501-6007

Ceam 102 Sul: (61) 3223-7264
Ceam Planaltina: (61) 3389-8189 – 999202-6376
Ceam Ceilândia: (61) 3373-6668

*Com informações da Secretaria da Mulher

 

+ sobre o tema

Dia Nacional da Mulher Negra funciona como alerta e instrumento de luta

Em 10 anos, o número de negras mortas de...

Uma mulher vai à Justiça a cada três dias para entregar bebê a adoção, diz pesquisa

Reportagem de Natália Cancian diz que levantamento feito pelo jornal Folha...

“Dou ibope e provei que sei atuar”, diz Nayara Justino sobre “Escrava Mãe”

A novela "Escrava Mãe" já conseguiu mudar a carreira...

para lembrar

I Seminário Biopolíticas e Mulheres Negras” acontece amanhã em Salvador

Será realizado amanhã (20), às 9h, na sede do...

Três mulheres dividem o Prêmio Nobel da Paz de 2011

Três mulheres- a presidente da Libéria, Ellen Johnson Sirleaf,...
spot_imgspot_img

Em reunião com a ministra das Mulheres, movimentos denunciam casos de estupros e violência em abrigos para atingidos pelas enchentes no RS

Movimentos feministas participaram de uma reunião emergencial com a ministra da Mulher, Cida Gonçalves, no final da tarde desta terça-feira (7), de forma online....

Documentário sobre Ruth de Souza reverencia todas as mulheres pretas

Num dia 8 feito hoje, Ruth de Souza estreava no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. O ano era 1945. Num dia 12, feito...

‘A gente pode vencer e acender os olhos de esperança para pessoas negras’, diz primeira quilombola promotora de Justiça do Brasil

"A gente pode vencer, a gente pode conseguir. É movimentar toda a estrutura da sociedade, acender os olhos de esperança, principalmente para nós, pessoas...
-+=