Douglas Belchior: por que estar nas ruas contra o golpe

Professor, ativista social e militante do Movimento Negro fala sobre as manifestações “contra o golpe”. “Também sou contra a corrupção. Mas visto vermelho. Não quero para ninguém uma justiça seletiva, que escolhe alvo, bem como sempre foi e é com o povo negro.” Confira o texto

Foto: Gabriel Brito/Correio da Cidadania

Por Douglas Belchior Do Revista Fórum

Estarei nas ruas e somarei meu corpo às manifestações “contra o golpe” e o impeachment, do lado histórico que me cabe.

Mas não vou de alegre. Nem vou pra bater palma pra louco não!

Não comemoro democracia que mata pretos.

 

Não celebro liberdade democrática que encarcera em massa os pobres.

Não defendo governos ou lideranças que traem causas populares.

Também sou contra a corrupção. Mas visto vermelho.

Não quero para ninguém uma justiça seletiva, que escolhe alvo, bem como sempre foi e é com o povo negro.

Não aceito que redes de TV, rádios, jornais e revistas, feito terroristas, bombardeiem  o povo com mentiras e maldades.

Não concordo que líderes religiosos usem a fé das pessoas, para pregar a discórdia e a guerra.

Não quero de volta os descendentes dos escravocratas na condução política do país.

Por isso vou para a rua.

Não por defender o que está aí – indefensável que é -, mas por acreditar no que há por vir.

Pela democracia e liberdade que nunca tivemos, mas que jamais desistiremos!

+ sobre o tema

Entidades de segurança pública e direitos humanos dizem que novo edital precariza programa de câmeras da PM em SP

Entidades da sociedade civil ligadas à segurança pública manifestaram...

Convenção da extrema direita espanhola é alerta para o Brasil

"Manter o ideal racial de um continente branco de...

Aprovado no Senado, PL dos planos de adaptação esboça reação a boiadas do Congresso

O plenário do Senado Federal aprovou nesta terça-feira (15/05)...

Maranhão tem 30 cidades em emergência devido a chuvas

Subiu para 30 o número de cidades que decretaram...

para lembrar

Índios emprestam tradição familiar para a Páscoa dos porto-alegrenses

Por Fernanda Morena, na Sul 21 Dez entre as...

Machismo e racismo continuam desequilibrando a disputa eleitoral

Levantamento do Inesc feito a partir do cruzamento de...

Negacionismo científico: a produção política e cultural de desinformação

Antes restrito a grupos articulados em torno de interesses...

Em 2021, uma criança foi abandonada a cada 30 horas no Estado do Rio

Domingo, 29 de maio, 19h. O plantão daquele dia...

O Estado emerge

Mais uma vez, em quatro anos, a relevância do Estado emerge da catástrofe. A pandemia de Covid-19 deveria ter sido suficiente para demonstrar que...

Extremo climático no Brasil joga luz sobre anomalias no planeta, diz ONU

As inundações no Rio Grande do Sul são um alerta sobre o impacto econômico e social das mudanças climáticas que atinge todo o mundo....

IR 2024: a um mês do prazo final, mais da metade ainda não entregou a declaração

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda 2024, ano-base 2023, termina em 31 de maio. Até as 17 horas do dia 30 de...
-+=