Educadores participam de seminário sobre povos e culturas indígenas

O programa de Informações Sobre os Povos e Culturas Indígenas, Seminário para Educadores está sendo realizado, em Barra do Garças – MT, no auditório da Faculdade Cathedral, durante os dias 26 e 28 de outubro, reúne 73 professores da região, entre eles indígenas e não-indígenas. O seminário tem como objetivo informar sobre os povos e culturas indígenas, visando à garantia dos direitos indígenas às políticas especificas de educação e o direito à cidadania.

Fonte: Envolverde

A Coordenadora de Apoio pedagógico da Funai, Neide Siqueira, destacou que o evento “pretende dar visibilidade à questão indígena aos educadores que atendem estudantes indígenas em escolas da região”.

O professor Eliseu Tsipré, da Escola Municipal Indígena do Ensino Fundamental Iró’órãpe, conhecida como Tatu Escola, colocou que a “princípio pensava que o estudo confundia as pessoas, e hoje, posso ver que fortalece a cultura do meu povo, aprimora o pensamento humano” o professor lembrou também que “a inteligência está dentro de cada um”.

A professora Marli Augusta da UFMT afirmou que “essa é uma articulação muito importante da Funai, que nos permite compartilhar e ampliar os nossos conhecimentos”. A Coordenadora de Educação da Funai convida os professores do ensino público de MT à apresentar “soluções e propostas para superarmos o preconceito”.

“Nossa preocupação é que o nosso tempo não bate com o tempo dos indígenas. Isso aumenta as dificuldades e ficamos sem saber como fazer”, destacou a Coordenadora da Escola Estadual Senador Filinto Müller, Regeane Rezende.

O seminário atende a lei 11.645/08, que torna obrigatório o estudo da história e cultura afro-brasileira e indígena nos estabelecimentos de ensino fundamental e de ensino médio, público e privado, e sua implementação deve ser realizada até 2010, que é também uma meta importante do PNE. As atividades estão sendo organizadas pela Funai por meio de sua Coordenação de Educação e a Administração Regional de Barra do Garças, em parceria com o Centro de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação Básica (CEAPRO), e contou com a presença e participação da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) e Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

 

+ sobre o tema

Preconceito infeliz

Infelizmente, casos de discriminação ainda são uma constante em...

Crianças e adolescentes vão à Câmara de SP para entregar propostas sobre o Plano de Educação

Comissão de estudantes chama a atenção para a importância...

MEC propõe pacto com estados para melhoria do ensino médio

Após reunião com os secretários estaduais de Educação, o...

‘Ministro me dará nova chance’, diz candidata que deu à luz durante Enem

Estudante conta que não sabia que estava grávida. Inep confirma...

para lembrar

Pedagoga brasileira apresenta livro sobre realidades da cultura afro-brasileira

A leitura que se pode fazer da obra "História...

Para Chauí, ditadura iniciou devastação física e pedagógica da escola pública

    São Paulo – Violência repressiva, privatização e a reforma...

Número de inscritos no Enem já supera 1 milhão

Por: Amanda Cieglinski Brasília – O número de inscritos no...
spot_imgspot_img

Como a educação antirracista contribui para o entendimento do que é Racismo Ambiental

Nas duas cidades mais populosas do Brasil, Rio de Janeiro e São Paulo, o primeiro mês do ano ficou marcado pelas tragédias causadas pelas...

SISU: selecionados têm até quarta-feira para fazer matrícula

Estudantes selecionados na primeira chamada do processo seletivo de 2024 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) têm até quarta-feira (7) para fazer a matrícula...

Contra o racismo, educação

Algumas notícias relacionadas à temática racial chamaram a nossa atenção nesta semana. Uma delas foi a iniciativa de um grupo de entidades de propor...
-+=