Educando nossos crespinhos

Em tempos de luta pela educação, precisamos pensar o papel do educador na sociedade, nos rumos possíveis pra educação formal escolar, mas precisamos pensar também no nosso papel de mães e pais, educadores cotidianos e incentivadores de nossas crianças.

Arquivo Pessoal

Por: Jaciana Melquíades e Matias Melquíades,

Ter um filho não é tarefa simples. Cuidar de uma criança requer dedicação total. Não devemos perder de vista que educar uma criança é formar uma pessoa autônoma. E que em determinado momento da vida, essa pessoa vai gerir suas escolhas, seus caminhos. Educar uma criança é forjar um adulto com o qual o mundo terá que conviver. Parece longe o tempo em que seu bebê será adulto, mas pense que educar é orientar a forma como essa pessoa verá o mundo e se relacionará com ele, e isso leva tempo.

Pense nos desafios de crescer. Pense nos desafios de ser uma criança negra. Pense em todas as coisas que seu filho terá que aprender ainda. Pense em como todas as coisas que são obvias pra nós, não são pra eles. Calçar os sapatos, desejar bom dia aos vizinhos, gostar de estudar, escovar os dentes. Pense na entrega que devemos ter pra que possamos dar conta dos questionamentos, solicitações, choros, doenças, carências e felicidades dos nossos pequenos! Ser mãe, ser pai, é grande! Requer coragem! Requer entrega!

ju
Arquivo pessoal

Marilza Xavier e Juliana Barauna

Eu sou mãe e sempre penso na forma como estou conduzindo a minha relação com meu filho (um menininho negro lindo). Sempre penso na forma como ele vai se relacionar com o mundo e com ele mesmo. Ele é negro e infelizmente crescerá numa sociedade ainda racista. Ele precisa aprender a amar os cabelos crespos dele, o nariz largo, a mãe e o pai pretos que ele tem, mesmo a sociedade dizendo que são feios os seus traços e sua família. Acho que compartilho do desejo de muitas mães quando admito que quero que ele seja saudável, forte, autônomo, inteligente, bem sucedido, responsável… feliz.

532776 10150858959586326 1881037594
Arquivo Pessoal

Dona Penha e Fabiola Oliveira

Olhando essa lista de desejos, penso também que dá muito trabalho ser isso tudo. E educar essa pessoa que toda mãe e todo pai espera que um filho seja, requer coerência por parte de nós, educadores diários. Só ensinamos educação sendo educados; respeito ensinamos respeitando e autoestima se ensina também com exemplos. Temos que ser espelhos, exemplos, orgulho pras nossas crianças. Temos que dar conta do silêncio coletivo em relação ao racismo que existe. Uma cobrança pesada, eu sei, mas que não podemos recusar! Ser mãe, ser pai, é ter coragem.

Fonte: Meninas Black Power

+ sobre o tema

Da proteção à criação: os pós-docs negros da USP nas fronteiras da inovação

Desenvolvimento de produtos, novas tecnologias para a geração de...

Programa Erasmus oferece bolsas integrais na Europa

O Erasmus, programa promovido pela União Europeia para fomento a...

Projeto SETA tem novo financiador e amplia trabalho aprofundando olhar interseccional

O Projeto SETA (Sistema de Educação por uma Transformação Antirracista),...

para lembrar

Unifap lança processo seletivo diferenciado com 88 vagas para indígenas e quilombolas

Inscrições seguem até segunda-feira (25). A universidade federal atendeu...

Enem recebe inscrições até 15 de junho

O período de inscrição para o Exame Nacional do...

A Educação Literária e a formação de leitores

Escritora e especialista no tema, Januária Cristina Alvesibi fala...

Candidatos negros podem concorrer a bolsas de estudo no valor de R$ 30 mil

Foi publicado, no Diário Oficial da União desta quarta-feira...
spot_imgspot_img

Provas do Enem 2024 serão em 3 e 10 de novembro; confira o cronograma

O cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024 foi divulgado nesta segunda-feira (13). As provas serão aplicadas nos dias 3 e 10...

Da proteção à criação: os pós-docs negros da USP nas fronteiras da inovação

Desenvolvimento de produtos, novas tecnologias para a geração de energia, manejo ecologicamente correto na agricultura e prevenção à violência entre jovens nativos digitais. Essas...

Inscrições para ingresso de pessoas acima de 60 anos na UnB segue até 15 de maio; saiba como participar

Estão abertas as inscrições do Processo Seletivo para Pessoas Idosas que desejam ingressar nos cursos de graduação da Universidade de Brasília (UnB) no período...
-+=