Rede atraía brasileiros para prostituição na Espanha pela internet

Grupo trabalhava com homens, mulheres e travestis na cidade de Girona

 

A rede de prostituição desarticulada na semana passada na cidade espanhola Girona atraía suas vítimas por e-mail e pelas redes sociais na internet, chegando a levar à Espanha uma centena de homens e mulheres procedentes do Brasil para serem explorados sexualmente.

A polícia espanhola informou nesta quinta-feira (30) que a operação finalmente terminou com 22 pessoas detidas por favorecer a imigração ilegal e cometer crimes de prostituição, formação de quadrilha e contra os direitos dos trabalhadores.

Também foram detidas 18 prostitutas que não tinham permissão para morar e trabalhar na Espanha, motivo pelo qual foi aberto um processo administrativo para a deportação delas.

Os depoimentos de seis pessoas que tinham sido vítimas da organização deram início às investigações em abril de 2009.

Após um ano e meio de trabalho em colaboração com as autoridades brasileiras, a polícia espanhola conseguiu desarticular a rede, que explorava sexualmente tanto mulheres como homens e transexuais.

As dívidas contraídas pelas vítimas com os membros da organização oscilavam entre R$ 5.803 (2.500 euros) e R$ 20.893 (9.000 euros), e elas tinham de pagar com a venda do próprio corpo.

A dívida ia aumentado de forma arbitrária com conceitos como o pagamento de multas por infringir normas de comportamento ou pagamento pelo uso da eletricidade, telefone ou televisão.

A quantia recebida pelo primeiro serviço era sempre para o prostíbulo, a segunda para pagar parte da dívida contraída com a rede e, a partir do terceiro serviço, o clube ficava com um terço do dinheiro e o resto era para a vítima, que o usava para saldar o resto da dívida com os exploradores.

Durante a operação, a polícia investigou sete domicílios, nos quais foram encontrados R$ 172, 2 mil(74.203 euros) em dinheiro, 400 gramas de maconha e duas balanças de precisão

“Copyright Efe – Todos os direitos de reprodução e representação são reservados para a Agência Efe.”

Fonte: R7

+ sobre o tema

Dia dos pais

Passei o último domingo com minhas filhas de 20...

Coletivos feministas denunciam, online, agressões contra a mulher nas universidades

Estudantes de instituições paulistas se unem em rede para...

para lembrar

8 Livros De Antiprincesas Para Ensinar Às Crianças A Força De Mulheres Reais

Este ano fiz uma reviravolta na nossa biblioteca atrás...

Slams movimentam as periferias de Salvador (BA)

Nas rimas, os problemas sociais são trazidos ao público...

Referência do feminismo negro, Patricia Hill Collins vem ao Brasil para conferência, curso e lançamento de livro

Referência do feminismo negro, a socióloga estadunidense Patricia Hill Collins participa,...
spot_imgspot_img

Exposição e livro lembram os 30 anos da morte de Lélia Gonzalez

Os 30 anos de morte da pesquisadora e militante Lélia Gonzalez, um dos nomes mais importantes do pensamento antirracista brasileiro, serão lembrados na mostra Lélia...

Elogio ao estupro e ódio às mulheres

Nem sempre é fácil dizer o óbvio. Mesmo porque, quando essa necessidade se impõe é fundamental entender as razões que estão por trás dela. Mas...

Angela Davis: “O desafio é manter a esperança quando não vemos sinais”

Angela Davis, filósofa professora americana, é como uma estrela de rock do ativismo pelos direitos humanos e do movimento negro. Sua popularidade atravessa gerações...
-+=