Em dois meses, Disque Racismo recebeu 3.074 chamadas e encaminhou 29 reclamações ao Judiciário

As denúncias de crimes discriminatórios como injúria racial, racismo e intolerância religiosa viram casos de Justiça no Distrito Federal. Desde a criação do Disque Racismo, há dois meses, o programa do Governo do Distrito Federal (GDF) encaminhou ao Judiciário 29 reclamações. O número é quase cinco vezes maior do que o registrado pela Secretaria Especial de Promoção de Igualdade Racial do DF (Sepir-DF) entre 1º de janeiro e 19 de março deste ano, antes do lançamento da central.

“O número ainda é baixo, se considerarmos a quantidade de negros e possíveis crimes no DF, mas já podemos notar um avanço considerável. Nos primeiros 80 dias do ano, antes de lançarmos o serviço, encaminhamos à Justiça apenas seis denúncias. Depois do Disque Racismo, esse número pulou para 29 e em um período menor”, comemora Viridiano Custódio de Brito, titular da Sepir-DF. “O serviço ainda é novo, e a tendência é só melhorar. Por enquanto, tem muita gente ligando só para ver se o número funciona e para tirar dúvidas”, informa.

Para o secretário, isso explica a diferença entre a quantidade de ligações recebidas pelo 156, opção 7, e o número de denúncias efetivadas. Nos dois primeiros meses do ano, o serviço recebeu 3.074 chamadas. Só no primeiro dia, foram 124 atendimentos. “Nesse início, é normal que as pessoas liguem para verificar se o número funciona mesmo ou até para tirar algumas dúvidas, caso precisem usá-lo no futuro. Com o tempo, acreditamos que ele vai se consolidar no Distrito Federal, e esse fluxo deve diminuir”, acredita Viridiano.

Fonte: Correio Braziliense

+ sobre o tema

Provas do Enem 2024 serão em 3 e 10 de novembro; confira o cronograma

O cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)...

Da proteção à criação: os pós-docs negros da USP nas fronteiras da inovação

Desenvolvimento de produtos, novas tecnologias para a geração de...

Programa Erasmus oferece bolsas integrais na Europa

O Erasmus, programa promovido pela União Europeia para fomento a...

para lembrar

Carta aberta ao Departamento de Filosofia da UNICAMP

Caras Professoras, Caros Professores, Como doutorando em Filosofia na UNICAMP...

Conselheiro nacional de Educação defende revogação da reforma do ensino médio

Em webconferência da Apeoesp, César Callegari diz que 60%...

Vagas eram ocupadas, mas não se viam negros

As primeiras possíveis irregularidades no uso das cotas começaram...

Diversidade Étnico Racial Consciência Negra sala aula

Diversidade Étnico Racial Consciência Negra sala aula Trabalhar a diversidade...
spot_imgspot_img

Taxa de alfabetização chega a 93% da população brasileira, revela IBGE

No Brasil, das 163 milhões de pessoas com idade igual ou superior a 15 anos, 151,5 milhões sabem ler e escrever ao menos um...

Provas do Enem 2024 serão em 3 e 10 de novembro; confira o cronograma

O cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024 foi divulgado nesta segunda-feira (13). As provas serão aplicadas nos dias 3 e 10...

Da proteção à criação: os pós-docs negros da USP nas fronteiras da inovação

Desenvolvimento de produtos, novas tecnologias para a geração de energia, manejo ecologicamente correto na agricultura e prevenção à violência entre jovens nativos digitais. Essas...
-+=