quinta-feira, setembro 23, 2021
InícioÁreas de AtuaçãoEducaçãoEnem 2014: crise hídrica e violência contra mulher estão entre assuntos mais...

Enem 2014: crise hídrica e violência contra mulher estão entre assuntos mais cotados para a redação

A pedido do GLOBO, cinco professores de cursinhos elaboraram listas com 10 temas quentes para a prova

 

POR LAURO NETO no O Globo 

blank
Em reação à pesquisa Ipea, jornalista Nana Queiroz posta foto com o dizer ‘Eu não mereço ser estuprada’ – Reprodução/O Globo

RIO – Acertar o tema da redação do Enem pode parecer um exercício de futurologia. Mas há um consenso entre professores de alguns assuntos quentes que podem aparecer na única prova discursiva deste fim de semana. A pedido do GLOBO, cinco docentes de colégios e cursinhos pré-vestibular listaram os 10 temas mais cotados na opinião deles, justificando sua relevância. Após o cruzamento das listas, os tópicos mais recorrentes foram a crise hídrica, apontado por todos, e a violência contra mulher, escolhido por quatro dos cinco.

Os professores Bruno Rabin, do _A_Z; Carolina Pavanelli, do Pensi e QG do Enem; Filipe Couto, do pH; Jorge Junior, do Intellectus; e Rafael Cunha, do Descomplica, relacionaram temas ligados aos problemas com a água.

– A crise de recursos hídricos atinge todo o planeta, impactando relações comerciais e sociais. O próprio Brasil, mesmo concentrando grandes reservas de água, enfrenta graves problemas de distribuição. O indivíduo, a família, a sociedade civil, a escola e as diferentes esferas de governo têm responsabilidade direta na prevenção e na solução desse problema – justifica Filipe Couto, lembrando das propostas de intervenção que a banca de corretores do Enem exige dos candidatos.

Bruno Rabin lembra que o tema esteve em evidência nas notícias ao longo do ano:

– Há todo um noticiário em torno disso, desde a origem do problema nos rios brasileiros, a dimensão mais científica, até a crise mais recente em São Paulo.

Jorge Junior destaca que o problema é antigo no Brasil e diz que a dica é pesquisar sobre o assunto apontando as causas e consequências ao longo da História do país.

– ‘O sertão vai virar mar, e o mar vai virar sertão’. A lendária frase de Antônio Conselheiro evidencia o problema da seca pelo qual o Brasil passa desde, pelo menos o início do século XIX. Hoje em dia, acompanhamos a crise hídrica em São Paulo e possivelmente no Rio, mas não temos nenhum profeta para prever um futuro positivo para os cidadãos do sudeste – ironiza o professor.

Carolina Pavanelli segue uma linha de raciocínio similar:

– A questão da água há tempos é problemática, mas este ano chegou a um nível máximo de preocupação.

Rafael Cunha também chama atenção para a questão:

– É uma preocupação ambiental: a água, sua importância vital e tentativas de garantir o consumo racional devem estar no ‘radar’ dos alunos.

O professor de redação do Descomplica foi um dos quatro que também elegeu o assunto violência contra a mulher um dos mais prováveis de ser cobrado pela banca. Sob o título de “chega de ‘fiu-fiu’: a cultura do assédio à mulher no Brasil”, Cunha aponta algumas abordagens possíveis:

– Nunca apareceu uma temática diretamente ligada à mulher no Enem, e o assunto diz respeito a uma importante questão: a violência. Outro tema associado são os avanços na luta pelos direitos da mulher no Brasil.

Couto recorda a polêmica em torno da pesquisa divulgada em março pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) sobre a “Tolerância social à violência contra as mulheres”.

– Inicialmente, o número de maior repercussão mostrava que 65% dos brasileiros concordavam com a afirmação “mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas”. Na verdade, houve um erro: o número correto é 26%. De qualquer forma, isso levantou um intenso debate na sociedade como um todo sobre a visão social que se tem sobre a mulher – explica o professor do pH.

O erro levou o diretor de Estudos e Políticas Sociais, Rafael Guerreiro Osorio, a pedir exoneração do cargo. O debate ficou mais intenso quando a jornalista e escritora Nana Queiroz lançou a campanha “Eu não mereço ser estuprada”, no Facebook, convocando mulheres para se fotografarem nuas da cintura para cima, carregando um cartaz com esses dizeres. Nana sofreu ameaças de estupro pela rede social, e até a presidente Dilma Roussef se manifestou pregando “tolerância zero à violência contra a mulher”.

Jorge Junior recorda que iniciativas mais antigas como a criação das Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher e a Lei Maria da Penha ainda não resolveram o problema de forma satisfatória:

– A violência contra a mulher tem sido um dos temas mais ventilados pela mídia nos últimos anos. Apesar das iniciativas, algumas pesquisas mostram que a redução da violência não foi suficiente. Assim, percebe-se que este é um problema social que merece maior atenção.

Rabin, que também apontou a violência contra a mulher na sociedade brasileira como um dos temas mais quentes para a prova de domingo, explica a preocupação da banca na escolha do assunto a ser abordado

– De maneira geral, a ideia é que as propostas lembrem a demanda do Enem pela postura de cidadania dos alunos, o que significa reconhecimento dos problemas mais graves que afetam a sociedade. Por isso alguns temas tem um viés mais social, como o assédio feminino, e outros mais ecológicos, como a importância da água.

Entre os temas sociais, o racismo aparece como assunto possível para Rabin, Carolina e Cunha, e o preconceito no Brasil, de forma mais ampla, para Couto. Confira, abaixo, o top 10 de cada professor

Jorge Junior, professor do Intellectus:

1) Desenvolvimento humano

“A realidade social brasileira vem se transformando de modo intenso em várias dimensões nos últimos anos, devido a programas como o Bolsa Família, e a redução do IPI para acelerar o crescimento econômico. Caso apareça algum assunto relacionado ao desenvolvimento humano, a ideia é problematizar e apresentar intervenções para melhorar”.

2) Sustentabilidade: as consquências da degradação

“Sustentabilidade é um termo usado para definir ações e atividades humanas que visam suprir as necessidades atuais dos seres humanos, sem comprometer o futuro das próximas gerações. Tendo em vista os últimos problemas, tais como o esgotamento dos recursos naturais devido à produção predatória capitalista e o consumo cada vez menos responsável, acredito que este seja um bom tema”.

3) Violência contra a mulher

4) Obesidade, um problema de saúde pública

Um levantamento do Ministério da Saúde revela que 51% da população brasileira está acima do peso. Em 2006, o percentual era de 43%. Homens são maioria, 54%. Nas mulheres, o índice chega a 48%. Devido à atenção dada ao assunto pela mídia e pelo governo federal, acredio que vale a pena pesquisar o assunto.

5) Expansão demográfica e moradia

“A expansão demográfica, crescimento elevado da população do mundo ou de um determinado território ou região, tem sido apontada como a causa para alguns problemas sociais, tais como ae especulação imobiliária. Tendo em vista o debate sobre o assunto, acredito que o problema da moradia relacionado a essa questão também possa ser uma boa pedida”.

6) Crise hídrica

7) Geração nem-nem“Ai, que preguiça!”. A famosa fala do personagem Macunaíma de Mário de Andrade pode ser encontrada hoje em dia, na fala dos jovens entre 15 e 19 anos. Essa é a geração nem-nem, composta por jovens que nem estudam e nem trabalham. O assunto foi abordado em reportagens e tema de novela. A maioria das pessoas que pertencem à geração nem-nem é composta por mulheres negras e pardas”.

8) Mobilidade urbana“O aumento do poder aquisitivo dos brasileiros; a possibilidade de comprar bens duráveis, como veículos automobilísticos e a falta de planejamento são os ingredientes de uma receita que teve como consequência um problemas para as pessoas que vivem nos grandes centros: a mobilidade urbana. O assunto tem sido debatido fortemente nos últimos anos por políticos, empresários e engenheiros. Diante disso, é possível dizer que o tema possui relevância para a prova do Enem.

9) Redução da maioridade penal“A redução da maioridade penal de 18 para 16 anos é normalmente usada com relativa frequência como o principal argumento para resolver o problema da criminalidade e da violência que assola o país. Além disso, notícias da impunidade em relação aos menores de idade têm gerado um constante debate entre os brasileiros”.

10) A sociedade do consumo“Consumismo é um tema bastante relevante por dois motivos: é a realidade da sociedade mundial e ainda não caiu como tema na prova do Enem. De acordo com o sociólogo polonês Zygmunt Bauman, a sociedade de consumo tem por base satisfazer os desejos humanos de uma forma que nenhuma sociedade no passado pode realizar. Assim, vale a pena analisar as estratégias de marketing de grande empresas como a Apple ou a Google”.

PUBLICIDADE

blank

Filipe Couto, professor de Redação do pH

1) O cuidado com a água

2) A inclusão de portadores de necessidades especiais “Na construção de um país que possa realmente ser de todos, deve haver um cuidado especial com as minorias. Por isso, discutir sobre a forma como nos relacionamos com os portadores de necessidades especiais e os desafios que há na sua inclusão no setor produtivo e os que há para o exercício da cidadania plena por parte desse grupo”.

3) A violência contra a mulher

4) Como tratar o problema do lixo“A greve de garis no Rio, no início do ano, ganhou repercussão nacional e levantou o debate sobre a relação da sociedade com os trabalhadores e com seu lixo. Trata-se de um tema que envolve consciência social e ambiental simultaneamente”.

5) A relação do brasileiro com a justiça “A sensação de impunidade, a falta de percepção de um código que sirva a todos e o medo crescente nas grandes cidades têm provocado casos de ‘justiça com as próprias mãos’. No Rio, um jovem de 17 anos acusado de roubo foi preso nu, pelo pescoço, a um poste: seus algozes usaram uma tranca de bicicleta para isso. No Guarujá, uma dona de casa de 33 anos foi espancada até a morte depois que circularam boatos de que ela estaria envolvida no desaparecimento de crianças”.

6) A Comissão da Verdade“Nos 50 anos do Golpe Militar de 1964, é importante uma reflexão sobre a forma como nos relacionamos com a democracia. A Comissão Nacional da Verdade foi criada em 2012 com o objetivo de examinar casos graves de violação dos direitos humanos em território brasileiro entre os anos de 1946 e 1988. Seu principal enfoque de investigação tem sido o período da Ditadura Militar e, desde o seu surgimento, as ações da entidade possibilitaram enxergar a história sob uma nova ótica. Dessa forma, apesar de não ter um caráter punitivo, sua simples concepção já representa importância ímpar na sociedade, uma vez que permite o debate mais aberto sobre um momento tão polêmico do país e faz valer os diretos básicos do cidadão”.

7) Prevenção e saúdeO foco do governo em atenção básica e medidas como a vacinação em massa de adolescentes contra o HPV deixaram em evidência o trabalho com a medicina preventiva. A relação que a sociedade estabelece com esse tipo de política oferece excelentes pontos de reflexão. Afinal, qual o papel do indivíduo e de sua comunidade para que tenhamos uma sociedade mais saudável?

8) A importância da divulgação científica“Na abertura da Copa, o cientista brasileiro Miguel Nicolelis apresentou ao mundo seu exoesqueleto, que permite a um paraplégico caminhar e sentir seus próprios movimentos. A divulgação de descobertas científicas pode provocar amplos debates sobre seu impacto social e cultural, permitindo que a sociedade enxergue melhor seus problemas e suas limitações, além de permitir que estabeleçamos prioridades para o futuro”.

9) Preconceito no Brasil“Os crescentes casos de manifestações preconceituosas, principalmente em redes sociais, começam a quebrar o mito de que o brasileiro é um povo agregador. Seja em manifestações homofóbicas, em atitudes racistas, em palavras de humilhação ou inferiorização, a presença constante do discurso de ódio tem se tornado uma questão cada vez mais relevante no país”.

10) Envelhecimento populacional“Os brasileiros passaram a envelhecer mais rapidamente, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Isso gera impactos culturais, econômicos e sociais que não podem ser ignorados. A geração de jovens dos dias de hoje terá um grande desafio pela frente, e é preciso refletir sobre isso desde já”.

Rafael Cunha, professor de Redação do Descomplica

1) Chega de “fiu-fiu”: a cultura do assédio à mulher no Brasil

2) O jovem e a participação política“Em ano eleitoral, questões políticas são sempre motivo de atenção. A participação do jovem, principalmente no contexto das manifestações de 2013, tem um interessante apelo”.

3) O humor do brasileiro: alegria ou superação?“Sempre se discutem questões comportamentais do brasileiro. Que tal falarmos sobre nosso humor e alegria de uma forma crítica?”.

4) O que fazer para garantir saúde de qualidade para os brasileiros?“Discussões sobre saúde pública no Brasil, o programa Mais Médicos, os projetos envolvendo ‘médicos de famílias’ tornam esse tema bastante interessante”.

5) Os desafios da escola do século XXI“Neste tema, a discussão não está relacionada somente à educação, mas aos rumos que ela pode tomar em um novo século. A presença de internet e de novas tecnologias redefiniram os papeis de professores e alunos – e isso merece ser discutido”.

6) A importância da arte para um país como o Brasil“Aqui a ideia é discutir qual a prioridade que a arte – em todas as suas formas – deve ter em um país com tantas necessidades socioeconômicas como o Brasil. Polêmica à vista”!

7) Favelização: como essa questão urbana afeta a qualidade de vida da população?“Temática bastante voltada para a realidade das grandes cidades, mas que é de interesse geral. As favelas constituem uma realidade bastante pulsante, com suas maravilhas e problemas”.

8) O poder da propaganda no século XXI“Falar sobre meios de comunicação de massa é sempre interessante – e a propaganda merece seu espaço. O poder da TV no século XXI também pode suscitar reflexões interessantes”.

9) A questão do negro no Brasil: avanços e retrocessos“Este ano tivemos questões envolvendo racismo e diversas campanhas que buscam combater essa postura. A campanha ‘somos todos macacos’, as agressões a jogadores em estádios, os apelos das seleções na Copa do Mundo constituem excelentes bases para essa discussão”.

10) A crise da água: limites e soluções

Carolina Pavanelli, professora de Redação do Pensi

1) Intolerância no Brasil

“Esse ano, foram muitas as manifestações de homofobia, preconceito racial e de gênero. Não seria surpreendente se o Enem pedisse isso”.

2) A relação entre o brasileiro e a justiça“Os casos dos ‘justiceiros’ no início do ano abriram os olhos da sociedade para pessoas que fazem ‘justiça com as próprias mãos.”

3) Democracia“Ano de eleição é momento de discutir o presente e os rumos do nosso sistema de governo. Afinal, somos um país democrático?”.

4) Água

5) Racismo“Muito embora seja um tipo de intolerância, o racismo apareceu na mídia em diversos momentos, como no caso do (jogador do Barcelona) Daniel Alves (que comeu uma banana atirada pela torcida, chamando-o de macaco)”.

6) Saúde“O assunto saúde ainda não apareceu no Enem. Dada a situação desse nosso setor no Brasil, pode ser uma boa pedida”.

7) O que é ser jovem“A grande maioria das pessoas que faz a prova do Enem é jovem, portanto, pode ser interessante procurar entender essa perspectiva”.

8) Campanhas de vacinação“Mais um tema inserido na temática da saúde, a prevenção a doenças ganhou evidência esse ano com a vacina contra o HPV”.

9) Internação compulsória“A temática das drogas ainda não apareceu no Enem, e pode vir dentro do tema da internação compulsória dos usuários de crack”.

10) Lixo

“Muito embora não pareça um tema possível ou interessante de se discutir, a temática do lixo é bastante grave e pode ser abordada na prova de redação”.

Bruno Rabin, professor de Redação do _A_Z

1) Crise hídrica / importância da água

2) Violência contra a mulher na sociedade brasileira

3) Consumismo e consciência ambiental

4) Violência no campo brasileiro e disputa pela terra

5) DSTs entre jovens brasileiros

6) Necessidade de inclusão de pessoas deficientes no Brasil

7) Barreiras à doação de órgãos no Brasil

8) Potencial e limites do turismo no Brasil

9) Déficit habitacional no Brasil

10) Racismo no Brasil contemporâneo

Leia Também: 

Violência contra Mulher

RELATED ARTICLES