Entidades alertam OCDE sobre retrocessos ambientais, nos direitos humanos e no combate à corrupção no Brasil

Enviado por / Fontedo O Globo

Em janeiro, país foi convidado a integrar o chamado "clube dos ricos"

Nesta terça, três meses após o Brasil ter sido convidado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) a integrar o grupo, as organizações Anistia Internacional Brasil, Human Rights Watch, Transparência Internacional-Brasil e WWF-Brasil enviaram uma carta ao secretário geral da OCDE com alertas sobre desmontes promovidos pelo atual governo que afetam o fortalecimento da democracia, o combate à corrupção, a transparência, os direitos humanos e o meio ambiente.

Para as entidades, uma possível adesão brasileira à OCDE pode passar a mensagem de que a organização não está atenta aos retrocessos recentes que ocorrem no país.

— Esta carta é mais um esforço de colocar o país num rumo coerente com a ciência e com os países que se preocupam com um futuro sustentável e climaticamente justo — afirmou Mauricio Voivodic, diretor executivo do WWF-Brasil, que destacou o retrocesso legislativo, a paralisação de fiscalização e a redução de orçamento no que tange a política ambiental brasileira.

A carta reconhece que a inclusão do Brasil em órgãos multilaterais, com o OCDE, pode ser positiva para o país, pois incentiva a adoção de boas práticas em diversas áreas de políticas públicas e o fortalecimento do Estado de Direito. No entanto, as organizações pleitearam uma reunião com o secretário-geral da OCDE, Mathias Cormann.

O objetivo é garantir a “ampla e efetiva participação da sociedade civil” no processo de adesão ao bloco, com estipulação de metas e planos de ação a serem cumpridos.

— A população está tendo seus direitos violados dia após dia. O processo de entrada do Brasil na OCDE pode contribuir para que Estados nacionais através de seus representantes contribuam para que o país possa retomar seus compromissos e deveres em relação aos direitos humanos — disse Jurema Werneck, diretora executiva da Anistia Internacional Brasil.

Diretor executivo da Transparência Internacional – Brasil, Bruno Brandão, disse que situações graves no país precisam ser avaliadas com independência.

— É fundamental garantir máxima transparência e participação social no processo de adesão do Brasil à OCDE, garantindo que o interesse público predomine sobre o interesse do governo por um troféu político.

Brasil pediu para entrar na OCDE em 2017

A carta-convite da OCDE para o governo brasileiro foi oficialmente enviada dia 25 de janeiro, após aprovação, por unanimidade, dos embaixadores dos 37 países que fazem parte do grupo.  O processo de adesão é longo, e estima-se que seja concluído em cerca de três anos. Criada em 1961, a OCDE é conhecida como o “clube dos ricos”, mas também conta com economias emergentes latinas, como Colômbia e México. A entrada do Brasil foi solicitada em 2017, ainda sob o governo de Michel Temer.

+ sobre o tema

PF intima líder indígena de RO por criticar ações do governo: ‘esse inquérito é ameaça’

A Polícia Federal intimou o líder indígena de Rondônia,...

Maria Rita Kehl encerra o 1º Ciclo de Debates do Fórum Direitos e Cidadania

A psicanalista e escritora Maria Rita Kehl ministrou na...

ONG da maior favela mineira emprega 300 pessoas em plena pandemia 

Kdu dos Anjos, 29, não tinha grandes pretensões quando...

para lembrar

Marçal Guarani: uma voz que não se calará

Homenagem do Tribunal Popular da Terra -MS ao grande...

Bancada evangélica consegue extinguir comissão alternativa a Feliciano

Sob pressão da bancada evangélica, o comando da Câmara...

Edital das bolsas de reportagem AzMina 2017

Quer fazer jornalismo feminista investigativo? As inscrições pro concurso...

Desmentida por José Serra, Sheila reafirma que mulher dele fez aborto

'É muito fácil declarar alguns valores que o mundo...
spot_imgspot_img

Evento do G20 debate intolerância às religiões de matriz africana

Apesar de o livre exercício de cultos religiosos e a liberdade de crença estarem garantidos pela Constituição brasileira, há um aumento relevante de ameaças...

Raça e gênero são abordados em documentos da Conferência de Bonn

A participação de Geledés - Instituto da Mulher Negra na Conferência de Bonn de 2024 (SB 60), que se encerrou na última quinta-feira 13,...

NOTA PÚBLICA | Em repúdio ao PL 1904/24, ao equiparar aborto a homicídio

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns vem a público manifestar a sua profunda indignação com a...
-+=