Entretenimento: História e Músicas de África na RTP2

As músicas que só os africanos, especialmente os angolanos, sabem tocar e dançar. A história de locais que marcaram a presença dos portugueses em África. Documentários que são verdadeiros documentos sobre a memória e o ritmo africano. Uma semana de filmes imperdíveis.

DIA 30 – DIC AS NO VINIL, COM SAM THE KID
“Dicas no Vinil, com Sam the Kid” acompanha, ao longo de quase 50 minutos, o já famoso rapper português no seu dia-a-dia musical. Em conjunto com a NBC, Snake, José Mariño, Kalaf e outros, conta como Samuel passa os dias, como faz música e como a vive. Um documento que regista a fase de gravações do disco Pratica(mente) e que, a partir desses momentos, tenta conhecer um pouco melhor este músico português.

Dia 31 – BEIRA 100
Foi fundada pelos portugueses em 1887, numa área conhecida como Aluângua. Originalmente foi chamada Chiveve, mas foi rebatizada para homenagear o principe da Beira D. Luis Filipe, que em 1907 foi o primeiro membro da família real portuguesa a visitar Moçambique.

DIA 01 – É DREDA SER ANGOLANO
Um dia passado na Luanda no pós guerra, viajando de Kandongueiro e sintonizados numa nova rádio: “Feita por gente, com gente e para toda a gente.” Com participações de Conjunto Ngonguenha, Mck, Shunoz, Sbem, Fridolim, Turbantu, Afro e Laranja, entre muitos. Tudo começou com o disco “Ngonguenhação” do Conjunto Ngonguenha. Um CD recebido pelo correio vindo da Matarroa. Ao som do disco começa a ver-se Luanda a abanar as ancas com os ritmos, as gargalhadas, as histórias. Tocou duas vezes seguidas no leitor e hoje em dia já nem toca. Está gasto. Sente-se que era um dos melhores discos que já se tinha ouvido e que, mais do que boa música, era um documento que retratava Angola. E Angola precisa de ser retratada e mostrada ao mundo

Dia 02 – O LUGAR DA HISTÓRIA
Um programa imprescindível para quem gosta de História e sobretudo para quem gosta de Saber.

Dia 03 – ANGOLA – HISTÓRIAS DA MÚSICA POPULAR
Uma viagem ao universo da musica popular angolana
Do lendário Liceu Vieira Dias e dos Ngola Ritmos, nos finais dos anos 40, até aos dias de hoje, este documentário é uma viagem ao universo da música popular angolana, através da voz dos artistas mais relevantes de cada geração, tendo como pano de fundo a história política e social de Angola. Portugal é conhecido pelo fado, o Brasil é conhecido pelo samba. Aparentemente, nada une estes dois estilos musicais que evoluíram separadamente e se tornaram fundamentais na afirmação do espírito e da identidade destas nações.

 

 

Fonte: Clash

+ sobre o tema

“Não tenho interesse em participar”, diz MV Bill sobre ‘A Fazenda’

Os rumores a respeito de uma suposta participação de...

Happy Birthday! Beyonce faz 31 anos

Hoje dia 4 de setembro, Beyonce faz 31 anos...

para lembrar

spot_imgspot_img

Violência contra territórios negros é tema de seminário com movimentos sociais em Salvador

Diante da escalada de violência que atinge comunidades negras e empobrecidas da capital e no interior da Bahia, movimentos sociais, entidades e territórios populares...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...
-+=