sexta-feira, junho 24, 2022
InícioÁfrica e sua diásporaAfro-brasileiros e suas lutasEspetáculo OriRe – O Diálogo entre Matrizes africanas e o clássico teatro...

Espetáculo OriRe – O Diálogo entre Matrizes africanas e o clássico teatro grego

OriRe – a saga de um heroi que confrontou a morte é a epópeia de um homem em busca de um mundo aparentemente inacessível, que dialoga com a morte e vive experiências inimagináveis. Uma proposta cênica que reúne a corporeidade dos Orixás, o samba de roda do Recôncavo Baiano e a potencialidade dramatúrgica dos itans – contos africanos correlatos – miturados às tragédias gregas clássicas. O espetáculo foi contemplado com o Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz em 2009. A peça tem apresentação única em Salvador, dia 15/1, dentro da Mostra “A Cena Tá Preta”, do Teatro Vila Velha.

A peça foi desenvolvida por atores e atrizes negros que participaram do Projeto OriRe – realizado entre os meses de janeiro e março de 2010 no Rio de Janeiro -, que promoveu oficinas de teatro, dança e samba de roda baseadas no traço étnico afro-brasileiro. Tem direção e texto de GustavoMello* e colaboração de Rodrigo dos Santos – que também protagoniza a montagem.

“A partir de improvisos baseados no gestual e movimentos dos Orixás, dança e samba de roda, usando como tema o conceito africano de Ori (cabeça), os atores desenvolveram sequências corporais que se transfomar em cenas com textos, relacionando o tema aos sentimentos e motivações encontrados nos itans africanos, numa estrutura semelhante às tragédias gregas clássicas. Propomos um forte traço identitário com a cultura afro-brasileira, tomando-a como importante fonte de desenvolvimento para a linguagem teatral”, explica Gustavo Mello, diretor e também ator – que integrou durante sete anos o grupo teatralCia dos Comuns (RJ), atuou em filmes como Desafinados e Ó Pai, Ó e, na TV Globo, integrou o elenco das novelas Um Anjo Caiu do Céu, Sabor da Paixão,Começar de Novo e Bicho do Mato.

OriRe participou do XVII Festival de Teatro do Rio e recebeu indicação a 5 prêmios, nas seguintes categorias: Melhor Atriz; Melhor Espetáculo pelo Júri Oficial; Melhor Espetáculo pelo Júri Popular; Melhor Cenografia e Melhor Iluminação. “A única que vencemos foi na categoria Melhor Iluminação – um trabalho esplendoroso do Jorginho de Carvalho -, mas estas indicações nos deram uma enorme felicidade, pois concorríamos com outros espetáculos maravilhosos no Rio, o que nos fez ver que temos um excelente produto nas mãos”, declara, bastante empolgado, o diretor Gustavo Mello.

Serviço:

Espetáculo OriRe – a saga de um heroi que confrontou a morte
Onde: Teatro Vila Velha – parte da Mostra “A Coisa Tá Preta” (end.: Av. Sete de Setembro, s/n – Passeio Público – Campo Grande – 71 3083-4600
Quando: 15/11/2010, às 20h
Ingressos: R$10,00 (inteira) e R$5,00 (meia entrada), à venda no local.
Classificação indicativa: 14 anos

 

 

Fonte: Plugcultura

Artigos Relacionados
-+=