‘Essa boneca não parece com você’: resposta de garota de 2 anos a vendedora é fabulosa

A foto de uma garota feliz com sua nova boneca viralizou nas redes sociais. Isso porque a mensagem por trás do post traz muitos ensinamos sobre igualdade e inclusão – que tiveram que ser ensinados por uma criança com nada mais que 2 anos de idade.

Do Pensador Anonimo

A imagem foi compartilhada no Facebook de Brandi Benner, mãe de Sophia. Ambas são da Carolina do Sul, nos Estados Unidos.

 

Tudo começou quando os pais decidiram presentear a garota após seu bem-sucedido desfralde. “Ela, é claro, escolheu uma boneca nova. É uma obsessão real”, conta a mãe no post.

Garota branca escolhe boneca negra e ensina lição à vendedora

Após Sophia escolher seu presente, seus pais estavam distraídos na loja de brinquedos e a operadora de caixa perguntou para ela se estava indo para uma festa de aniversário.

“A funcionária então apontou para a boneca e perguntou para minha filha se ela a havia escolhido para alguma amiga”, fala.

Segundo o relato da mãe, a Sophia lançava um olhar vazio em direção à mulher. “Eu fiz questão de explicar para a caixa que era um presente para minha filha”.

“A mulher me olhou perplexa e questionou para Sophia se ela tinha certeza de sua escolha”.

A pequena prontamente encontrou voz e disse: “Sim, por favor”.

“Mas ela não se parece com você. Na loja temos muitas outras bonecas que se parecem mais com você”, falou a funcionária.

A mãe ficou completamente zangada, mas antes que pudesse dizer algo, Sophia foi categórica: “Sim, ela se parece comigo. Ela é médica, assim como eu. Eu sou uma garota bonita e ela também é. Você está vendo o lindo cabelo dela? E o seu estetoscópio?”, disse.

Finalmente a mulher desistiu e disse: “Ah, que legal”.

Segundo a mãe de Sophia contou ao site do canal norte-americano CNN, a criança passou cerca de 20 minutos escolhendo seu brinquedo na loja. “Mas ela continuava voltando à boneca negra, porque, na cabeça dela, ela já é uma médica.”

A publicação de Brandi se transformou em um canal de reflexão sobre os próprios atos em relação à igualdade racial e os padrões da sociedade.

“Esta experiência só confirmou minha crença de que nós não nascemos com a ideia de que cor importa”, disse.

“Existem várias cores de pele, diferentes tipos de cabelo, assim como olhos. Todos os tons são lindos”, finalizou.

+ sobre o tema

Nath Finanças entra para lista dos 100 afrodescendentes mais influentes do mundo

A empresária e influencer Nathalia Rodrigues de Oliveira, a...

Ministério da Igualdade Racial lidera ações do governo brasileiro no Fórum Permanente de Afrodescendentes da ONU

Ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, está na 3a sessão do...

Crianças do Complexo da Maré relatam violência policial

“Um dia deu correria durante uma festa, minha amiga...

Concurso unificado: saiba o que o candidato pode e não pode levar

A 20 dias da realização do Concurso Público Nacional...

para lembrar

Copiloto da Avianca reconhece erro e pede desculpa para chamar os paraibanos de ‘porcos’

  Ele teria usado o Facebook para chamar os paraibanos...

Racismo e eugenia num ônibus da Zona Sul do Rio

A atriz e jornalista Tracy Segal escreveu uma crônica...

Jogador sofre racismo no basquete e parte para cima de torcedores; veja!

Atos racistas e descontrole do atleta ocorreram em partida...
spot_imgspot_img

“Dispositivo de Racialidade”: O trabalho imensurável de Sueli Carneiro

Sueli Carneiro é um nome que deveria dispensar apresentações. Filósofa e ativista do movimento negro — tendo cofundado o Geledés – Instituto da Mulher Negra,...

Militares viram no movimento negro afronta à ideologia racial da ditadura

Documento confidencial, 20 de setembro de 1978. O assunto no cabeçalho: "Núcleo Negro Socialista - Atividades de Carlos Alberto de Medeiros." A tal organização,...

Filme de Viviane Ferreira mescla humor e questões sociais com família negra

Num conjunto habitacional barulhento em São Paulo vive uma família que se ancora na matriarca. Ela é o sustento financeiro, cuida das filhas, do...
-+=