Estado dos EUA aprova lei que autoriza uso da maconha para tratamento de autismo

Depois de um longo processo de desenvolvimento, debates, estudos e rejeição, enfim a lei que permite o uso de maconha para o tratamento do autismo foi aprovada no estado do Colorado, nos EUA, e assinada pelo governador Jared Polis. Antes, porém, um outro projeto similar havia sido engavetado pelo governador anterior, John Hickenlooper, que não se via convencido cientificamente do benefício do tratamento para crianças autistas. Antes de ser eleito, porém, durante sua campanha, Polis já afirmava que assinaria a lei caso se tornasse governador.

Por Vitor Paiva, Do Hypeness

Governador Jared Polis, homem branco com pouco cabelo, de terno
Governador Jared Polis (AP Photo/David Zalubowski)

Para além da legislação específica, já era fato conhecido que famílias residentes no Colorado – estado onde a maconha é legalizada tanto para uso recreativo quanto medicinal – vinham tratando seus filhos autistas com a planta. E a alegação do governador anterior de quem não conhecia pesquisas que comprovassem o efeito positivo do uso da maconha sobre os pacientes não nega o fato de que tais pesquisas existem em diversos países – Chile e Israel já realizaram vastos estudos sobre o tema, comprovando efeitos positivos, e o Departamento de Defesa dos EUA já encomendou vasta pesquisa sobre.

Outros estados, como Rhode Island e Iowa, já incluíram o autismo entre as condições cujo uso da maconha medicinal é permitido.

Planta cannabis
(Foto: Pexels.com)

Para assegurar o rigor do processo até que uma criança tenha acesso à planta, à lei original foi acrescida uma emenda, exigindo que dois médicos recomendem o uso – um diagnosticando a condição, e outro para efetivamente receitar a maconha. Militantes e familiares afirmam que a demora para aprovação da lei acabou por melhorar suas condições – expandindo ainda mais o acesso ao tratamento e oferecendo melhores possibilidades para os pacientes.

+ sobre o tema

13ª Conferência Nacional de Saúde

O sucesso da 13ª Conferência Nacional de Saúde marca...

Mulher negra ainda encontra dificuldades no acesso à saúde

Por Fernando Pivetti - [email protected] Na Faculdade de Direito (FD) da USP,...

para lembrar

Remédios contra Aids prolongam vida, mas ainda causam graves efeitos colaterais

Dificuldade de viver com a doença é ignorada pela...

Candidatos precisam saber a diferença entre “aborto” e “direito ao aborto”

 Eduardo Campos, pré-candidato à Presidência da República pelo PSB,...

A saúde privada oferece assistência de qualidade?

Nota do Brasil Debate A saúde, direito social garantido pelo artigo...

Pobres demais para interessarem ao mercado?

Quatro mil mortos, sobretudo na Guiné, Serra Leoa e...
spot_imgspot_img

Saúde: 307 crianças ianomâmis desnutridas foram resgatadas em 2023

Ao longo do ano de 2023, 307 crianças ianomâmis diagnosticadas com desnutrição grave ou moderada foram resgatadas e recuperadas, segundo o Ministério da Saúde. Há quase...

Anvisa cancela registro de mais de 1,2 mil pomadas de modelar cabelos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) cancelou nesta sexta-feira (29) os registros de 1.266 pomadas sem enxágue, ceras e sprays para modelar, trançar ou...

É a pré-campanha eleitoral

A compulsão eleitoral moveu o prefeito do Rio de Janeiro a tornar pública, em rede social, o plano de internar compulsoriamente “usuários de drogas”...
-+=