Estátua de Marielle Franco é inaugurada no Rio; dia tem outras homenagens pelos 5 anos da morte

Monumento em homenagem à vereadora também marca os cinco anos do atentado e da falta de respostas sobre os mandantes.

A família de Marielle Franco inaugurou na manhã desta terça-feira (14) uma estátua da vereadora, cujo assassinato completou cinco anos — e ainda sem respostas sobre os mandantes.

O monumento fica no pilotis do Museu de Arte do Rio (MAR), na Praça Mauá, no Centro do Rio. A região receberá ao longo do dia várias homenagens à vereadora, incluindo um festival de música no fim da tarde, com artistas e parentes de Marielle.

A estátua, concebida por Paulo Nazareth, tem 11 metros de altura e foi montada com placas de alumínio e de metal. A homenagem ficará no MAR até o fim do mês — a ideia é que a estrutura rode o país.

“É o tamanho que a Marielle se tornou, uma gigante. É fundamental que não só seja gigante para a gente, mas gigante na memória, no legado”, disse Marinete da Silva, mãe da vereadora.

Pela Praça Mauá, a Anistia Internacional espalhou uma linha do tempo e painéis com fotos e para compartilhar reflexões.

A Anistia Internacional também está fazendo uma petição ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que peça uma cooperação internacional por uma investigação independente. O movimento global inclui ainda uma carta de reforço pedindo o apoio de todos os países onde o Brasil tem embaixada.

No outro extremo da Avenida Rio Branco, na Cinelândia, faixas foram estendidas na escadaria da Câmara dos Vereadores, pedindo justiça.

Pais de Marielle e Lígia Medeiros Batista, diretora do Instituto Marielle Franco, diante da estátua da vereadora (Foto: Bruno Grubertt)

Outros eventos

Os cinco anos do atentado serão lembrados em uma série de eventos.

  • 10h: Missa por Marielle e Anderson, na Igreja Nossa Senhora do Parto, perto do Buraco do Lume.
  • 10h: Exposições com obras em homenagem a Marielle no Museu de Arte do Rio e no Museu do Amanhã, na Praça Mauá, até as 18h.
  • 10h: Instalação “5 anos é tempo demais”, da Anistia Internacional e do Instituto Marielle Franco, na Praça Mauá, até as 22h.
  • 13h: Lançamento do Boletim Segurança Pública na Maré, da Redes da Maré, no Museu de Arte do Rio.
  • 17h: Apresentações artísticas de Djonga, Luedji Luna, Azula, Marcelo D2 e outros, até as 22h, na Praça Mauá.

+ sobre o tema

Milhares tomam a Paulista para honrar a memória de Marielle Franco

Milhares tomam a Paulista para honrar a memória de...

Colaborador de vereador ouvido no caso Marielle Franco é assassinado no Rio

O corpo de Carlos Alexandre Pereira Maria, de 37...

Marielle Franco e as fake news

No dia 14 de março de 2018 o país...

Renata Souza leva adiante as lutas de Marielle Franco

Rio - Ex-chefe de gabinete da vereadora assassinada Marielle...

para lembrar

Rebeca Andrade salta para a história e é ouro nas Olimpíadas de Tóquio

Rebeca Andrade precisou esperar. Terceira a se apresentar, pulou...

Discriminação é comum, porém velada, dizem negras desempregadas

Para atendente, oportunidades de emprego são maiores para os...

Pimenta, saberes e ciência

Eu nasci em 1969 de parto natural — atravessado,...

Eu, mulher, psicóloga e negra

Quando nossa comissão editorial resolveu ouvir psicólogos negros, para...
spot_imgspot_img

Ela me largou

Dia de feira. Feita a pesquisa simbólica de preços, compraria nas bancas costumeiras. Escolhi as raríssimas que tinham mulheres negras trabalhando, depois as de...

Foi a mobilização intensa da sociedade que manteve Brazão na prisão

Poucos episódios escancararam tanto a política fluminense quanto a votação na Câmara dos Deputados que selou a permanência na prisão de Chiquinho Brazão por suspeita do...

“Dispositivo de Racialidade”: O trabalho imensurável de Sueli Carneiro

Sueli Carneiro é um nome que deveria dispensar apresentações. Filósofa e ativista do movimento negro — tendo cofundado o Geledés – Instituto da Mulher Negra,...
-+=