Eu sou Davi, nós jovens negros queremos uma resposta: Cadê Davi?

Davi Fuiza é um jovem de 16 anos, morador do bairro Parque São Cristóvão, em Salvador/BA. Ele está desaparecido há mais de 15 dias. A população afirma que seu desaparecimento aconteceu após a intervenção policial do Pelotão de Emprego Tático Polícial (PETO) e carros sem identificação no bairro, no dia 24 de outubro de 2014, às 7h. As testemunhas relatam que, durante a “batida”, Davi foi levado pela polícia com pés amarrados e sua cabeça coberta com a camisa que vestia.

no Jornal do Brasil por Walmyr Júnior*

Até hoje nenhuma notícia. Insistimos: #CadêDavi? A nossa luta faz parte de um movimento maior que envolve #OndeEstaAmarildo e Douglas com seu pedido: Por que o senhor atirou em mim? Vai da luta contra a impunidade a Claudia Silva, o pedido de investigação imediata da “Chacina de Belém/PA”, até as tantas outras ocorrências envolvendo jovens negros mortos ou desaparecidos em todo o país, cerca de 38% dos assassinatos só em 2012.

Estas ocorrências têm relação direta com a violência policial, arquitetada pelo racismo institucional com que os instrumentos de Segurança Pública brasileiros operam, autos de resistência, perfis suspeitos e ostensividade. #MeDeixemViver O mês de novembro é um momento de mobilizar a sociedade para debater o Fim dos Autos de Resistência, com a aprovação do PL 4471/2012, e para exigir aos órgãos competentes, tais como Governo do Estado da Bahia, Secretaria de Segurança Pública, Ministério Público, entre outros responsáveis pela segurança e justiça…

#CadêDavi ? Participe você também do Tuitaço. Vamos usar as hashtags: #CadêDavi e #SomosTodosDavi e aumentar essa corrente

 


* Walmyr Júnior é professor. Representante do Coletivo Enegrecer no Conselheiro Nacional de Juventude – CONJUVE. Integra Pastoral da Juventude e a Pastoral Universitária da PUC-Rio. Representou a sociedade civil no encontro com o Papa Francisco no Theatro Municipal, durante a JMJ.

+ sobre o tema

Preso estuprador que usava site de vendas para atrair suas vítimas

A Polícia Civil do Distrito Federal confirmou a prisão...

Candidaturas indígenas crescem 88% em 2020: “Não queremos ninguém falando por nós”

“Temos voz sim, mas como sempre querem nos silenciar,...

Cris Vianna rebate comentário racista de diretora da Globo

Cris Vianna não tem papas na língua. Prova disso...

Nas margens do capitalismo, sentamos e choramos

O livro é de Paulo Coelho, “Nas margens do...

para lembrar

spot_imgspot_img

Presos por racismo

A dúvida emergiu da condenação, pela Justiça espanhola, de três torcedores do Valencia por insultos racistas contra Vini Jr., craque do Real Madrid e da seleção brasileira. O trio...

Formação territorial do Brasil continua sendo configurada por desigualdades, diz geógrafo

Ao olhar uma cidade brasileira é possível ver a divisão provocada pela segregação espacial no território, seja urbano, seja rural. A avaliação é fruto...

Família de João Pedro protesta contra decisão que absolveu policiais

Os parentes do adolescente João Pedro, morto por policiais civis durante uma operação na comunidade do Salgueiro, em São Gonçalo, no Grande Rio, em...
-+=