Exposição ‘1000 mulheres pela paz ao redor do mundo’ vem a Mato Grosso

A exposição nacional “1000 Mulheres pela Paz ao Redor do Mundo”, evento nacional que já percorreu várias capitais do país, começa em Cuiabá, no próximo dia 26 de setembro e vai até dia 20 de outubro. Na abertura, que acontece no Salão Nobre do Pavilhão das Artes, localizado no segundo andar do Palácio da Instrução, haverá painel com a presença de lideranças e autoridades locais e lançamento do livro “Brasileiras Guerreiras da Paz”. O painel focará sobre o histórico da indicação ao Prêmio Nobel da Paz 2005 e sobre a importância de se trabalhar com mulheres e homens para avançar na luta contra a violência doméstica. A exposição será gratuita.

Antes disso, nesta sexta-feira o Palácio da Instrução será palco, às 14h, de reunião do projeto “Redefinindo Paz – Violência Doméstica: construção de metodologia de educação popular feminista específica para trabalhar com mulheres e homens”. A ideia é efetivar parceria local, além de discutir a agenda e a metodologia das atividades. Conforme os organizadores, essas parcerias locais são de fundamental importância para a viabilização das atividades do projeto, que estão previstas para acontecer entre os dias 26 e 28 de setembro.

O projeto “Redefinindo Paz” tem duração de dois anos (2011-2012) e já foram realizadas atividades em quatro cidades de diferentes regiões: Porto Alegre/RS (região Sul) — junho/2011; em Macapá/ Amapá (região Norte) — setembro/2011; em São Bernardo do Campo e em São Paulo (região Sudeste) — em novembro de 2011 e março de 2012, respectivamente, além de Aracaju/SE (região Nordeste), em agosto/2012 e, agora, as atividades em Cuiabá (região Centro-Oeste).

De acordo com a organização, as atividades serão planejadas conjuntamente, de acordo com premissas básicas da metodologia de educação popular feminista e respeitando-se as características da realidade local. Sendo outra atividade, além da exposição, uma Oficina de educação popular feminista sobre violência doméstica interconectada ao conceito ampliado de paz (Resolução 1325 da ONU) e ao de Masculinidades.

A oficina terá a participação de 50 pessoas de ambos os sexos de qualquer idade. Os participantes devem ser lideranças efetivas ou potenciais de ONGs e da rede de serviços contra a violência à mulher. A oficina será realizada nos dias 27 e 28, das 9h às 17h30, no próprio Palácio da Instrução.

Apoio

O projeto “Redefinindo Paz” tem o apoio da Associação Mulheres pela Paz ao Redor do Mundo (Suíça), EED (Alemanha), Fundação Avina, Instituto Avon, Vital Voices, NNEDV e Secretaria de Políticas para as Mulheres do Governo Federal, com o patrocínio da Petrobras. As parcerias nacionais são: Rede Mulher de Educação, Instituto Promundo, União de Mulheres de São Paulo e Geledés Instituto da Mulher Negra e Governo do Estado de Mato Grosso.

Fonte: O Documento

+ sobre o tema

Sororidade: o valor da aliança entre as mulheres

Sororidade é um pacto social, ético e emocional construído...

As cenas de sexo que ‘ninguém quer ver’

Um casal prestes a comemorar um importante aniversário de...

Pornografia de vingança

No fim da tarde de sexta-feira , o vice-presidente...

para lembrar

4 razões pelas quais a publicidade deveria abraçar (mesmo!) a diversidade

Estudos acadêmicos podem ser fascinantes... e muito confusos. Decidimos...

Mulheres têm de omitir o gênero para que seus trabalhos sejam aceitos

Pesquisa mostra que programadoras têm projetos rejeitados apenas por...

“Homens não vão protagonizar o feminismo”, afirma Pitty

Segundo cantora, cabe ao gênero masculino dar apoio ao...
spot_imgspot_img

Homens ganhavam, em 2021, 16,3% a mais que mulheres, diz pesquisa

Os homens eram maioria entre os empregados por empresas e também tinham uma média salarial 16,3% maior que as mulheres em 2021, indica a...

Escolhas desiguais e o papel dos modelos sociais

Modelos femininos em áreas dominadas por homens afetam as escolhas das mulheres? Um estudo realizado em uma universidade americana procurou fornecer suporte empírico para...

Ministério da Gestão lança Observatório sobre servidores federais

O Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) lança oficialmente. nesta terça-feira (28/3) o Observatório de Pessoal, um portal de pesquisa de...
-+=