Guest Post »

Fala Preta – Memória Institucional de Geledés

Programa de Saúde é uma das prioridades do Geledés levando-se em conta a precariedade e a falta de informação e de recursos materiais na rede publica. Este programa visa a construção e ampliação da consciência e organização nesta área, buscando uma efetiva transformação na condição de vida da população negra.

Para tanto, o Geledés desenvolveu programas de formação de mulheres e jovens negros através de oficinas de saúde de caráter informativo e de capacitacão de profissionais. Atuamos também na intervenção e na formulação de políticas publicas, colocando que cabe ao Estado assegurar condições para a manutenção da vida.

Como em outros projetos do Geledés, investimos na área de pesquisas próprias e parcerias com outros grupos e com a comunidade académica.

Oficinas de Sexualidade e Saúde: 
estas oficinas se constituem na principal atividade educativa do Programa de Saúde e são desenvolvidas a partir de uma perspectiva étnica e de género. Através de diferentes técnicas e metodologias participativas, são formados monitores que desenvolvem diversos temas: aparelho reprodutivo masculino e feminino, sexualidade, aborto, contracepção, doenças sexualmente transmissíveis, AIDS, auto-estima, imagem corporal; prevenção do uso de drogas, violência contra a mulher, violência racial. Estas oficinas, conquistas pioneiras das mulheres negras, são desenvolvidas de acordo com a faixa etária dos participantes e as monitoras, posteriormente, são solicitadas a dar palestras em comunidades.

Políticas Públicas: desenvolvemos intensa articulação política com outras organizações não governamentais e movimento social, procurando interferir na elaboração e implementação de políticas publicas na área da saúde, para que as necessidades e interesses das mulheres negras sejam contemplados. Meste sentido, participamos da Rede Macional Feminista de Saúde e Direitos Reprodutivos, Fórum de OMGs de AIDS, Rede Saúde das Mulheres Latino Americanas e do Caribe, Rede Mundial de Saiíde e Direitos Reprodutivos.

Pesquisa e Publicação: promovemos estudos e pesquisas que investiguem os fatores que afetam a saúde das mulheres negras e da população negra em geral. Divulgamos os resultados através de publicações e diferentes materiais educativos. Temos publicado os Cadernos Geledés /e 2 intitulados, respectivamente, Mulher Negra e Saúde e Esterilização: impunidade ou regulamentação e a Declaração de ftapecerica da Serra das Mulheres Negras Brasileiras. Esta declaração sintetiza a posição das mulheres negras a respeito de população e direitos reprodutivos, elaborada por 55 mulheres de 16 Estados, pertencentes a 4-5 organizações e instituições, como parte do processo de preparação para a Conferência Internacional de População e Desenvolvimento (Conferência do Cairo).

Related posts