sexta-feira, maio 27, 2022
InícioQuestões de GêneroViolência contra MulherFeminicídios sobem 35% no primeiro trimestre de 2022 e RS vê reverter...

Feminicídios sobem 35% no primeiro trimestre de 2022 e RS vê reverter queda do último ano

Dados da Secretaria de Segurança Pública do RS indicam oito crimes por violência de gênero no estado em março, cinco a mais do que os três registrados no mesmo mês de 2021.

Fonte: Do G1

Com as oito mortes de mulheres vítimas de feminicídio em março, segundo dados divulgados pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP-RS), o Rio Grande do Sul registra 27 crimes por violência de gênero do trimestre, o que representa uma alta de 35% em comparação com as 20 vítimas dos primeiros três meses de 2021.

O aumento reverte a tendência de queda verificada de 2020 para 2021, quando havia reduzido quase 26%. Somente em 2012 e em 2016 o RS registrou mais vítimas na série histórica. Veja o gráfico da série histórica

Entre as vítimas do mês passado, conforme a SSP, apenas uma tinha medida protetiva de urgência contra o agressor. O dado reforça o diagnóstico apresentado pelo Mapa de Feminicídios divulgado pela Polícia Civil com análise de todos os 96 casos registrados no ano passado, dos quais 86 (quase 90%) não tinham o amparo de MPU vigente.

O cenário evidencia, para a SSP, a urgência de conscientização de levar à polícia todo caso de abuso contra as mulheres tão logo se tenha conhecimento do fato e seja qual for a gravidade aparente. A denúncia, com anonimato assegurado pelas autoridades, é o primeiro passo.

Além do 190 para situações de urgência, a SSP mantém o Disque-Denúncia 181 e o Denúncia Digital 181 e a PC disponibiliza o WhatsApp (51) 98444-0606 para a comunicação de qualquer suspeita de abuso.

Alguns casos

Os crimes de março aconteceram em Alvorada, Caxias do Sul, Cidreira, Esteio, Passo Fundo, Pelotas (2) e São Borja.

Um deles é o de mulher de 35 anos, que foi morta a facadas na noite de 21 de março, em Alvorada, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Segundo a Polícia Civil, o agressor, um homem de 46 anos, era companheiro da vítima. Ele fugiu após o crime e é procurado.

Dez dias antes, um crime parecido, mas com desfecho diferente. Uma mulher de 49 anos foi morta a facadas pelo ex-companheiro ao sair do trabalho, em uma empresa de Sapucaia do Sul, conforme a Polícia Civil. O homem foi preso em flagrante.

Em Caxias do Sul, o crime aconteceu na tarde de 16 de março. A vítima foi identificada como Lindamir dos Santos e tinha 32 anos. O suspeito, cujo nome não foi divulgado, tem 45 anos, e foi encontrado morto dentro da casa onde ele residia, próximo ao local do crime.

Outros crimes

Entre os demais crimes contra a mulher, há uma oscilação no trimestre. As lesões corporais variaram 0,7%, de 5.012 para 5.049 mulheres agredidas nos meses de março de 2021 e 2022.

Já as ameaças mantêm uma leve queda de 4,5% com 8.836 em março do ano passado e 8.438 nos primeiros três meses deste ano. Os estupros e as tentativas de feminicídio também tiveram quedas.

Os abusos baixaram de 627 para 474, diminuição de 24,4%. Enquanto isso, as tentativas de assassinato caíram 26,5% — de 83 para 61 em 2022.

Artigos Relacionados
-+=