domingo, janeiro 16, 2022
InícioÁfrica e sua diásporaEntretenimentoFestival Ori celebra a Cultura Negra!

Festival Ori celebra a Cultura Negra!

Programação online e gratuita traz entrevistas, matérias, música e informação.

Serviço:

Festival Ori           

Gratuito – horário: Das 16h às 22h                                   

Dia 20/11- Direto do Estúdio da Cultne, em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio.     

Transmissão: YouTube: https://youtube.com/c/Cultne                            

Site: https://cultne.tv/cms/festival-ori                                                                  

Obs.: Local sem presença de público por conta da pandemia. 

O Festival Ori celebra o dia da Consciência Negra no próximo dia 20 com programação gratuita que reúne diversos artistas, personalidades e intelectuais negros, com transmissão ao vivo no canal do YouTube do acervo Cultne, sob o direcionamento do portal Áfricas. Este ano o festival marca um importante momento da comunicação brasileira: O lançamento da primeira TV online gratuita afro-brasileira protagonizada por negros em todas as suas estâncias de produção, a Cultne TV. Em breve, um aplicativo será lançado para que o usuário possa assistir toda a programação em dispositivos eletrônicos móveis.

blank
Foto: Divulgação

Com uma configuração inédita de revista eletrônica, o festival traz uma programação diversa para celebrar a memória, o presente e a continuidade do legado do povo negro. Em sua segunda edição, o evento terá como apresentadores a jornalista Neide Diniz; o Prof. Carlos Alberto Medeiros; o músico Rafael Mike e a Dra em Literatura Africana Aza Njeri. Os apresentadores irão interagir com as personalidades e organizações negras que protagonizam iniciativas nas artes, finanças, estética, moda, educação, empreendedorismo, projetos sociais, dentre outros.

O Ori, palavra de origem Yorubá que significa cabeça física e espiritual, é um Festival Digital transmídia como plataforma virtual de discussão e o fomento da memória cultural negra. A proposta é aproximar e integrar a audiência de todas as idades e classes sociais ao mundo digital, de inovação e cultura, a partir do uso de novas tecnologias de informação e comunicação em plataformas digitais.”, explica Filó Filho, coordenador executivo da Cultne.

Com mais de quatro horas de duração, a transmissão ao vivo do ‘ORI’ também vai agregar matérias, música e informação. Além disso, correspondentes do Festival nos Estados Unidos e Inglaterra trarão contribuições da diáspora africana mundial, com breves inserções de pérolas do acervo histórico do Cultne, resgatadas para dialogar com as gravações recentes.

“A programação inédita é apresentada, dirigida e produzida desde a captação de imagens até a edição com fundamental protagonismo negro. Realizar mais uma edição do Festival Ori é propor de fato que o imenso acervo Cultne sirva de ferramenta na constituição de uma memória visual da luta antirracista em nosso país.”, declara Filó.

Ao final do evento, será exibido um documentário em tributo ao fotógrafo e publicitário Januário Garcia, autor de célebres capas de discos e reconhecido pela atuação no movimento negro, falecido neste ano.

Don Filó

Idealizado pelo lendário Don Filó, um dos expoentes do movimento Black Brasileiro, Asfilófio de Oliveira Filho, mais conhecido como Filó Filho, tem uma louvável trajetória. Cine-documentalista, Engenheiro civil, Jornalista, pós-graduado em Marketing e MBA em Gestão e Planejamento. Profissional com mais de 40 anos de experiência nas áreas de Cultura, Esporte, Marketing e Comunicação. Sua formação no audiovisual teve início com o diretor Jacy Campos (diretor e criador do programa Câmera Um), através do curso de extensão em audiovisual na Universidade do Estado Rio de Janeiro – UERJ. É produtor cultural, Mentor do Movimento Black Rio, fundador da Cor da Pele Produções tendo produzidos diversos documentários, entre eles Afro Mémória – 21 anos de História e Movimento (1980-2001); e A III Conferência Mundial contra o Racismo, a Discriminação Racial, a Xenofobia e as Formas Conexas de Intolerância, ocorrida em Durban na África do Sul em 2001; e o premiado documentário ” 111 Tiros na Alma Negra”, que recebeu a segunda colocação em toda a América Latina na Mostra Ibero Americana/Unesco em 2018; e a campanha “100 Anos em Um minuto” que reuniu dezenas de filmetes exibidos nas TVs aberta a ocasião do Centenário da Abolição. Mentor e coordenador executivo da CULTNE – o maior acervo virtual de cultura negra da América Latina, tendo produzido cerca de 2000 horas de imagens, disponíveis na web.  Foi apresentador de TV do programa Radial Filó na TV-Rio, canal 13. Desde de 2015, é diretor do programa Cultne na TV que vai ao ar semanalmente na TV Alerj, TV a cabo no Rio de Janeiro.

Live


A transmissão da 2ª edição do Festival Ori em 2021 ocorre no YouTube e em mais em 100 páginas cruzadas de organizações negras.                                                                                                                                                    

Saiba mais: Festival ORI (cultne.tv)

** ESTE ARTIGO É DE AUTORIA DE COLABORADORES OU ARTICULISTAS DO PORTAL GELEDÉS E NÃO REPRESENTA IDEIAS OU OPINIÕES DO VEÍCULO. PORTAL GELEDÉS OFERECE ESPAÇO PARA VOZES DIVERSAS DA ESFERA PÚBLICA, GARANTINDO ASSIM A PLURALIDADE DO DEBATE NA SOCIEDADE.

RELATED ARTICLES