Festlip_Brasil celebra as mulheres com homenagens a Zezé Motta e Conceição Evaristo e espetáculo inédito, que marca a estreia de Tânia Pires Abrão na direção

Depois de uma primeira etapa em Lisboa, em maio, o Festival Internacional das Artes da Língua Portuguesa completa as comemorações de seus 15 anos com a tradicional edição carioca, de 29 de novembro a 4 de dezembro

FONTEEnviado ao Portal Geledés
Foto: Divulgação

No ano em que comemora sua 15ª edição, o FESTLIP celebra as mulheres ao longo de todo o festival, que em 2023 foi dividido em dois. Depois de três dias de programação na capital portuguesa, em maio, chega a vez da etapa carioca, de 29 de novembro a 4 de dezembro, com peças, show, encontros, espetáculo infantil, oficinas e mostra gourmet, distribuídos pelo Teatro Glaucio GilTeatro João CaetanoSalão Assyrio e Sala Mario Tavares (Theatro Municipal do Rio de Janeiro), UNIRIO e Zazá Bistrô. As homenagens também serão em dose dupla: o tradicional Prêmio FESTLIP 2023, dedicado a expoentes das artes nos países de língua portuguesa, será entregue à atriz e cantora Zezé Motta, que completa 55 anos de carreira em 2023. E uma homenagem especial também será feita à escritora brasileira Conceição Evaristo, com o inédito Prêmio ELO FESTLIP, que destaca o reconhecimento e difusão internacional de sua obra.

Na programação, o destaque é o espetáculo O canto das sereias, concebido especialmente para a ocasião. Com dramaturgia de Marcia Zanelatto e elenco exclusivamente feminino da multinacional Trupe Festlip – com atrizes de AngolaBrasilCabo VerdeMoçambiquePortugal e São Tomé e Príncipe –, a peça marca a estreia na direção de Tânia Pires Abrão, diretora artística do festival. Realizado pela Talu Produções, o FESTLIP tem incentivo do  Programa de Fomento à Cultura Carioca – FOCA da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro (PCRJ) e da Secretaria Municipal de Cultura (SMC), tem o apoio institucional da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Rio de JaneiroFUNARJCamões I. P. – Centro Cultural Portuguêsem BrasíliaCPLP – Comunidade dos Países de Língua PortuguesaRepública Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das ArtesECO – Escola de Comunicação da UFRJ e da Escola de Teatro da UNIRIO.

“Além de ser o nome de um espetáculo inédito, o Canto das Sereias é também o mote desta edição, que atravessa toda a programação em homenagem ao empoderamento feminino de mulheres de culturas tão distintas, unidas pelo mar e pela língua portuguesa, mas também na luta pela igualdade de direitos”, destaca Tânia Pires Abrão, criadora e diretora artística do FESTLIP.

A atriz e cantora Zezé Motta recebe o Prêmio FESTLIP 2023 por sua indiscutível importância nas artes cênicas, no ano em que completa 55 anos de carreira. Nascida em uma família humilde em Campos dos Goytacazes, no interior do estado do Rio de Janeiro, Zezé veio com a família para a capital fluminense ainda criança. Em 1967, iniciou sua carreira artística na peça Roda-Viva, de Chico Buarque, e no ano seguinte estreou na televisão na novela Beto Rockfeller, na TV Tupi. Dentre os papéis que marcaram sua carreira está o de Xica da Silva, do filme homônimo de Cacá Diegues, de 1976, que lhe rendeu os prêmios de melhor atriz no Festival de Brasília, Coruja de Ouro, Prêmio Air France e Prêmio Governador do Estado. De lá para cá, são mais de 120 trabalhos no cinema, teatro e televisão, tendo recebido 27 prêmios. Como cantora, tem 14 discos gravados.

Em caráter excepcional, a edição comemorativa dos 15 anos confere ainda o Prêmio Elo FESTLIP, que destaca a relevância da obra da linguista e escritora mineira Conceição Evaristo, vencedora, dentre outros, do Prêmio Jabuti (2015). “Este é um prêmio único, criado para reconhecer as contribuições significativas da obra da escritora Conceição Evaristo, tanto na aproximação dos falantes do português, quanto no papel da sua obra na difusão da cultura afro-brasileira além das fronteiras. Este prêmio singular celebra a vitalidade nesses dois aspectos, promovendo a conexão e a solidariedade entre pessoas e grupos que falam português por meio da cultura”, destaca Tânia Pires Abrão. “Nesta edição tão especial dos 15 anos, e dedicada ao poder feminino, é muito significativo reverenciar duas mulheres de tamanha envergadura na cultura lusófona”, completa.

A programação teatral acontece de 1º a 3 de dezembro, distribuída pelos palcos do Teatro João CaetanoTeatro Gláucio Gil e o Salão Assyrio do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e inclui ainda três espetáculos de companhias de Portugal – Vozes de Sereias, da Cia Teatro MeridionalPalco Principal, do grupo SillySeason, e Nas Ondas do Improviso, do grupo de teatro do improviso Os Improváveis, que em sua terceira passagem pelo festival contará com a participação especial dos brasileiros Rafael Saraiva (Porta dos Fundos), Ana Paula Novellino (Teatro do Nada) e o músico Taiyo Omura.

Também de Portugal vem o infantil Capuchinho, inspirado no conto clássico de Perrault, O Chapeuzinho Vermelho. A peça é apresentada pelo Teatro Plage, do diretor Paulo Lage, na programação do FESTLIPinho, que este ano ocupa a Sala Mário Tavares, do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, nos dias 29 e 30 de novembro.

A cantora e atriz cabo-verdiana Tidy Rodrigues e o violonista brasileiro Arthur Vidal celebram e aproximam a música dos dois países no show Do toque ao canto, que acontece no dia 30 de novembro, no Teatro Glaucio Gil, em Copacabana, em um dos momentos já clássicos e mais festivos do evento, o FESTLIPshow.

O mote desta 15ª edição também está presente na temática do FESTLIPencontros, mediado por Monica Klemz‘Nem só de cantos e escamas reluzem as sereias’ reúne a escritora Márcia Zanelatto, a diretora Tânia Pires Abrão e o elenco da Trupe FESTLIP Rossana Prazeres (São Tomé e Príncipe), Suelma Mario (Angola), Susana Vitorino (Portugal),e Tidy Rodrigues (Cabo Verde), além das atrizes convidadas Carla Marins (Brasil) e Lucrécia Paco (Moçambique),para dissecar o processo de criação do espetáculo, que capta a essência e a força das mulheres lusófonas.

Este ano, duas oficinas gratuitas darão oportunidade a estudantes e professores de artes cênicas para se aprofundar nas técnicas do Teatro do Improviso, com Marta Borges e Pedro Borges, do grupo Os Improváveis, no dia 28 de novembro, na UNIRIO; e na trajetória do dramaturgo e professor português Rui Pina Coelho, em 4 de dezembro, na Sala Mario Tavares (TMRJ). As inscrições podem ser feitas pelos emails oficinaimproviso@talu.com.br (até 22 de novembro) e oficinadramaturgia@talu.com.br (até 2 de dezembro), respectivamente.

Com o título O Sereno Sabor das Marés, a inspiração na rica culinária dos nove países de língua portuguesa dará origem ao menu criado especialmente para o FESTLIP pelos chefs Helo Lima (Bahia) e Arthur Cardoso (Zazá Bistrô, Rio de Janeiro) e pelo mixologista Rausley Cler, no restaurante Zazá Bistrô, em Ipanema. Ceviche, moqueca, bolinho de bacalhau e outras delícias, acompanhadas por drinks exclusivos, estarão disponíveis para almoço e jantar durante os seis dias do festival.

PROGRAMAÇÃO:

www.festlip.com.br

FESTLIPteatro

Espetáculo: O Canto das Sereias

Grupo: Trupe FESTLIP

Origem: Brasil Angola Cabo Verde / Moçambique / Portugal / São Tomé e Príncipe

A COMPANHIA

Em 2017, o FESTLIP deu vida a uma iniciativa teatral verdadeiramente inovadora: a formação da Cia. Teatral Trupe FESTLIP, composta por atores originários dos nove países que compartilham a língua portuguesa. Este empreendimento é um testemunho de rara importância, que transcende fronteiras e conecta culturas.

O que torna a Trupe FESTLIP excepcional é sua habilidade contínua de criar novas peças a cada ano, além de atrair diretores talentosos de diversas nações para liderar propostas teatrais inovadoras. Esta companhia é pioneira ao estabelecer um núcleo de pesquisa constante, que une atores de quatro diferentes continentes. A busca incessante por novas formas de expressão teatral enriquece não apenas os envolvidos, mas também a audiência, que é transportada a novos mundos a cada espetáculo. Ao longo de sua notável trajetória, a Trupe FESTLIP presenteou o público com uma ampla diversidade de espetáculos, não apenas em terras brasileiras, mas também em palcos ao redor do mundo. A sua capacidade de encantar multidões e transmitir a riqueza cultural de nove países é um testemunho da importância e da inovação que essa companhia teatral traz ao mundo da arte.

O ESPETÁCULO

Em O Canto das Sereias, as vozes celestiais desvendam os mistérios do inconsciente feminino, evocando uma profunda influência do lendário ‘Canto das Sereias’ que seduziu Ulysses. Este espetáculo transcende as barreiras das línguas convencionais, criando uma língua única, a língua crioula feminina, que incorpora o gosto pelo segredo, o não-dito que ecoa. O mar é o cenário de encontro dessas distintas sereias, cada uma contando suas histórias de amor e coragem. Como as sereias da mitologia, essas vozes nos transportam para um mundo de beleza e diversidade, um oceano de emoções inexploradas. Assim como o canto das sereias de Ulysses era irresistivelmente cativante, esta nova língua teatral anseia por ser ouvida, desejando compartilhar o inaudível, rompendo barreiras e preconceitos de gênero.

FICHA TÉCNICA

Direção: Tânia Pires Abrão

Texto: Márcia Zanelatto

Elenco: Carla Marins (Brasil), Lucrécia Paco (Moçambique), Rossana Prazeres (São Tomé e Príncipe), Susana Vitorino (Portugal), Suelma Mario (Angola) e Tidy Rodrigues (Cabo Verde).

Luz: Valmyr Ferreira

Cenário: Carla Berri

Direção Musical: Leonardo Miranda

Criação musical: Leonardo Miranda e Artur Vidal

Duração: 50 min

Serviço:

Local: Teatro Gláucio Gil

Endereço: Praça Cardeal Arcoverde, s/nº – Copacabana

Data: 2 de dezembro, às 20h, e 3 de dezembro, às 19h30

Entrada gratuita

FESTLIPteatro

O Espetáculo: Nas Ondas do Improviso

Grupo: Os Improváveis

Origem: Portugal / Brasil  

A COMPANHIA 

Os IMPROVÁVEIS são mestres do Teatro de Improviso, um grupo profissional que traz uma abordagem única para a arte cênica. Fundado em 2008 e sediado em Lisboa, Portugal, eles se destacam na pesquisa, criação, performance e ensino da improvisação. Seu compromisso com a excelência e a inovação é evidenciado pelos 18 formatos originais de espetáculos que criaram, cativando um público de mais de 110.000 espectadores em mais de mil apresentações.

Além disso, os IMPROVÁVEIS orgulhosamente representam Portugal em diversos festivais internacionais de teatro de improviso, conferências, palestras, universidades e escolas de teatro em todo o mundo. Sua paixão e dedicação à improvisação transcende fronteiras, resultando em mais de 40 bem-sucedidas digressões internacionais.

Este grupo não é apenas uma referência na cena artística, mas também uma embaixada da criatividade portuguesa, enriquecendo a experiência teatral global com sua visão única e inovadora da improvisação.

O ESPETÁCULO

Este espetáculo de teatro de improviso é uma viagem fascinante que oscila entre a peça improvisada no momento e o que se desenrola nas mentes dos talentosos atores. Inspirados pelo tema do FESTLIP, ‘O Canto da Sereia’, o elenco irá, em tempo real, criar uma peça desprovida de roteiro, tomando como base as sugestões iniciais do público.

Como se estivéssemos na maré baixa, começando do zero, à medida que as ondas da criatividade emergem e as amarras se soltam, o elenco navegará em um oceano de criação coletiva, invenção e desdobramentos. Para celebrar essa inspiração, OS IMPROVÁVEIS, diretamente de Portugal, têm o prazer de convidar dois talentosos atores brasileiros de improviso, Rafael Saraiva, do Porta dos Fundos, e Ana Paula Novellino, do Teatro do Nada.

Você terá a oportunidade de testemunhar a criação de uma narrativa improvisada, repleta de dramaturgia espontânea, incorporando elementos de comédia, drama e expressão física. Os artistas utilizarão uma variedade de técnicas, incluindo teatro, storytelling, música e metateatro, para criar uma experiência única que transcende os limites da improvisação e cativa o público com seu talento e imaginação.

Convidados:  

RAFAEL SARAIVA / Brasil

Rafael Saraiva, 22 anos, é integrante do Porta dos Fundos, e faz parte do elenco do talk show de Rafael Portugal, o Portugal Show, exibido no Multishow. Recentemente, esteve no Que História é Essa Porchat?, no GNT.

ANA PAULA NOVELLINO / Brasil

Ana Paula Novellino é atriz e improvisadora. Participou de todas as criações dos espetáculos de improviso da Cia. Teatro do Nada, grupo do qual faz parte desde seu início em 2004. É também uma das diretoras da Cia. 

TAIYO OMURA / Brasil

Músico, soundpainter, coordenador e condutor da orquestra de improvisação Soundpainting Rio, com a qual desenvolve o projeto Cine Concertos: exibições de clássicos do Cinema Silencioso com trilha sonora e sonoplastia criada ao vivo. Premiado pela Melhor Trilha Sonora e Som do 11º Festival Internacional de Curta Taquary/PE conduzindo a Cine Orquestra Soundpainting Rio para o filme “Asmodea” de Thais de Souza Lima, em 2018. Ator-improvisador da Cia. Baby Pedra e o Alicate, campeã do Impro Grand Prix 2023. 

FICHA TÉCNICA

Concepção criativa e direção artística: Marta Borges (PT) e Pedro Borges (PT) d’ OS IMPROVÁVEIS

Elenco: Marta Borges (PT), Pedro Borges (PT), Rafael Saraiva (BR) e Ana Paula Novellino (BR) 

Músico: Taiyo Omura (BR) 

Criação de luz: Valmyr Ferreira

Cenografia, figurinos e sonoplastia: Marta Borges (PT) e Pedro Borges (PT) d’ OS IMPROVÁVEIS

Grafismos: OS IMPROVÁVEIS

Duração: 75 min

Serviço:

Data: 1º de dezembro, 20h  

Local: Teatro Gláucio Gil

Endereço: Praça Cardeal Arcoverde, s/nº, Copacabana

Data: 3 de dezembro, às 17h

Local: Teatro João Caetano

Endereço: Praça. Tiradentes, s/nº – Centro

Duração: 1h10

Entrada gratuita (retirada de senha 1 hora antes do espetáculo)

FESTLIPteatro

Espetáculo: Palco Principal

Grupo: SillySeason

Origem: Portugal

A COMPANHIA 

SillySeason emerge como uma nova e vibrante companhia de teatro em Portugal, capturando a atenção de todos. Composta por Cátia Tomé, Ivo Saraiva e Silva e Ricardo Teixeira, o SillySeason é um coletivo de artistas que, desde 2012, se dedica à exploração contínua de novos paradigmas nas artes cênicas. Este grupo tem desempenhado um papel vital na evolução das dramaturgias contemporâneas, redefinindo constantemente o que entendemos por teatro e sua possível natureza. Sua abordagem artística é fundamentada na noção de crise, que eles não apenas desmistificam, mas também transcendem, oferecendo uma perspectiva inovadora que abrange dimensões sociais, políticas e históricas. Através de seu trabalho, o SillySeason tem construído um discurso artístico cada vez mais urgente sobre o nosso futuro, solidificando a importância do teatro como meio de reflexão e crítica. Este coletivo promissor promete continuar a desafiar as convenções e a inspirar audiências com sua criatividade e visão.

O ESPETÁCULO       

Neste espetáculo, o coletivo SillySeason, inspirado por Tchékhov e sua icônica ‘A Gaivota’, nos convida a rir na face da tragicomédia que é a jornada humana.

Neste palco de cansaço e autoengano, lembramo-nos de que, frequentemente, é a vida que nos conduz, nos arrastando por suas marés, aliviando-nos da responsabilidade e da tragédia inerente à existência. O SillySeason convida-nos a abandonar o protagonismo e assumir o papel de espectadores, em uma jornada que explora a fina linha entre o que é real e o que é encenado.

Prepare-se para rir, contemplar e se perder na encruzilhada entre a realidade e a ficção, entre o ‘Canto das Sereias’ e o ‘Palco Principal’. Esta é uma comédia que desafia nossas percepções, onde o riso e a reflexão se entrelaçam em uma dança inesquecível.

FICHA TÉCNICA

Criação e direção: SillySeason (Cátia Tomé, Ivo Saraiva e Silva e Ricardo Teixeira)

Interpretação: Aura da Fonseca, Cátia ToméDalila CarmoIvo Saraiva e SilvaJoão CacholaRicardo Teixeira e Rodrigo Teixeira

Cenografia: SillySeason

Figurinos e adereços: SillySeason

Desenhos e confecção de figurinos: Inês Ariana

Apoio ao espaço sonoro: Ricardo Remédio

Arranjo música cantada: Luís Montenegro

Voz off: Ana Moreira

Apoio ao movimento: Rodrigo Teixeira e Luz Tiago Coelho

Som: Filipe Braun (Show Ventura)

Fotografia: Alípio Padilha

Apoio Dramatúrgico: Patrícia Azevedo da Silva

Duração: 90 min

Serviço:

Local: Teatro João Caetano

Endereço: Praça Tiradentes, s/n – Centro

Data: 1º de dezembro, às 19h 2 de dezembro, às 18h

Entrada gratuita (retirada de senha 1 hora antes do espetáculo)

FESTLIPteatro

Espetáculo:Vozes de Sereias

Companhia: Teatro Meridional

Origem: Portugal

A COMPANHIA 

O Teatro Meridional é uma força criativa que transcende fronteiras, produzindo um total de 68 espetáculos que cativaram plateias ao redor do mundo. Desde a sua fundação, essa companhia notável foi agraciada com 35 prêmios em âmbito nacional e mais 11 em competições internacionais.

O Teatro Meridional é mestre na arte da transformação, abraçando diversas vertentes artísticas. Eles desafiam autores a criar exclusivamente para o palco, dando vida a textos originais. Além disso, têm o dom de adaptar obras literárias em língua portuguesa, trazendo para os holofotes histórias antes silenciadas. A companhia também é especialista na adaptação e encenação de peças renomadas da dramaturgia mundial. E não para por aí: eles exploram a forma cênica além das palavras, criando espetáculos onde a expressão vai muito além do discurso.

O ESPETÁCULO       

Num exercício performático que envolverá movimento, música e projeção de imagem, Natália Luiza irá, através da palavra de poetas e contistas da língua portuguesa, evocar momentos simbólicos de vidas e viagens através de lendas, poemas e contos. Num percurso personificado em múltiplas vozes de sereias, criaturas híbridas, corpo pássaro, corpo peixe que enfeitiçam, encantam e distorcem mensagens, será dada a sugestão de acompanhamento de barcos nas travessias pelo mar, e em sereias que dão à costa, instalando-se na cabeça e no coração dos homens.

FICHA TÉCNICA

Textos: Afonso Lopes Vieira, Cecília Meirelles, José Régio, Reinaldo Ferreira, entre outros

Criação e interpretação: Natália Luiza

Cenário e Figurino: Hugo F. Matos e Natália Luiza

Música Original e Espaço Sonoro: Rui Rebelo

Apoio ao movimento: Margarida Belo Costa

Imagem: Susana Monteiro Teresa Serra Nunes

Montagem, Operação e Direção de Cena: Marco Fonseca

Apoio a Ensaios e Assist. de Produção (estágio): Maria Mingote

Duração: 60 min

Serviço:

Local: Salão Assyrio do Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Endereço: Praça Floriano, s/nº – Centro

Dias: 1º de dezembro, às 19h 2 de dezembro, às 17h

Entrada gratuita (retirada de senha 1 hora antes do espetáculo)

FESTLIPinho

Espetáculo: Capuchinho

Grupo: Teatro Plage

Origem: Portugal

A COMPANHIA 

O Teatro Plage foi fundado em 2017 pelo diretor português, Paulo Lage. Até o momento, o Teatro Plage produziu quatro espetáculos voltados para a infância e primeira infância: De Cá Para láLullabyCapuchinho – Teatro Para Bebês e O Príncipe Feliz. A companhia já se apresentou em diversos países, incluindo Portugal, Brasil, Cabo Verde, Angola, Suíça, Espanha, Moçambique, Japão e Turquia.

O ESPETÁCULO       

Em um espetáculo mágico e cativante, chamado Capuchinho, o diretor Paulo Lage nos leva a uma viagem à primeira infância. A narrativa é um mergulho profundo no eterno conflito entre o Bem e o Mal, inspirado pelo conto atemporal de Chapeuzinho Vermelho de Charles Perrault (1628-1703). As personagens principais – Mãe, Capuchinho, Lobo e Avó – desvendam uma importante lição que Capuchinho está prestes a aprender: a necessidade de cautela diante do desconhecido. Através da magia das artes cênicas, o espetáculo combina teatro, dança e música, criando uma experiência visual e sonora única. Mas há algo ainda mais especial: a inclusão. Os atores interpretam em Libras, a Língua Brasileira de Sinais, simultaneamente, tornando essa jornada emocionante acessível a todos. Prepare-se para mergulhar nesse conto encantador, onde o bem e o mal dançam em um palco de maravilhas, cativando corações de todas as idades.

FICHA TÉCNICA

Direção: Paulo Lage

Coreografia: Elsa Madera

Textos: Charles Perrault 

Elenco: Cheila Lima, Daniel Viana e Sofia Loureiro

Luz: Pedro Nabais/Desenho, Francisco Alves/Operação.

Cenário: Ana Paula Rocha

Figurino: Mónica Cunha/Desenho, Mestra Olga Amorim/Confeção

Criação Musical: Frederico Pereira Elmano Coelho

Duração: 25 min

Serviço:

Local: Sala Mário Tavares – Theatro Municipal do Rio de Janeiro – 1º pavimento

Endereço: Av. Alm. Barroso, 14/16 – Centro

Dias: 29 e 30 de novembro, às 15h

Entrada gratuita (retirada de senha 1 hora antes do espetáculo)

FESTLIPshow

“Do Toque ao Canto”

Em ‘Do Toque ao Canto’, somos transportados para uma jornada musical única e emocionante. É um encontro mágico entre a extraordinária cantora cabo-verdiana Tidy Rodrigues, conhecida por sua trajetória musical nos Estados Unidos, e o virtuoso violonista brasileiro Artur Vidal. Juntos, eles tecem uma narrativa sonora que abraça as tradições musicais de Brasil e Cabo Verde, criando uma fusão de ritmos e culturas que transcende fronteiras. Esta apresentação não é apenas uma experiência auditiva; é uma celebração da conexão profunda entre o canto e o toque do violão. Eles nos lembram que a música está intrinsecamente ligada ao corpo, fluindo através de nós como uma força vital. Cada nota, cada acorde é uma expressão da alma, e nesse encontro, somos convidados a mergulhar nessa expressão. ‘Do Toque ao Canto’ é mais do que um show musical; é um convite para cantar junto, ser encantado por cada nota e deixar-se tocar pela magia da música que vai além das barreiras culturais. É uma celebração da herança musical rica e diversificada que une os continentes de África e América do Sul. Prepare-se para uma experiência que toca o coração e a alma.

Cantora: Tidy Rodrigues (Cabo Verde)

Violonista: Artur Vidal (Brasil)

Serviço:

Local: Teatro Gláucio Gil

Endereço: Praça Cardeal Arcoverde, s/nº – Copacabana

Dia: 30 de novembro

Horário: 19h30

Duração: 60min

Entrada gratuita (retirada de senha 1 hora antes do espetáculo)

FESTLIPencontros

Mesa de debate: ‘Nem só de cantos e escamas reluzem as sereias’

Um debate que promete ser envolvente e inspirador. Nossa mesa de discussão irá explorar o fascinante processo de criação por trás do espetáculo O Canto das Sereias, uma produção do FESTLIP. Este espetáculo é uma celebração da diversidade do universo feminino nos países de língua portuguesa, dando voz às mulheres e suas ricas culturas.

Nossas palestrantes irão desvendar os segredos por trás da criação dessa linguagem cênica única, que capta a essência e a força das mulheres lusófonas. Venha se juntar a nós nesta jornada de descoberta, onde as histórias e as vozes das mulheres ganham vida no palco. É um convite para se envolver, se inspirar e celebrar a diversidade que torna nosso mundo tão maravilhosamente rico.

Mediadora: Monica Klemz

“Sobreviventes, híbridas, já foram consideradas monstros, já negaram as suas existências, mas elas estão aí. Querem ser nominadas, reconhecidas. Querem ser presença, mas não nesse mundo de ausências, fragmentação e tempo acelerado. Convidam para o encontro em águas profundas. Mais profundas. Sem ceras no ouvido ou amarrações. Talvez, um tanque de oxigênio, como acessório para cérebro, coração, pele, aproximações e contato.”   

Convidadas: 

Elenco: Carla Marins (Brasil), Lucrécia Paco (Moçambique), Rossana Prazeres (São Tomé e Príncipe), Suelma Mario (Angola), Susana Vitorino (Portugal), Suelma Mario (Angola) e Tidy Rodrigues (Cabo Verde)

Direção: Tânia Pires

Dramaturgia: Marcia Zanelatto

Serviço:

Local: Theatro Municipal do Rio de Janeiro – Sala Mário Tavares

Endereço:Av. Alm. Barroso, 14/16 – Centro

Data: 4 de dezembro

Horário: 17h

OFICINAS

A Cena Improvisada / Oficina

Uma imersão profunda nos alicerces da arte teatral. Nesta sessão, desvendaremos os segredos do Teatro de Improviso e sua aplicação à cena teatral. Aqui, a narrativa é construída a partir do nada, sem roteiros predefinidos ou ensaios combinados. Esta oficina artística é liderada pelos talentosos atores portugueses Marta Borges e Pedro Borges, que desdobrarão uma dramaturgia espontânea.

Neste ambiente criativo, o ator se torna muito mais do que um intérprete; ele é o autor, o diretor, o cenógrafo, o sonoplasta e o espectador, tudo ao mesmo tempo. Você será imerso em técnicas de construção de cena teatral e personagem, usando a escuta ativa, a aceitação, a valorização e a adição de informações em tempo real. O nosso objetivo é partilhar ferramentas que o ajudarão a descobrir o propósito da história, das personagens e o foco da cena. Vamos explorar as relações interpessoais, as motivações das personagens, seus comportamentos, escolhas eficazes e o desenvolvimento dinâmico da cena, culminando em um final verdadeiramente impactante.

Esta é uma oportunidade única de se perder no mundo da improvisação teatral, onde a criatividade floresce e a magia do teatro se desdobra diante dos seus olhos, à medida que você se torna o mestre da narrativa no palco.

Oficineiros: Marta Borges e Pedro Borges – Grupo OS IMPROVÁVEIS / Portugal

Oficina para professores e estudantes de teatro do estado do Rio de Janeiro, com inscrição gratuita por e-mail até o dia 22 de novembro, com um total de 17 vagas para estudantes e professores de Artes Cênicas. E-mail de inscrição: oficinaimproviso@talu.com.br

Serviço:

Local: Sala Nelly Laport, UNIRIO – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Endereço: Av. Pasteur, 436 – Urca

Dia: 28 de novembro

Horário: 9h às 13h

Icária /Oficina

Esta oficina, especialmente voltada para estudantes de teatro no estado do Rio de Janeiro, é uma oportunidade imperdível. Está dividida em duas partes fascinantes que prometem expandir seus horizontes artísticos. A primeira parte gira em torno da rica trajetória de Rui Pina Coelho, um renomado dramaturgo e professor na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, que também colabora como dramaturgo no TEP – Teatro Experimental do Porto. Neste segmento, você mergulhará na leitura do texto “Tudo é um nada novo: textos para espectáculos na era da economia da

atenção”, explorará seus manifestos de escrita e refletirá sobre suas convicções, dúvidas, teimosias e outros insights preciosos.

A

segunda parte é dedicada à apresentação

da conferência “Dançando no escuro: seminário de investigação e escrita sobre utopia e performance” com a leitura da conferência-performativa “Icária, Icária, Icária: uma conferência performativa sobre o desejo de utopia e outros superpoderes”.

A leitura desses momentos especiais será realizada por atores representando os nove países que falam português. Este seminário é uma janela para o processo criativo e as transições inovadoras entre criação, pesquisa, crítica, dramaturgia, teoria e prática na escrita teatral.

Oficineiro: Rui Pina Coelho

Oficina para estudantes de teatro do estado do Rio de Janeiro, com inscrição gratuita por email até o dia 2 dezembro

Email de inscrição: oficinadramaturgia@talu.com.br

Serviço:

Local: Theatro Municipal do Rio de Janeiro – Sala Mário Tavares

Endereço:Av. Alm. Barroso, 14/16 – Centro

Data: 4 de dezembro

Horários: 11h às 13h e 14h30 às 16h

FESTLIPgourmet

“O Sereno Sabor das Marés”

Criação: Chef Helo Lima (Porto Seguro/BA) e Arthur Cardoso (Zazá Bistrô) 

Drinks: Rausley Cler (Zazá Bistrô)

No Zazá Bistrô, uma experiência sensorial culinária se desenha. O renomado restaurante recebe, mais uma vez, a aguardada mostra gourmet do FESTLIP. Este ano, temos a honra de receber a celebrada chef baiana Helo Lima, convidada pelo festival para compartilhar sua magia culinária. Junto com o célebre chef da casa, Arthur Cardoso, e suas influências tropicais, eles nos convidam a uma jornada de degustações memoráveis.

Helo Lima, originária de Porto Seguro, traz a riqueza de um território onde sabores frescos se entrelaçam com as influências das cozinhas africana, portuguesa e indígena. Com seu toque mágico, ela inspira Arthur Cardoso a criar pratos que contam histórias de gerações, com ingredientes autênticos e paixão pela arte culinária.

Seja bem-vindo a este encontro mágico de sabores e à celebração da arte culinária de Helo Lima e Arthur Cardoso, banhado pela criatividade do mixologista da casa, Rausley Cler.

Criação: Chef Helo Lima (Porto Seguro/BA) e Arthur Cardoso (Zazá Bistrô) 

Drinks: Rausley Cler (Zazá Bistrô)

Entrada: 

Trio de degustações:

Bolinho de bacalhau com maionese de pimenta de cheiro; 

Crocante de sagu com vinagrete de polvo com manga e especiarias;

Ceviche de Peixe e caju com leite de tigre de coco

Principal:

Moqueca de Camarões sobre nhoque de banana e chia

Sobremesa

Sorbet de papaia com cumaru, figos caramelados, iogurte, granola de castanhas e mel silvestre

Drinks:

Itacaré

Gin infusionado com jambu, redução de graviola, cardamomo e gengibre e suco de limão e decorado com tuille de especiarias 

Pitanguinha 

Cachaça de amendoim, suco de siciliano com pitanga, mel de cacau com cumaru, pimenta e água de coco. Finalizado com canela e manjericão roxo.

Valores:

Entrada + principal + sobremesa = R$145

Entrada + principal + sobremesa + 1 drinque = R$165

Drinks avulsos: R$39

Entrada avulsa: R$63,00 (para 2 pessoas)

Principal avulso: R$115

Sobremesa avulsa: R$36

Serviço: 

De: 29 de novembro a 4 de dezembro

Local: Zazá Bistrô Tropical

Endereço: R. Joana Angélica, 40 – Ipanema

Data: 29/11 a 04/12 (almoço e jantar)

Instagram: @festlip

Facebook: FESTLIP

Twitter / X: @festlip / FESTLIP_Brasil Festival

-+=
Sair da versão mobile