Guest Post »

Filho de André Marinho, ex-Br’oz, é vítima de racismo

Cantor fez vídeo com desabafo do menino e recebeu apoio dos fãs

Do Catraca Livre 

Crédito: Reprodução/Instagram

André Marinho, ex-integrante do grupo Br’oz, relatou que seu filho, Lucas, foi vítima de racismo por parte de uma colega de escola, em um post emocionante no Instagram, no dia 23 de agosto.

“Seu amigo da escola falou o que?”, perguntou o cantor. “Que não gosta de negro. Tem uma amiga lá no transporte, hoje ela me contou que eu quase encostei nela e ela disse ‘não encosta em mim pois eu tenho nojo de encostar em negro’”, disse o menino.

Marinho, por sua vez, aconselhou o herdeiro a não revidar na criança: “Papai luta, os amigos do papai lutam, para que esse tipo de pensamento não exista mais. Você vai lutar também. Você vai ensinar para o seu amigo, não é para ficar com raiva dele, vai ensinar para ele que somos iguais. Fechado?”. Por fim, André deu um abraço no filho.

Crédito: Reprodução/Instagram
André Marinho, ex-integrante do Br’oz, relatou que o filho foi vítima de racismo na escola

Na legenda do vídeo, o cantor explicou o motivo pelo qual resolveu gravar a conversa: “Ele estava triste e não queria me falar nada. Eu insisti e ele me contou a história acima. Sem julgamentos, meu papel como pai é orientar, educar. Somos todos iguais”.

Nos comentários, os seguidores apoiaram a atitude do famoso. “Sorte desse garotinho que tem um pai como você que explica, ampara e luta com ele”, disse uma internauta. “Pena que essa garota que disse esse absurdo só reproduziu o que ouviu de algum adulto”, escreveu outra fã.

RACISMO É CRIME

Segundo o artigo 140 do parágrafo 3 do Código Penal Brasileiro, ofender a honra de qualquer pessoa com a utilização de elementos referentes à raça, cor, etnia, religião ou origem pode resultar em ação penal por injúria racial.

Racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89 e deve sempre ser denunciado. A denúncia pode ser feita por e-mail ([email protected]), por telefone (0xx61 2025-7001 / 7002 / 7003 / 7004 / 7005) ou de forma presencial (endereço: Esplanada dos Ministérios, bloco A, 9º andar, CEP 70.054-906 – Brasília).

Related posts