terça-feira, julho 5, 2022
InícioQuestão RacialViolência Racial e PolicialFilme sobre violência policial "Monsters and Men" me abalou, diz John David...

Filme sobre violência policial “Monsters and Men” me abalou, diz John David Washington filho de Denzel

Como um norte-americano negro, o ator John David Washington não desconhece a violência e o racismo.

por Rollo Ross no Terra

Ator John David Washington Foto – REUTERS:Chris Helgren

Mas Washington, filho do também ator Denzel Washington, disse ter ficado abalado quando se preparava para interpretar um policial de Nova York que se envolve na morte a tiros de um homem negro desarmado no filme “Monsters and Men”.

“Acompanhei rondas de policiais durante cerca de um mês, e foram noites insones para mim. Vi um homem ser baleado e quase sangrar até morrer. Isso foi no meu primeiro dia”, disse Washington à Reuters Television sobre sua pesquisa para o papel.

“Vi coisas sobre as quais não quero falar muito, mas com as quais vou conviver para sempre. Mas depois pensei que eles vivem assim o tempo todo. E como você se desliga disso? Como vai a um churrasco de família depois de ter feito um turno de 12 ou 13 horas vendo pessoas morrerem baleadas?”, indagou.

“Monsters and Men”, que estreia nos cinemas dos EUA na sexta-feira, tampouco tem respostas fáceis.

Título mais recente de uma série de filmes inspirados pelas mortes de homens e mulheres desarmados causadas por policiais, que provocaram tumultos e protestos em massa em cidades norte-americanas, o longa dramatiza um destes incidentes e mostra seus efeitos em três negros que moram no bairro nova-iorquino do Brooklyn.

Anthony Ramos vive um pai jovem que filma uma das mortes com o celular e hesita em divulgar o vídeo, enquanto o personagem de Washington enfrenta o dilema de um erro de um de seus colegas e Kelvin Harris Jr. interpreta um jogador de beisebol adolescente que é politizado pelo acontecimento.

“Monsters and Men” incita as plateias a se fazerem perguntas semelhantes.

“O filme não é sugestivo. Ele escancara o que está acontecendo no nosso país neste momento, tanto positiva quanto negativamente”, disse Washington, de 34 anos.

“Isso talvez só ajude a lançar algumas ideias ou alguns lembretes de como estamos divididos, então quem sabe inspiramos alguém a encontrar a solução e iniciar o diálogo”.

As mortes provocadas por policiais e as relações raciais nos EUA também deram ensejo à série “Seven Seconds”, do Netflix, aos filmes “Infiltrado na Klan” e “Ponto Cego”, lançados em meados deste ano, e ao ainda inédito “The Hate U Give.”

Artigos Relacionados
-+=