Fotos raras do jovem Basquiat em seu apartamento em Nova York

Uma exposição íntima sobre o artista explora a época em que Jean-Michel Basquiat morou com a antiga namorada Alexis Adler no East Village.

Por JO ROSENTHAL, no Vice

Baseada na cena de artes do centro de Nova York no final dos anos 70, uma nova carta de amor em forma de exposição explora a época em que Basquiat (1960-1988) morava com a antiga namorada Alexi Adler, entre 1979 a 1980.

Basquiat Before Basquiat: East 12th Street, 1979-1980, estreou no Museu de Arte Contemporânea em Denver no dia 11 de fevereiro, e é a primeira exposição do museu focada no trabalho e na vida do artista no período breve em que ele morou com Adler, num apartamento do sexto andar em East Village, Manhattan.

Basquiat no apartamento, 1980. Foto: Alexis Adler.

O museu de Denver até construiu uma recriação parcial do apartamento na época, e uma reprodução dos corredores e escadas do prédio grafitados por Basquiat. O trabalho em exposição se centra num período da vida do artista antes que a pintura entrasse em cena. Adler guardou mais de 100 fotos, objetos de arte e lembranças da era que complementam as obras do próprio Basquiat — que incluem uma escultura feita com um radiador que ele encontrou na rua e fotos explorando performances ou mesmo sentado na banheira tocando clarinete.

Adler conheceu Basquiat em 1979, quando ele tinha apenas 19 anos. Ela era quatro anos velha que ele, e ela e os amigos vinham admirando os grafites dele e as tags SAMO© por todo o centro. Não muito depois, os dois se mudaram para uma ocupação de 37 metros quadrados em East 12th Street. Durante os meses que eles moraram juntos, Basquiat transformou o chão, as paredes, as portas e os móveis em matéria-prima para suas explorações criativas. Os rascunhos na exposição apresentam diagramas de compostos químicos que o artista copiou dos livros de ciência de Adler.

Geladeira no apartamento, 1979-1980. Foto: Alexis Adler.

Basquiat teve uma longa lista de amantes em sua curta vida, e muitas guardaram lembranças de sua época com ele. Essa exposição oferece um olhar mais íntimo dos primeiros momentos do jovem artista explorando arte.

Também em exposição há uma série de fotografias pessoais do artista tiradas por Adler. Elas mostram Basquiat brincando com um óculos quebrado que ele encontrou na rua, criando uma máscara de filme de terror com massinha, e usando um capacete de futebol enquanto liga a TV que o casal colocou dentro da geladeira.

Televisão pintada no apartamento, 1979-1980. Foto: Alexis Adler.

No final de 1981, quando Basquiat se mudou, ele tinha passado seu foco artístico das ruas para pinturas em estúdio. Apenas sete anos depois, em 1988, o artista morreu de overdose de heroína, aos 27 anos. Mas é sempre emocionante ver seu trabalho exposto de novas maneiras.

Basquiat Before Basquiat: East 12th Street, 1979-1980 fica em exposição no MCA em Denver até 7 de maio de 2017. mcadenver.org

Basquiat fazendo uma performance no apartamento, 1979-1980. Foto: Alexis Adler.

Basquiat fazendo uma performance no apartamento, 1979-1980. Foto: Alexis Adler.

Imagens cortesia de Kubany Judlow e Museu de Arte Contemporânea de Denver.

Tradução: Marina Schnoor

Esta matéria foi originalmente publicada na i-D .

Leia Também:

+ sobre o tema

Os Musicos do Lixão. “Eles nos mandam lixo e devolvemos-lhes música”

Landfill harmonic - La armonía del vertedero - Orquesta...

Poetisas negras: gênero e etnia através dos versos

Para começo de conversa, quantas escritoras negras vocês conhecem?...

Museu Paranaense abre exposição sobre afrodescendentes no Paraná

Além da exposição, outros eventos irão debater o tema...

para lembrar

Racismo atinge jogadores brasileiros, que aprovam até boicote a Copa do Mundo

Atletas contestam penas brandas, como multas e estádios fechados,...

PEDRA DO SAL HOMENAGEIA CARTOLA NO DOMINGO

  Pedra do Sal, local importante para a...

A falsa democracia racial. Por Luiz Zanin

  Luiz Zanin,   Acordamos assustados com a...
spot_imgspot_img

Casa onde viveu Lélia Gonzalez recebe placa em sua homenagem

Neste sábado (30), a prefeitura do Rio de Janeiro e o Projeto Negro Muro lançam projeto relacionado à cultura da população negra. Imóveis de...

No Maranhão, o Bumba meu boi é brincadeira afro-indígena

O Bumba Meu Boi é uma das expressões culturais populares brasileiras mais conhecidas no território nacional. No Maranhão, esta manifestação cultural ganha grandes proporções...

“O batuque da caixa estremeceu”: Congado e a relação patrimonial

“Tum, tum-tum”, ouçam, na medida em que leem, o som percussivo que acompanha a seguinte canção congadeira: “Ô embala rei, rainha, eu também quero...
-+=