Governadora do RN anuncia plantão 24h na Delegacia da Mulher e núcleo especializado de investigação de feminicídios

Fátima Bezerra (PT) fez anúncio nesta sexta-feira (8), contudo não deu data para implementar os projetos.

Do G1 RN

Fátima Bezerra, mulher branca de cabelo curto liso, de costas em pé durante um discurso.
Fátima Bezerra (PT) anunciou plantão 24h na Delegacia da Mulher em solenidade na Escola de Governo (Foto: Elisa Elsie)

A governadora Fátima Bezerra (PT) anunciou a instituição de atendimento 24h na Delegacia de Assistência à Mulher da Zona Norte de Natal. Além disso, a chefe do Executivo potiguar também adiantou que será criado um núcleo de combate ao feminicídio dentro da Divisão Especializada em Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). No entanto, não foi informada a data em que os projetos vão começar a funcionar.

Os anúncios aconteceram durante solenidade que aconteceu nesta sexta-feira (8) na Escola de Governo, dentro do Centro Administrativo, na Zona Sul da capital.

“O Rio Grande do Norte atravessa uma situação de calamidade financeira, que vem sendo enfrentada com zelo e responsabilidade pelo nosso governo. Mas isso não pode nos poupar de nenhum esforço no enfrentamento da cultura machista que vítima as mulheres em nosso estado”, declarou Fátima Bezerra.

O objetivo da criação do núcleo na DHPP, segundo o governo, é possibilitar mais agilidade nos inquéritos. Ainda de acordo com o Poder Executivo, o projeto do regime de 24 horas vai suprir uma “lacuna” no combate aos crimes contra mulheres, pois nenhuma das cinco delegacias especializadas desta área de atuação funciona em sistema de plantão no Rio Grande do Norte.

O governo explicou que a escolha pela Delegacia da Mulher da Zona Norte se deu pelo fato de a maioria dos casos de violência contra as mulheres acontecerem naquela região administrativa de Natal. Além disso, quase metade da população da ZN é do sexo feminino, segundo o Governo do Estado.

Juntas, aplicativo de Enfrentamento a Violência contra Mulher - Clique na imagem e acesse o aplicativo JUNTAS
Juntas, aplicativo de Enfrentamento a Violência contra Mulher – Clique na imagem e acesse o aplicativo JUNTAS

+ sobre o tema

Dia Internacional da Mulher Indígena

Hoje, 05 de setembro, é Dia Internacional da Mulher...

Coisa de vagabunda – Por: Clara Averbuck

Isso é coisa de vagabunda. Mulher que se dá...

Eles não estão doentes, e nós não estamos loucas

Ontem, uma menina foi estuprada por 30 homens no...

para lembrar

Abusada por treinador, nadadora tem crise nervosa após entrevista de Xuxa

Joanna Maranhão sofreu e usou o Twitter para dar...

Dilma Rousseff enfatiza luta contra violência doméstica

A presidenta da República, Dilma Rousseff, afirmou que é preciso “reprimir...

Na época do Brasil colonial, lei permitia que marido assassinasse a própria mulher

Jorge Amado abre o clássico Gabriela, Cravo e Canela...
spot_imgspot_img

‘Não’ é ‘Não’, inclusive na igreja

No dia 29 de dezembro, o presidente Lula sancionou a lei do protocolo "Não é Não" (lei 14.786/2023), que combate violência e assédio sexual contra mulheres...

Morte de artista circense Julieta Hernández põe em discussão os direitos da mulher viajante; veja outros casos de violência

O Fantástico deste domingo (14) mostrou como a morte de artista circense Julieta Hernández reacendeu a discussão sobre os direitos da mulher. Jussara Botelho...

DF teve mais feminicídios cometidos com armas legais do que ilegais

Armas de fogo legais são mais usadas em feminicídios do que armas ilegais no Distrito Federal. Os dados, levantados pelo Metrópoles, mostram que o...
-+=