Governo da Austrália proíbe entrada de condenados por violência doméstica

Em 2015, a Austrália já havia negado visto ao cantor pop Chris Brown para se apresentar no país. Em 2009, Brown espancou a cantora Rihanna, sua namorada na época.

Da  Revista Fórum

O governo da Austrália decidiu proibir a entrada ou expulsar visitantes que foram condenados por violência doméstica. Uma nova lei sobre o assunto entrou em vigor na quinta-feira (28). A lei baseia-se em legislação já existente, que prevê que pessoas condenadas a pelo menos um ano de prisão não podem entrar no país.

Segundo o ministro australiano da Imigração, David Coleman, não será concedido visto para os condenados e punidos por violência doméstica em qualquer país e os estrangeiros condenados na Austrália por este crime serão expulsos sem considerar o tempo de punição.

Coleman, enfatizou a tolerância zero à violência contra mulheres ou crianças na Austrália: “Onde quer que o crime ocorra, não importa quanto tempo durar sua prisão, a Austrália não tolerará perpetradores de violência doméstica” disse, em entrevista ao jornal australiano Herald Sun no domingo (3).

Em 2015, a Austrália já havia negado visto ao cantor pop Chris Brown para se apresentar no país. Em 2009, Brown espancou a cantora Rihanna, sua namorada na época. Ele foi condenado e cumpriu pena pela agressão.

+ sobre o tema

Desigualdades de gênero e raça sobrecarregam mulheres no cuidar

Como em todos os anos, o tema da redação...

Mais de 120 mil mulheres são donas do próprio negócio no DF

Segundo levantamento do Sebrae, o DF é a segunda...

Mulher Negra: Resistindo e caminhando

Todos os anos, chegando ao 25 de julho, comemoramos...

“Meninas dão de quatro”, diz jornal em manchete sobre vitória da seleção feminina

“Meninas dão de quatro”, esse era o título da...

para lembrar

7 divas e seus cabelos crespos: por que eu amo meu cabelo 4C?

Nos últimos anos, em vários países do mundo, se...

SP: Kassab confirma veto a projeto do Dia do Orgulho Hétero

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, decidiu vetar...

Percebi o racismo com porta batendo na minha cara, conta Elza Soares

A cerimônia de abertura da 8ª edição do Festival...

As mulheres negras e o feminismo no Brasil

Pretendo falar aqui sobre a relação entre gênero e...
spot_imgspot_img

O mapa da LGBTfobia em São Paulo

970%: este foi o aumento da violência contra pessoas LGBTQIA+ na cidade de São Paulo entre 2015 e 2023, segundo os registros dos serviços de saúde. Trata-se de...

Grupos LGBT do Peru criticam decreto que classifica transexualidade como doença

A comunidade LGBTQIA+ no Peru criticou um decreto do Ministério da Saúde do país sul-americano que qualifica a transexualidade e outras categorias de identidade de gênero...

TSE realiza primeira sessão na história com duas ministras negras

O TSE realizou nesta quinta (9) a primeira sessão de sua história com participação de duas ministras negras e a quarta com mais ministras...
-+=