Grande público debate o ano internacional do afrodescendente na sede da OAB/RS

 

Debate, que foi realizado pela Comissão de Direitos Humanos, na noite desta quarta-feira (23), faz parte da programação da Semana da Consciência Negra.

A Ordem gaúcha, por meio da Comissão de Direitos Humanos (CDH), realizou, na noite desta quarta-feira (23), o painel “Ano Internacional do Afrodescendente? Por quê?”. O evento, que contou com grande público, aconteceu no Auditório Guilherme Schultz Filho, no 2º andar da sede da entidade.

Participaram da mesa de abertura o coordenador-geral da CDH, conselheiro seccional Ricardo Breier; o presidente da Rede Afro de Profissionais da Advocacia, procurador do Estado Jorge Terra; o desembargador do TJRS, Umberto Sudbrack; o coordenador da Frente Parlamentar por Reparações, Direitos Humanos e Cidadania Quilombola da ALRS, deputado Raul Carrion; e o membro da CDH, Rodrigo Puggina.

Em sua fala, Breier destacou que o debate faz parte da programação da Semana da Consciência Negra. “A Ordem cumpre seu papel de fomentar a discussão sobre as diversas temáticas relacionadas, principalmente buscando disseminar a idéia da igualdade constitucional entre sexos, credos e raças. Realizamos diversas audiências públicas, na sede da OAB/RS, sobre a questão do racismo institucional e formas de combater o preconceito. É importante que o movimento negro e a sociedade civil discuta meios de inserção desta parcela da população no atual cenário de crescimento econômico do Brasil, visando à melhoria da qualidade de vida em condições de igualdade racial”, disse.

Em seguida, Terra coordenou a mesa dos trabalhos, com os palestrantes Saulo Macalós, da Superintendência Regional do Ministério do Trabalho e Emprego; Paulo Sérgio da Silva, do Programa de educação anti-racista no cotidiano escolar e acadêmico da UFRGS; e Elói Ferreira de Araújo; presidente da Fundação Palmares.

Macalós, que também é membro da Comissão de Diversidade Sexual da OAB/RS, falou sobre o afrodescendente e o mercado de trabalho.

O respeito à Lei de Diretrizes e Bases da Educacao Nacional como meio para a construção de uma sociedade igualitária foi o tema abordado por Paulo Sérgio.

Já Araújo, que é ex-ministro da Igualdade Racial, explanou apresentou um panorama das possibilidades da cultura afrobrasileira no Brasil.

 

 

 

Fonte: OAB

+ sobre o tema

África do Sul enfrenta nova ameaça xenófoba

Várias organizações da sociedade civil receiam cada vez...

50 Cent é processado por colocar vídeo caseiro de sexo na internet

O rapper 50 Cent foi processado por uma mulher da...

Moda e ativismo: artistas baianas gravam documentário em Nova Iorque

Artistas baianas gravam documentário em Nova Iorque A estilista baiana...

Igrejas negras americanas crescem e figuram como referência na evangelização

Atualmente a importância da igreja negra americana tem crescido...

para lembrar

O longo caminho para a liberdade

Aqui estou, não como um profeta mas como um...

Naomi Campbell defende modelos negras

DAR ES SALAAM (Reuters) - Com uma adaga dourada...

Literatura Angolana: Literatura e Poder Político

por Roderick Nehone Teríamos encontrado dificuldades metodológicas acrescidas para a...

Isabel Fillardis interpreta cantora que desafiou preconceitos no século 19

O sorriso generoso de Isabel Fillardis já denuncia que...
spot_imgspot_img

Obrigada Shirley

É com muita tristeza que compartilhamos a notícia do falecimento da Shirley Villela, nossa companheira e amiga, tecedora da Redes da Maré, de 2013...

Jordan Peele faz anúncio misterioso nas redes sociais

Jordan Peele tem planos para outubro. Ele publicou uma foto com a data de 23 de outubro deste ano em fundo preto e não acrescentou...

Filme biográfico sobre Luiz Melodia é o vencedor do Festival In-Edit Brasil

O documentário "Luiz Melodia - No Coração Do Brasil" é o grande vencedor da 16º edição do In-Edit Brasil, o Festival Internacional do Documentário Musical. Dirigido...
-+=