Griôs da Dança: fortalecimento das mulheres negras capixabas

Griôs da Dança. Com a idéia inicial de praticar a dança afro-brasileira nas salas do Museu Capixaba do Negro, mulheres negras veteranas no movimento de negras e negros de Vitória/ES começaram um encontro semanal que rapidamente se transformou num dos mais ativos movimentos da capital capixaba.

Enviado por Ariane Celestino Meireles via Guest Post para o Portal Geledés

A roda das Griôs começa com uma apresentação nominal, onde cada uma fala de si e “convida” para a roda mulheres ausentes que foram significativas para suas vidas. Este convite às vezes é verbal, outras vezes apenas mentalizado. E ali começa a energia das mulheres a reverberar em toda a sala de dança. São convidadas mães, avós, benzedeiras, artistas, crianças, professoras e outras e outras mulheres. Aquelas que fizeram cafuné nos seus cabelos crespos quando crianças. Aquelas que ofereceram um pedaço do bolo de fubá quando o cheirinho invadia a rua. Todas entram na roda e a dança dos Orixás começa, sempre embalada por uma voz feminina, variando de Clementina de Jesus a Clara Nunes, passando por outras artistas que emprestam seus cantos ao grupo das Griôs da Dança, incluindo as artistas negras locais. Após uma hora de dança, a roda continua com as histórias de mulheres negras inspiradoras para a vida de todas.

A dança afro para mulheres, que transformou-se no grupo aberto Griôs da Dança, teve seu começo com mulheres acima de 40 anos que desejavam reunir-se para terem as companhias umas das outras, fortalecerem-se e exercitarem-se por meio da dança. A contação de histórias foi a marca principal do pequeno grupo dançante, que rapidamente cresceu quando diversas mulheres jovens e até crianças passaram a frequentar os encontros. E só enriqueceram o que já estava bom.

Nesses encontros, muitas mulheres negras revelaram terem-se reconhecido negras a partir das histórias ouvidas, assim como passaram a respeitar as tradições religiosas e culturais das populações negras a partir das danças dos Orixás. Estas mulheres, com vozes firmes e bastante fortalecidas, levam para as rodas suas próprias histórias de submissão somente ali reveladas. E falam das estratégias de enfrentamento das submissões vividas. Levam também histórias de outras mulheres que passaram a pesquisar a partir dos estímulos recebidos nos encontros. Assim foram conhecidas na roda as histórias de vida de Nina Simone, Benedita da Silva, Carolina Maria de Jesus, Lélia Gonzáles e tantas outras mulheres negras da cidade, do país e do mundo.

O coletivo das Griôs da Dança, nascido em maio de 2014, continua a revelar histórias inspiradoras de mulheres que passam a compor a vida de cada uma. Assim, o enfrentamento ao racismo e às outras opressões passam a ser um compromisso delas consigo mesmas e também em respeito às demais mulheres que as compõem. E continuam a dançar, a contar histórias e a mudar vidas. Para melhor.

A bênção a todas as Griôs, com desejo de vida longa!

Ariane é professora de dança afro-brasileira; mestra em política social; ativista dos movimentos sociais de negras e negros do Espírito Santo.

+ sobre o tema

Especial: O Oscar e os afrodescendentes

Por: Rafael Amaral   A Academia de Hollywood, depois dos...

Poetas Africanos

Se há um continente que nos atrai por...

“Delação premiada” na Conjuração Baiana de 1798

“Delação premiada” na Conjuração Baiana de 1798 Por Emiliano José e...

Obama faz homenagem a Paul McCartney e apresentadora americana

Obama faz homenagem a Paul McCartney e apresentadora...

para lembrar

Simonal, de alto a baixo

- Fonte: Ilustrada - O equilíbrio entre "vir...

Empresa de Jay-Z agencia Vinicius Jr. e vê Brasil como país que mais oferece jogadores de alto nível

"Ei, Jay-Z. Te esperando no Brasil!", escreveu Vinicius Junior...

África: Livros mudam pessoas

Sérgio Matsuura,  Uma ONG baseada na Espanha está...
spot_imgspot_img

Jay-Z e Alicia Keys apresentam ‘Empire State of Mind’ no Tony Awards de 2024

Jay-Ze Alicia Keys se uniram para apresentar o sucesso “Empire State of Mind” ao vivo no na cerimônia de premiação de 2024 do Tony Awards no último domingo,...

Gilberto Gil é homenageado na Uerj por contribuições culturais ao país

Cantor, compositor, escritor, produtor musical, imortal da Academia Brasileira de Letras, ex-ministro da Cultura. Dono de vários talentos e posições, Gilberto Gil ganhou nesta...

Sambista ligada ao rap, Leci Brandão rebate críticas de Ed Motta: ‘Elitista’

Leci Brandão, 79, rebateu com estilo as recentes declarações de Ed Motta, que chamou de "burros" os fãs de hip hop, "sem exceção". Sem citar...
-+=