Há 60 anos, Rosa Parks se recusava a ceder lugar a um homem branco em ônibus

Há 60 anos, a costureira Rosa Parks se tornou referência na luta antirracismo nos Estados Unidos.

Na década de 50, em Montgomery, no Alabama, as leis de segregação racial ainda regiam a vida das pessoas.

E era comum que uma mulher negra ficasse escondida e em segundo plano quando próxima de uma mulher ou homem branco em algum ambiente público ou até mesmo na rua. Mas em 1 de dezembro de 1955, Parks fez história.

Naquela época, as primeiras filas dos ônibus eram, por lei, reservadas para passageiros brancos. Atrás ficavam os assentos permitidos para negros.

Rosa Parks utilizava um desses ônibus para ir e voltar do trabalho. Neste dia, ela sentou-se em um dos lugares reservados aos brancos.

Quando o motorista exigiu que ela e outros três negros se levantassem para dar lugar a brancos que haviam entrado no ônibus, Parks se negou a cumprir a ordem.Ela continuou sentada e, por isso, foi detida e levada para a prisão.

Rosa Parks logo após sua prisão / Crédito: Getty Images

A atitude de Parks motivou um boicote aos ônibus da cidade e milhares de negros se recusaram a tomar ônibus a caminho do trabalho o que provocou protestos em diversos locais do país. O The Guardian lembrou o momento em imagens.

Dez anos depois, o movimento negro ganhou ainda mais força ao lado de Martin Luther King — em 1965 aconteceu a marcha de Montgomery até a cidade de Selma, que virou até filme — ganhador do Oscar de melhor música em 2015.

A partir destas e outras ações, foram estabelecidas as Leis dos Direitos Civis, que trouxeram melhorias para a vida dos negros. Mas, ainda hoje, a disparidade social nos EUA é grande.

+ sobre o tema

Michelle Obama

Michelle LaVaughn Robinson Obama é a esposa do 44º...

Ex-Pantera Negra é libertado após 43 anos em solitária nos EUA

Albert Woodfox, o detento mantido mais tempo em uma...

Política e Prisões: uma entrevista com Angela Davis

A ENTREVISTA COMO MÉTODO: DIÁLOGO COM ANGELA DAVIS Nos últimos...

Crítica: Livro de historiador expõe contradições de Malcolm X

Capitalismo e racismo andam juntos na história. Discriminações servem...

para lembrar

17 anos sem Rosa Parks, a mulher negra que recusou ceder lugar a um branco

Em 1955, a norte-americana Rosa Louise McCauley Parks se...

Angela Davis: A inimiga pública número 1 dos EUA

Na última segunda-feira (26), a ativista e professora Angela...

LDF Statement on the Passing of Model Social Justice Advocate Lynn Walker Huntley

The NAACP Legal Defense and Educational Fund (LDF) deeply...

Vancouver 2010: Bobsled: naturalizado canadense mantém tradição da Jamaica

  A seleção da Jamaica de bobsled não obteve classificação...
spot_imgspot_img

Brasil e EUA voltam a articular plano contra discriminação racial; veja como funciona o acordo entre os países

O Brasil e os Estados Unidos promoveram a primeira agenda entre congressistas e a sociedade civil desde a retomada do acordo de cooperação bilateral...

‘Fui um menino negro criado por avós supremacistas brancos que me ensinaram a saudação nazista’

Shane McCrae é um consagrado poeta norte-americano. Ele foi premiado diversas vezes, publicou uma dezena de livros e é professor de redação criativa da...

Como um discurso de Harry Belafonte, morto aos 96, mudou minha vida

No verão de 2013, participei de um dia de palestras na Fundação Ford, em Manhattan. Intitulado "O Caminho pela Frente para os Direitos Civis:...
-+=