quarta-feira, setembro 28, 2022
InícioQuestão RacialCasos de RacismoHomem barrado em festa por ser negro é indenizado

Homem barrado em festa por ser negro é indenizado

Juiz estipulou quantia de R$ 10 mil de reparação por danos morais

Do Pleno.News

Getty Images/ Romilly Lockyer

Um homem, cuja identidade não foi revelada, deve receber uma indenização de R$ 10 mil após ter sido barrado em uma festa na Praia do Futuro, em Fortaleza, no Ceará.

O taxista cearense alegou ter sido impedido de entrar no evento por ser negro. Na ocasião, ele estava acompanhado da esposa, que é loira, e da filha, de 12 anos.

A vítima contou que o funcionário responsável pela entrada do local o insultou e disse que a mulher que o acompanhava tinha sido pega na rua para fingir ser sua companheira.

A Justiça do Ceará reconheceu que o casal sofreu preconceito e revelou que a filha passou a ser acompanhada por psicólogos devido ao episódio.

No tribunal, os responsáveis pelo estabelecimento onde o homem foi barrado negaram ter ocorrido dano moral. Eles também disseram que o casal agiu de má fé e que não há provas que provem um ato de racismo.

O juiz do caso, Cid Peixoto do Amaral Neto, que estabeleceu a indenização, afirmou que o casal apresentou provas e que testemunhas foram ouvidas.

 

 

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench