Hospitalização de Mandela causa inquietação na África do Sul

A hospitalização do ex-presidente da África do Sul e prêmio Nobel da paz Nelson Mandela causou uma forte inquietação no país.

Mandela foi levado na quarta-feira de seu domicílio do luxuoso bairro de Houghton para o Hospital de Milpark, em Johanesburgo, para fazer exames de rotina, como informou a Fundação que leva seu nome, e nesta quinta-feira segue internado no centro médico.

Os rumores sobre a delicada saúde de Mandela vinham sendo divulgados nos últimos dias. Na terça, o também prêmio Nobel da paz e arcebispo emérito da Cidade do Cabo, Desmond Tutu, disse que, em um ato na luta contra a tuberculose o encontrou “frágil”. “Ele está bem, é um homem de 92 anos e, portanto, está frágil”, disse Tutu.

Na quarta-feira, a Fundação Mandela, em comunicado, no qual anunciava sua hospitalização para exames de rotina, dizia: “não está em perigo e está disposto”.

O jornal local The Star aponta nesta quarta que Mandela, retirado da política e com saúde frágil, que foi diagnosticado com câncer de próstata em 2001, foi examinado por um pneumologista e está em uma ala reservada do hospital, sob forte medida de segurança.

O pneumologista Michael Plit confirmou ao jornal que havia examinado Mandela e declarou que “foi internado para estudar seu estado”.

Esta foi a única informação sobre o estado do ex-governante, o primeiro presidente negro da África do Sul eleito em 1994, após a queda do regime segregacionista do “apartheid”.

Um grande número de familiares e amigos de Mandela, assim como correligionários do partido governante na África do Sul, o Congresso Nacional Africano (CNA), visitaram o hospital, ao redor do qual se concentraram dezenas de jornalistas da imprensa local e grande quantidade de público.

Segundo a agência local “SAPA”, a concentração de pessoas e veículos no entorno do hospital, cercado pela Polícia, ocasionou problemas de circulação e impediu a chegada de estudantes em uma escola próxima.

Diante desta inquietação, que se reflete nos meios de comunicação, que dedicam amplos espaços e tempo à hospitalização de Mandela, o CNA pediu “calma” à população e seu porta-voz, Jackson Mthembu, reivindicou que “não se dispare o alarme inutilmente”.

Por sua vez, a Presidência Sul-Africana também assinalou que o atual chefe do Estado, Jacob Zuma, que está na Suíça, assistindo ao Fórum Econômico Mundial de Davos, não deve retornar com urgência o país pelo motivo e voltará nesta sexta.

 

Fonte: Terra

+ sobre o tema

Descubra qual é o seu tipo de cabelo crespo

Sempre tive curiosidade de saber mais sobre o meu...

Terror do Boko Haram é descrito pelas crianças em desenhos

Quando as crianças que sobreviveram ao Boko Haram desenham...

Serena Williams confirma “freguesia” de Sharapova e vai à final de Brisbane

Grandes rivais dentro de quadra, Serena Williams e...

Lauryn Hill retorna aos palcos em grande show

Lauryn Hill retorna aos palcos em grande show. Os...

para lembrar

Preconceito…

Projeto das Nações Unidas busca combater o racismo...

Criolo celebra 10 anos de “Nó na Orelha” e anuncia versão instrumental do disco

O rapper, cantor e compositor paulista Kleber Cavalcante Gomes,...

Homenagem ao Dia da Consciência Negra

Veja também Consciência Negra Consciência Negra,...

Carlinhos Brown inaugura centro de música em Salvador

Salvador, 13 nov (EFE).- O músico Carlinhos Brown inaugurou...
spot_imgspot_img

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Sambista ligada ao rap, Leci Brandão rebate críticas de Ed Motta: ‘Elitista’

Leci Brandão, 79, rebateu com estilo as recentes declarações de Ed Motta, que chamou de "burros" os fãs de hip hop, "sem exceção". Sem citar...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...
-+=