Irmão de Negra Li gritou por socorro antes de ser morto, diz polícia

Testemunha ouviu pedido, mas encontrou a vítima morta, irmão da Negra Li, em um terreno.

 

A mulher que encontrou o irmão da cantora Negra Li morto na noite de sábado (12) contou à polícia que ouviu Gilson Francisco de Carvalho, de 41 anos, gritar por socorro e em seguida cair. Ele foi morto com um tiro na cabeça na Brasilândia, zona norte de São Paulo.

A testemunha disse aos policiais militares que saía de uma festa com outras pessoas quando tudo aconteceu. Ela reforçou, no entanto, que não conhecia a vítima e que também não ouviu qualquer disparo de arma de fogo. O caso será investigado pelo DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa).

Gilson trabalhou como produtor do seriado Antônia, da Globo, em que Negra Li foi uma das protagonistas. Os episódios foram gravados no mesmo bairro em que ele foi morto, a Brasilândia. Ele era casado e tinha um filho.

Em sua página no Facebook, a cantora lamentou a morte do irmão.

— Obrigada pelas mensagens de conforto… Não existem palavras nesse momento… :( #Luto

Negra Li está em cartaz em São Paulo no musical “Jesus Cristo Superstar”, de quinta a domingo. Segundo a assessoria de imprensa do espetáculo, neste domingo (13), ela será substituída por outra atriz

Fonte: Tribuna Hoje

+ sobre o tema

para lembrar

Cotas raciais: Voto do Ministro Ayres Britto

Voto do ministro Ayres Britto distingue cotas sociais e...

ONG mapeia 129 instituições públicas de ensino superior com sistema de cotas

A ONG Educafro criou uma ferramenta para estudantes de...

Pessoas brancas: o padrão social normativo

Se você é uma pessoa branca, você é uma...

Sem horizonte para ter uma mulher negra como ministra no STF

Esta semana, voltou à tona, com toda força, o...
spot_imgspot_img

Como o diabo gosta

Um retrocesso civilizatório, uma violência contra as mulheres e uma demonstração explícita do perigo que é misturar política com fundamentalismo religioso. O projeto de lei...

Homens, o tema do aborto também é nossa responsabilidade: precisamos agir

Nesta semana, a escritora Juliana Monteiro postou em suas redes sociais um trecho de uma conversa com um homem sobre o aborto. Reproduzo aqui: - Se liberar o...

A falácia da proteção à vida

A existência de uma lei não é condição suficiente para garantir um direito à população. O respaldo legal é, muitas vezes, o primeiro passo...
-+=