Irmãos africanos são atacados e chamados de ‘ebola’ em escola de Nova York

Os meninos se mudaram recentemente do Senegal para os Estados Unidos

NOVA YORK – Dois irmãos africanos de 11 e 13 anos que se mudaram recentemente para os Estados Unidos foram atacados na escola na última sexta-feira, de acordo com a emissora “NBC” em Nova York. Os meninos, que estão no sexto e oitavo ano, foram hospitalizados depois de serem gravemente feridos por pessoas que os chamaram de “ebola”, segundo o Conselho Consultivo Africano, um grupo que defende os africanos no Bronx. Os rapazes foram atacados no bairro Tremont do município. A história veio à tona quando o grupo de advocacia cobrou ações contra o preconceito na região.

Os meninos se mudaram do Senegal para os Estados Unidos há cerca de um mês atrás, declarou o pai dos meninos, Ousmane Drame, a “NY1”. Ele disse que correu para a escola quando soube do espancamento.

– Eles me chamaram na escola e me disseram para vir que ‘eles estão batendo nos seus filhos’ (…). Ele estava chorando, deitado no chão, mais de 10 crianças em cima dele, batendo nele – Drame afirmou à emissora.

Os ataques ocorreram um dia depois que um médico que contraiu ebola foi internado em um hospital de Nova York.

Senegal é um dos vários países do Oeste Africano – região onde estão localizados os três países com surto do ebola -, mas não há novos casos relatados desde agosto.

Embora Senegal tenha recentemente sido declarado livre de ebola, o grupo disse que o estigma da doença permanece.

 

Foto:  DON EMMERT / AFP

Fonte: O Globo 

+ sobre o tema

Supremo decide que injúria racial é imprescritível e pode ser equiparada ao crime de racismo

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quinta-feira (28), por 8 votos...

Governo do Senegal pede esclarecimentos sobre assassinatos em Florença

O governo do Senegal se declarou hoje indignado com...

UnB realiza concurso para professor com cota para negros

Pela primeira vez, a Universidade de Brasília abre concurso...

para lembrar

Orlando Silva: “luta contra o racismo não é da esquerda ou da direita, é da civilização”

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP), afirmou em entrevista...

Turbante e cocar: Dia da Mulher para quem? Dia da Mulher para quê?

"Na minha aldeia mora uma cabocla, eu não sei...

Juristas assinam manifesto contra juíza que prendeu homem por estar na calçada de Fórum

Diversos advogados têm repudiado a conduta da magistrada Yedda Christina...

Chacina em Campinas tem 12 mortos em quatro horas

Todos os crimes ocorreram na mesma região onde um...
spot_imgspot_img

Fifa apresenta pacote de medidas contra o racismo no esporte

A Federação Internacional de Futebol apresentou um pacote de medidas contra o racismo no esporte. O mundo do futebol está reunido em Bangkok, na Tailândia, onde...

Tragédia no Sul é ambiental, mas sobretudo política

Até onde a vista alcança, o Rio Grande do Sul é dor, destruição. E vontade de recomeçar. A tragédia socioclimática que engolfou o estado, além da...

Para os filhos que ficam

Os seus pais vão morrer. É ainda mais difícil se dar conta disso depois de um Dia das Mães, como foi o último domingo....
-+=