sábado, novembro 26, 2022
InícioSem categoriaJAZZ: Caixa com 70 CDs celebra parceria de Miles com Columbia

JAZZ: Caixa com 70 CDs celebra parceria de Miles com Columbia

Fonte: Folha de São Paulo –

Lançamento nos EUA tem material inédito, como gravação de 1970 em festival e DVD com shows de 1967

Foi sob o selo Columbia que Miles Davis (1926-1991) desenvolveu boa parte de sua multifacetada obra. As três décadas de relacionamento entre a gravadora e o mítico trompetista resultaram em meia centena de álbuns. Esse verdadeiro capítulo do jazz poderá ser revisitado na plenitude agora.


Numa era de downloads, parece irreal que ainda haja mercado para produtos como esse. Mas, apostando no apetite dos fãs, o selo Columbia/Legacy lançou uma caixa com todos os discos gravados por Miles durante a parceria. São 70 CDs, entre 52 álbuns originais, raridades e sobras de estúdio.


Como Miles já morreu há quase 20 anos, pouco material inédito resta para ser explorado. Todavia, a caixa promete trazer algumas novidades. Uma delas é a versão em áudio do show do trompetista, em 1970, no britânico Isle of Wight Festival, do qual havia sido lançada, oficialmente, apenas uma versão em vídeo.


Outro atrativo é o DVD inédito “Live in Europe 67”, que mostra o seu segundo quinteto, formado pelas então promessas Wayne Shorter (sax tenor), Herbie Hancock (piano), Ron Carter (baixo) e Tony Williams (bateria). Um livro com 250 páginas completa o pacote.


A parceria Miles/Columbia começou com a gravação de “Round About Midnight”, lançado em 1956 e que teve a participação do ainda desconhecido John Coltrane. Nas três décadas seguintes, rendeu preciosidades como “Kind of Blue”, “Nefertiti” e “Bitches Brew”.
Quem conhece o trompetista americano sabe que ele não se contentaria em ser rememorado só como o desbravador de uma ou outra esfera jazzística.


Compositor camaleônico, fez da renovação das linguagens o grande propulsor de sua música. E esteve à frente, apontando e sedimentando caminhos, durante extenso tempo. Hard bop, jazz modal, free bop, fusion: difícil dissociar seu nome dessas diversificadas correntes, que poderão ser degustadas nos discos relançados.


Miles rompeu com a Columbia poucos anos antes de sua morte. Conta-se que um dos chefões da gravadora pediu que ele ligasse a Wynton Marsalis, o então novo astro do selo, para felicitá-lo por seu aniversário.
Miles, que já não simpatizava com o estilo neotradicionalista de Marsalis, ficou indignado. E encerrou a longa parceria.


 

THE COMPLETE COLUMBIA ALBUM COLLECTION

Artista: Miles Davis
Gravadora: Columbia/Legacy
Quanto: US$ 328,48 (R$ 561,70, mais taxas, em www.amazon.com)

 

MOSTRA EM PARIS RETRATA TROMPETISTA

Miles Davis é hoje tema de uma ampla exposição na Cidade da Música, em Paris, no parque de La Villette. Instrumentos, fotos, vídeos, partituras e roupas foram resgatados para formar um amplo painel da vida do músico.
Chamada de “We Want Miles” (queremos Miles, em tradução literal), a mostra ficará aberta ao público até 17 de janeiro do ano que vem. O evento comemora os 60 anos da primeira apresentação feita por Miles na França.

Matéria original 1

Matéria original 2

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench