Jovem negro adotado por brancos é confundido com ladrão nos EUA

DeShawn Currie, de 18 anos, disse que policiais insinuaram que ele não era da família porque não estava em fotos (Foto: Reprodução/YouTube/Complex)

Policiais da Carolina do Norte lançaram gás de pimenta em rapaz de 18 anos.
Agentes insinuaram que ele não era da família, já que não estava em fotos.

Um adolescente negro foi confundido com um ladrão por policiais da Carolina do Norte e atingido com gás de pimenta após se recusar a obedecer ordens dos agentes. O jovem negro estava na casa dos pais adotivos, que eram brancos. De acordo com a Associated Press, o caso ocorreu na última segunda-feira (6) na cidade de Raleigh.

As autoridades locais informaram que agiram desta forma contra DeShawn Currie, de 18 anos, porque ele teria insultado, ameaçado e não seguido as instruções dos policiais.

Em entrevista a um canal de televisão local, Currie disse que ficou enfurecido ao ver os policiais em sua casa, sugerindo que ele não aparecia nas fotos familiares. “Me pediram para colocar a mão na porta. Perguntei o motivo e eles me questionaram o porquê dos meus pais estarem em um cômodo diferente do que eu estava”.

Os pais adotivos de Currie, Ricky e Stacy Tyler, afirmaram que o menino está com o casal há um ano. A família, que tem três filhos menores de idade e Currie, mudou-se para a nova casa em julho e ainda não conhece todos os vizinhos.

A polícia local informou que a região tem registrado uma série de crimes nos últimos dias –  o que teria motivado a ação – mas não especificou quais os tipos de ocorrências.

Um porta-voz da polícia não soube responder sobre as instruções dadas pelos policiais ao jovem, o que teria enfurecido Currie. O representante não disse ainda quantos oficiais entraram na casa, quanto tempo de serviço eles tinham, ou ainda, a qual grupo étnico eles pertenciam.

+ sobre o tema

Ministério Público vai investigar atos de racismo em escola do DF

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT)...

Desigualdade ambiental em São Paulo: direito ao verde não é para todos

O novo Mapa da Desigualdade de São Paulo faz...

Nath Finanças entra para lista dos 100 afrodescendentes mais influentes do mundo

A empresária e influencer Nathalia Rodrigues de Oliveira, a...

Ministério da Igualdade Racial lidera ações do governo brasileiro no Fórum Permanente de Afrodescendentes da ONU

Ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, está na 3a sessão do...

para lembrar

Observatório registra 459 casos de discriminação no Carnaval

  O crescimento do número de casos de...

Vítima de ofensas racistas em praia do Rio conta como discussão começou

Vídeo muito compartilhado mostra pedagoga humilhando mulher negra. Do G1 Um...

Impedida de entrar em loja, delegada negra faz denúncia de racismo

A delegada Ana Paula Barroso foi impedida de entrar...
spot_imgspot_img

Ministério Público vai investigar atos de racismo em escola do DF

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) vai investigar atos de racismo registrados durante uma partida de futsal entre alunos de duas...

Gibi, 85 anos: a história da revista de nome racista que se transformou em sinônimo de HQ no Brasil

Um dicionário de português brasileiro hoje certamente trará a definição de gibi como “nome dado às revistas em quadrinhos” — ou algo parecido com isso....

Estudante negra de escola pública ganha prêmio com pesquisa que apontou racismo em dicionários: ‘racismo enraizado na fala’

Uma aluna do Ensino Médio do Instituto Federal São Paulo, de Bragança Paulista (IFSP), conquistou medalha de ouro após apresentar uma pesquisa sobre racismo, durante a...
-+=