Jurema Werneck é a nova diretora executiva da Anistia Internacional Brasil

A Anistia Internacional no Brasil estará sob nova direção a partir de fevereiro de 2017. Jurema Werneck assumirá o cargo de diretora executiva da organização, que abriu seu escritório no país em 2012.

Fonte: Anistia Internacional

Jurema Werneck tem formação em medicina e comunicação e foi fundadora da ONG Criola, uma organização de mulheres negras no Rio de Janeiro. Com mais de vinte anos de experiência, ela vem trabalhando junto a organizações, movimentos sociais e ativistas do campo dos direitos humanos, principalmente em temas relacionados a raça, gênero e orientação sexual, desenvolvendo iniciativas de educação, mobilização, campanhas e comunicação.

A nova diretora executiva será responsável pelo avanço da missão da Anistia Internacional no Brasil e pela ampliação da sua atuação em todo o país, a fim de fortalecer o trabalho e o impacto em direitos humanos. Jurema Werneck também será responsável por gerenciar as atividades diárias da organização, atuando como principal porta-voz e ampliando a base de apoio da organização no Brasil, mobilizando ativistas e apoiadores para se juntarem à Anistia Internacional.

O trabalho da Anistia International no Brasil é uma referência na área da segurança pública e sistema de justiça; defensores de direitos humanos e modelo de desenvolvimento; e solidariedade internacional em torno das violações de direitos em todo o mundo. Nos últimos cinco anos, as ações promoveram uma maior visibilidade ao tema de homicídio de jovens negros na agenda pública nacional, o reconhecimento da organização como voz independente para os direitos humanos, a mobilização da comunidade global contra violações no Brasil e a construção de uma forte rede de ativistas e doadores comprometidos em apoiar os direitos humanos no país.

Os planos da Anistia Internacional para o Brasil em 2017 incluem novas ações no campo da segurança pública e direitos humanos com a campanha Jovem Negro Vivo, a campanha global sobre os direitos das pessoas refugiadas e o lançamento de uma nova campanha para a proteção dos defensores e defensoras de direitos humanos, especialmente aqueles envolvidos em conflitos por terra, território e recursos naturais.

Fundada em 1961, a Anistia Internacional trabalha para acabar com as violações de direitos humanos e promover a justiça e a dignidade em todo o mundo. É um movimento global de mais de 7 milhões de pessoas em 150 países.

+ sobre o tema

Bayer abre trainee para profissionais negros e com salário de R$ 6,9 mil

A Bayer, empresa química e farmacêutica alemã, abre nesta-sexta-feira,...

Racismo e desemprego

Mulheres jovens e negras somam 20% da população fora...

Lewandowski prega dignidade no sistema carcerário

"Há quem defenda que o estágio de civilização de...

Mulheres são mais vulneráveis ao HIV e sofrem mais preconceito

A aids é mais recorrente entre homens do que...

para lembrar

Homem é beneficiado por Lei Maria da Penha no RS

Fonte: Agência Estado   Um homem foi beneficiado...

Grupo de advogados repudia esterilização de mulher pobre em São Paulo

Uma mulher em situação de rua levada por meio...

Projeto aumenta renda de mulheres negras de comunidades do Rio

Elas costuram, cozinham, dão oficinas e participam de eventos...

O que um empreendedor negro não precisa no Brasil. (+18)

Voltando a escrever e começando por um lado que...
spot_imgspot_img

Renovação do EMLER beneficia organizações de combate ao racismo

Geledés – Instituto da Mulher Negra anuncia com grande satisfação a renovação por mais três anos do mandato do Mecanismo de Especialistas para Promover...

Encontro do PNUMA é marco de combate ao racismo ambiental

O encontro promovido em Recife pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), com apoio de Geledés - Instituto da Mulher Negra...

País tem 300,8 mil pessoas em situação de rua, mais de 80 mil em SP

Um levantamento feito pelo Observatório Brasileiro de Políticas Públicas com a População em Situação de Rua, da Universidade Federal de Minas Gerais (OBPopRua/POLOS-UFMG), revelou...
-+=