Guest Post »

“Kbela”, filme sobre a relação da mulher negra com o cabelo crespo, foi eleito melhor do MOV

O curta-metragem carioca Kbela, da diretora Yasmin Thayná (PUC-Rio), saiu eleito Melhor Filme do MOV Festival Internacional de Cinema Universitário de Pernambuco, que fez edição de quinta a sábado (19), no Cinema São Luiz. Trinta e oito curtas de 17 países foram exibidos. O pernambucano Dindas, de Lara Builtron e Vitor Lima (UFPE), sobre as mulheres trans e as travestis no sistema carcerário masculino do Estado, levou a categoria Destaque Pernambuco.

Por Romero Rafael , no Social1

 

Leia Também: Yasmin Thayná(KBELA): “O negro é o único indivíduo no Brasil que precisa se assumir enquanto sua própria raça/etnia.”

Sobre Kbela, a obra é um olhar sobre a experiência do racismo vivido cotidianamente por mulheres negras, com a descoberta de uma força ancestral que emerge de seus cabelos crespos, como exercício subjetivo de autorrepresentação e empoderamento. Assista ao trailer:

Artigos relacionados