Lázaro Ramos elogia série Mister Brau e celebra: “Um dos projetos mais importantes da minha vida”

Lázaro Ramos definitivamente gostou da série Mister Brau, que acabou nesta terça-feira, dia 12, e não deve mais voltar ao ar com novas temporadas. Sobre a série, Lázaro foi só elogios.

por João Almeida no O TV Foco

Globo

“Foi importante, em primeiro lugar, por trazer uma família que não estava na TV brasileira. Uma família de origem humilde que venceu através do seu trabalho, e que celebrava a vida. Isso é muito diferente de alguns personagens que são de estratos populares e a gente ri deles. Brau e Michele, ao contrário, as pessoas queriam ser eles, o que é uma diferença fundamental. Isso faltava na televisão e Brau preencheu com maestria”.

“Além de levar humor e de falar de temas relevantes, como racismo, feminismo, novos formatos de família, adoção, entre tantos outros, o público se apropriou da série”, afirmou Lázaro ao Uol.

Sobre o final da série, gravado na África, Lázaro diz: “Esse último episódio termina do jeito que a gente queria, falando de orgulho da nossa origem, de orgulho desse projeto que a gente fez. Foi uma grande vitória ter conseguido, no fim da série, ter ido a Luanda, para gravar um programa que bebeu tanto dessa musicalidade, do vestuário, de conceitos”.

E concluiu: “Só tenho coisas lindas a falar do Brau. Sou muito orgulhoso. É um dos projetos mais importantes da minha vida. Quando você tem parcerias honestas e corajosas, o resultado é esse”.

Em depoimento em sua página do Facebook, o autor da série, Jorge Furtado observou: “O fato de termos na televisão aberta brasileira uma história com personagens negros de sucesso, ricos, inteligentes, poderosos, honestos e criativos, vivendo do seu talento e sua arte, com uma família, sempre nos pareceu mais importante do que aquilo que dizíamos”.

E acrescentou: “O Brasil é um país racista, e como não seria com quase quatro séculos de escravidão nunca inteiramente abolida? O Brasil é um país racista, e como não seria com quase quatro séculos de escravidão nunca inteiramente abolida? O racismo não é um problema dos negros, é um problema do Brasil. Que precisa ser combatido de todas as formas possíveis”.

+ sobre o tema

Paraíba terá audiência e lançamento de pesquisa sobre racismo e violência contra quilombos

Eventos buscam fortalecimento de direitos de comunidades tradicionais Do MPF Dentro...

Investigadores do Porto estudam bebida de origem africana

Produto é obtido a partir da flor de Bissap   Os...

para lembrar

Michelle Obama faz visita surpresa ao Haiti antes de ir ao México

Michelle Obama fez uma visita surpresa ao Haiti nesta...

Dia de festa! Taís Araújo leva o filho para o circo no Rio de Janeiro

Dia de festa! Taís Araújo leva o filho para...

Anderson Silva tem vitória histórica contra Okami

O brasileiro Anderson Silva confirmou seu favoritismo e derrotou...

Cenas do Jazz

Quatro grandes músicos do jazz interpretando canções memoráveis para...
spot_imgspot_img

‘Está começando a segunda parte do inferno’, diz líder quilombola do RS

"Está começando a segunda parte do inferno", com esta frase, Jamaica Machado, líder do Quilombo dos Machado, de Porto Alegre, resumiu, com certo desânimo, a nova...

Cientistas revelam mistério por trás dos antiquíssimos baobás, as árvores da vida

Cientistas afirmam ter resolvido o mistério em torno da origem dos antigos baobás. De acordo com análises de DNA, as árvores teriam surgido pela primeira...

Carnaval 2025: nove das 12 escolas do Grupo Especial vão levar enredos afro para a Avenida

Em 2025, a Marquês de Sapucaí, com suas luzes e cores, será palco de um verdadeiro aquilombamento, termo que hoje define o movimento de...
-+=