Livro sobre atriz Ruth de Souza é lançado em São Paulo

Autor Julio Claudio da Silva fez tarde de autógrafos no Dia da Consciência Negra

No Dia da Consciência Negra, o autor Julio Claudio da Silva fez uma tarde de autógrafos do livro “Uma Estrela Negra no Teatro Brasileiro: Relações Raciais e de Gênero nas Memórias de Ruth de Souza”,  no Museu Afro Brasil, em São Paulo. O lançamento aconteceu dentro da programação do Museu, ligado à Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, que incluiu atrações como exposições, oficinas culinárias, contação de histórias e apresentação de grupos de dança.

A atriz, que mora no Rio de Janeiro, não pode comparecer, mas amigas pessoais de Ruth como Ana Elisa Pereira e Wilma Pereira prestigiaram o evento.

O autor Julio falou um pouco sobre sua pesquisa para o livro, publicado pela UEA Edições, e sobre a importância de Ruth de Souza para movimento negro e o cenário artístico nacional: “Nesta data [20 de novembro] não há como dissociar toda a história de Ruth de Souza das questões raciais e de gênero: uma grande atriz negra e mulher. Por tudo isso, o  livro é também uma homenagem a essa notável  artista brasileira”.

nao-ha-como-dissociar-toda-a-historia-de-ruth-de-souza-das-questoes-raci
“Não há como dissociar toda a história de Ruth de Souza das questões raciais e de gênero”

Ícone da dramaturgia

Com 94 anos e mais de 70 anos de carreira, a carioca Ruth Pinto de Souza iniciou a carreira nos palcos. E foi na Cia Experimental do Negro que transformou o sonho de menina de ser atriz em realidade.

Ela foi a primeira atriz negra a se apresentar no palco nobre do Theatro Municipal do Rio de janeiro, em 1945, com o espetáculo O Imperador Jones.

Depois ganhou uma bolsa e passou um ano estudando e se aprimorando na Universidade de Harvard  e na Academia Nacional de Teatro Americano, nos Estados Unidos.

Daí para a frente, não parou mais: foram mais de 40 novelas, 33 filmes e dezenas de peças. Foi a primeira protagonista negra da Tv Brasileira, em A Cabana do Pai Tomás (1969). Também foi a primeira brasileira a concorrer ao Leão de Ouro, no Festival de Veneza, por sua atuação no filme Sinhá Moça (1953).

+ sobre o tema

Melhor do mundo, Serena Williams só não consegue derrotar o racismo

Serena Williams tinha 6 anos de idade quando a...

‘Poucos brasileiros levaram o nome do nosso país tão longe’, diz Lula sobre Pelé

O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, se manifestou nesta...

Atriz Ruth de Souza se emociona durante lançamento de sua biografia

A emoção deu o tom durante o lançamento do...

Concha Buika, a diva de Almodóvar, em novo disco

Em seu novo disco, ‘Vivir sin Miedo’, Concha Buika...

para lembrar

Quincy Jones

Quincy Delight Jones Jr. (Chicago, 14 de Março...

Alpha Blondy se apresenta pela primeira vez em Brasília

Por: Mariana Moreira Os regueiros que decidirem passar...
spot_imgspot_img

No Maranhão, o Bumba meu boi é brincadeira afro-indígena

O Bumba Meu Boi é uma das expressões culturais populares brasileiras mais conhecidas no território nacional. No Maranhão, esta manifestação cultural ganha grandes proporções...

Michael Jordan escolheu Viola Davis para interpretar sua mãe em ‘Air: a história por trás do logo’

"Air: a história por trás do logo" chega hoje aos cinemas contando a história da parceria entre Nike e Michael Jordan que resultou na...

Primeira repórter negra a se destacar na TV, Glória Maria abriu portas e deixou grande legado

Até a década de 1970, os negros eram raríssimos na televisão brasileira. Nas novelas, atores do calibre de Ruth de Souza eram relegados a papéis secundários....
-+=