Guest Post »

A Luta contra o Racismo é um dever!

Rafael Cantuária

Um jogador de futebol negro xingado de macaco pela torcida do time rival; Um trabalhador negro desaparece após entrar em uma viatura da Polícia Militar em uma favela no RJ; O corpo de uma mulher negra é arrastado por uma viatura policial no Rio de Janeiro; Um jovem negro é acusado de roubo num shopping em Salvador. Essas coisas parecem casos distintos, mas estão interligadas, pelo racismo diário e institucionalizado em nosso país.

Todos os dias em um país de maioria negra, para muitos, como o humorista Danilo Gentilli, o racismo não passa de uma piada, algo que é engraçado e faz rir, mas faz rir a quem? Talvez faça rir os torcedores do Grêmio que de forma vergonhosa insultaram o goleiro do Santos, talvez faça rir o Luciano Huck, que vendeu camisas de sua grife pessoal com a estampa “Somos todos macacos”, talvez faça rir os inúmeros brancos contrários as cotas raciais e até o Juiz do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que condenou Rafael Braga, único condenado por crime relacionado aos protestos de Junho de 2013, e que por coincidência ou não, é um jovem negro e morador de rua.

Isso nos evidencia que o Brasil é um país racista, e ignorar esse fato é privilegiar os já privilegiados, àqueles que a todo custo buscam inferiorizar as pessoas socialmente por sua cor da pele. E em contrapartida ao crescimento dos efeitos do racismo em nosso país, a atuação da justiça parece se omitir diante dessas violações de direitos humanos. Para a justiça, Rafael é criminoso por portar duas garrafas de produto de limpeza, mas os policiais que arrastaram Cláudia e desapareceram com o corpo do Amarildo, não.

A Luta contra o Racismo é um dever!
A Luta contra o Racismo é um dever!

E essa “absorção” por parte da justiça com os “novos capitães do mato” é rotineira, principalmente nas periferias. Quantos jovens negros são humilhados, agredidos e assinados em um ano nas mãos da PM e nada acontece? Mas esse fato não se prende só ao judiciário, está presente em todas as esferas da sociedade, desde as novelas branquicistas, aos brinquedos de crianças e o mercado de trabalho, onde os negros recebem bem menos que os brancos.

Portanto, a luta contra o racismo é um dever. Assim como Mário Lúcio, conhecido como Aranha e o jovem negro acusado de roubo em Salvador, enfrentaram o racismo de forma radical e autônoma, denunciaram seus agressores e os colocaram em seus devidos lugares, todo cidadão consciente deve tomar para o si o dever de destruir o racismo. Zumbi e Dandara vivem em cada negro!

 

Fonte: Rebelião

 

Related posts