Maestro agredido na Espanha chega ao Recife

“Voltei, Recife, foi a saudade que me trouxe pelo braço”. A letra e os acordes de Capiba casaram perfeitamente com a chegada do violinista Israel de França no Aeroporto Internacional dos Guararapes na noite desta quinta-feira (17). Recepcionado pela família e por amigos ao som de uma orquestra de frevo, o músico se emocionou e detalhou o episódio em que foi expulso de um restaurante em Granada, no Sul da Espanha, e agredido nas ruas de Zaidin, bairro onde mora.

Para Israel, a agressão que sofreu é fruto de racismo. “Acredito porque o brasileiro que estava comigo era branco e não sofreu nada”. Pior ainda, segundo ele, foi ter sua imagem difamada diante de seu próprio país, o Brasil. “A polícia espanhola tentaram passar uma ideia errada de mim. Isso magoa bastante. Por outro lado, tenho autoridades brasileiras intercedendo a meu favor”, defendeu.

A espera pela aterrisagem do voo de Israel foi longa. O filho, Marlos Alves de França, estava bastante ansioso para dar um abraço. “Foi angustiante ver ele passar por tudo aquilo, mas agora é dar apoio e tentar superar”, afirmou.

Ex-professor de Israel, o maestro Almir Araújo também foi recepcioná-lo no hall do aeroporto. Ele criticou a atitude da polícia espanhola e pediu maior atenção ao caso por parte da embaixada brasileira naquele país, a fim de defender o povo e a cultura canarinhos. “O Brasil não é terra de ninguém para ter seu povo violentado dessa maneira”.

Israel veio ao Recife para participar de um concerto de músicas clássica e popular no Teatro Santa Isabel no próximo dia 26. O evento, que faz parte da programação do Janeiro de Grandes Espetáculos, estava marcado desde a metade de 2012.

Nascido em Pernambuco, Israel foi criado no bairro de Peixinhos, em Olinda. Apesar desse “infeliz contratempo”, Israel disse que por ora não pretende se mudar da Espanha. “No momento, o meu trabalho está lá, mas não descarto essa possibilidade. Foi muito difícil”.

 

materia relacionada:

Músico brasileiro foi vítima de preconceito na Espanha

Fonte:Diário de Pernambuco

+ sobre o tema

Sargento da Marinha que matou Durval Filho é indiciado por homicídio culposo

São Paulo – Manifestações de repúdio e pedidos de...

Imigrante africano é agredido com taco de beisebol por 4 homens em SP

Agressões aconteceram na manhã da última quarta-feira (30) e...

Veículos de comunicação popular do Rio discutem pouco o racismo, diz pesquisa

por Cristina Indio do Brasil A organização não governamental Observatório de...

para lembrar

‘Ela deveria colocar negras na capa da Vogue’, diz Olívia Santana sobre polêmica

Primeira negra deputada estadual da Bahia, a parlamentar Olivia...

A indesejável das pesquisas

Por: Edson Lopes Cardoso Para o os institutos que pesquisam...

A Itália e a campanha da xenofobia

A ultradireita italiana, as vésperas das eleições políticas, enxerga...
spot_imgspot_img

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....

Como as mexicanas descriminalizaram o aborto

Em junho de 2004, María, uma jovem surda-muda de 19 anos, foi estuprada pelo tio em Oaxaca, no México, e engravidou. Ela decidiu interromper...
-+=