Guest Post »

Maior festival de cultura negra do mundo, Afropunk desembarca em SP

Show ‘black to the future’ já tem data para acontecer: dias 19 e 20 de novembro, na capital paulista

Por Guilherme Soares Dias, do Guia Negro

APÓS SUCESSO NO CARNAVAL DE SALVADOR EM 2019, SERÁ A PRIMEIRA VEZ QUE LUEDJI LUNA, XÊNIA FRANÇA E LARISSA LUZ CANTAM JUNTAS EM SÃO PAULO NO FEAT AYA BASS (FOTO: HEITOR SALATIEL)

O maior festival de cultura negra do mundo vai mesmo desembarcar no Brasil. Antes de fazer uma edição local, o Afropunk, celebração de diversas expressões negras da diáspora africana, impregnadas da atitude e ativismo da resistência, vai realizar um show em São Paulo nos dias 19 e 20 de novembro que pretende entrar para a história. O festival existe há 14 anos e atualmente é realizado em Atlanta e Nova York, nos Estados Unidos; em Paris; Londres e Johanesburgo, na África do Sul.

Os shows em São Paulo serão realizados na Audio, casa de shows na Barra Funda, e contarão com artistas como BaianaSystem, Baco Exu do Blues, Rincon Sapiência, Aya Bass com Luedji Luna, Xênia França e Larissa Luz, Karol Conka, Young Piva, Gabz, Batekoo e o DJ de Nova York MikeQ. As apresentadoras da noite serão a influencer Magá Moura e a cantora Linn da Quebrada.

“Nossa missão é criar comunidade, conversação e consciência em nossas plataformas digitais e sociais, eventos ao vivo e propriedades de festivais de música”, informa o festival. Uma das metas, segundo os organizadores do evento, é criar espaços mais seguros para a comunidade de negros em todas as suas interseções – mulheres, homens, LGBTQIA+, deficientes, idosos e pessoas trans de todas as formas e tamanhos – se sintam poderosos, afirmados e liberados.

Afropunk no Brasil
O show de novembro é mais uma ação do festival, que organizou em junho um jantar com 30 influenciadores, produtores e artistas negros para ouvir a comunidade brasileira sobre como seria um possível papel do Afropunk no Brasil. Há uma expectativa de que uma edição do Afropunk ocorra em novembro de 2020 em Salvador.

O show em São Paulo deve ser uma parceria com a Feira Preta, que completa seu 18º aniversário em 2019. As datas de comemoração dos dias 19 e 20 de novembro foram escolhidas, segundo o festival, para coincidir com o Dia da Consciência Negra, que celebra Zumbi dos Palmares, o líder de resistência mais proeminente contra a escravidão durante a era colonial do Brasil. Zumbi foi morto em 20 de novembro por membros do exército português após um ataque ao refúgio de escravos em fuga Palmares, em 1695.

Aya Bass
Será a primeira vez que Luedji Luna, Xênia França e Larissa Luz cantam juntas em São Paulo no feat Aya Bass, que carrega o nome dado às orixás do sexo feminino (yabás). O projeto foi idealizado para o verão de Salvador, o grande momento de efervescência da cidade, mas fez tanto sucesso que vai repetir a dose em São Paulo. Durante o Carnaval de 2019, a três artistas resgataram músicas de cantoras negras do axé, que sempre receberam menos visibilidade do que as cantoras brancas. A apresentação chamou a atenção do criador do Afropunk, que visitava a cidade e quis repetir o trio durante o show que organiza em São Paulo.

LUEDJI LUNA, XÊNIA FRANÇA E LARISSA LUZ CANTAM JUNTAS (FOTO: HEITOR SALATIEL)

Com estilos distintos e carreiras ascendentes, Luedji, Xênia e Larissa despontam no cenário nacional fazendo um som diferente da axé music comercial, que tanto ressaltou a música negra, mas pouco contemplou as cantoras negras. No show de novembro elas devem apresentar uma proposta diferente do que foi visto em Salvador, com destaque para versões autorais dos próprios repertórios, além das homenagens a outras cantoras negras.

Os últimos detalhes do show ainda estão sendo fechados e o Afropunk não confirma o evento.

SERVIÇO
Ingressos: Primeiro lote a R$ 80 (inteira) para um dia e R$ 120 para os dois dias (estudantes pagam meia)
Shows do 19 de novembro: BaianaSystem; Aya Bass com Luedji Luna, Xênia França, Larissa Luz; Karol Conka; Rincon Sapiência; Batekoo, MikeQ; House of Black Velvet; Aisha Mbikila
Shows do dia 20 de novembro: Baco Exu Do Blues; CeloDut; DKVPZ; Gabz; Young Piva; Vírus
Mais informações: www.afropunk.com

Related posts