Mais de 74% das mulheres já sofreram assédio ou preconceito no trabalho

A pesquisa mostra ainda que isso ocorre, inclusive, antes da contratação: 61,9% já enfrentaram situações invasivas nos processos seletivos

Um levantamento feito pela plataforma Infojobs aponta que mais de 74% das mulheres já sofreram assédio ou preconceito na vida profissional.

Segundo a pesquisa, 74,1% das entrevistadas afirmam ter sofrido assédio ou preconceito na vida profissional, sendo que em 72,7% dos casos a abordagem partiu de superiores, seguido de colegas de trabalho em 12,9% das vezes.

Dessas mulheres, 43,8% tiveram receio de reportar e omitiram a situação. Apenas 25,7% se posicionaram no mesmo momento, 16,7% pediram demissão e 3,8% comunicaram ao RH.

A pesquisa mostra ainda que isso ocorre, inclusive, antes da contratação: 61,9% já enfrentaram situações invasivas nos processos seletivos.

Além de sofrerem assédio ou preconceito, os dados da pesquisa apontam que 88,5% das mulheres acreditam que as oportunidades não são as mesmas para ambos os gêneros e 89,7% creem que o gênero influencia na contratação.

Em adicional, 69,7% afirmam que já tiveram a credibilidade questionada apenas por ser mulher. “Precisamos falar sobre como tornar ambientes profissionais mais igualitários desde a base, lá no processo seletivo e também na cultura das empresas”, afirma Ana Paula Prado, CEO do Infojobs.

Os dados revelam, ainda, que para 88,4% das entrevistadas, mulheres enfrentam mais dificuldades para se desenvolver quando comparado com outros grupos.

Entre os principais desafios enfrentados, destacaram-se: conquistar uma oportunidade de emprego (27,7%) e a dificuldade para conquistar reconhecimento e crescer profissionalmente (26,3%).

Os mesmo pontos se destacaram na pesquisa realizada em 2022, na qual foi feita a mesma pergunta.

+ sobre o tema

Ocorrências de estupro têm elevação de 77% na capital

Sofrimento. Aos 16 anos, a adolescente A. foi vítima...

Estupro brutal desencadeia protestos violentos na Índia

Um estupro brutal ocorrido na Índia continua gerando fortes...

Uma em cada quatro mulheres sofre violência no parto

O conceito internacional de violência obstétrica define qualquer ato...

Dia Internacional da Mulher Indígena

Hoje, 05 de setembro, é Dia Internacional da Mulher...

para lembrar

Mãe, a culpa é sua

Desde segunda-feira, 2, circulam pelas redes sociais alguns links,...

Grupo Mulheres do Brasil destaca importância de falar sobre racismo

O Comitê de Igualdade Racial do Grupo Mulheres do Brasil lança...

Moda escrava: mulheres são maioria em trabalho indigno na área têxtil em SP

No ano passado, 139 pessoas foram resgatadas em condições...
spot_imgspot_img

Ação da ApexBrasil faz crescer número de empresas lideradas por mulheres nas exportações

Para promover mudança é preciso ação, compromisso e exemplo. Disposta a transformar o cenário brasileiro de negócios, há um ano a ApexBrasil (Agência Brasileira...

‘Não tenho história triste, mas ser mulher negra me define muito’, diz executiva do setor de mineração, sobre os desafios para inclusão na indústria

Diretora de relações governamentais e responsabilidade social da Kinross Brasil Mineração, Ana Cunha afirma que a contratação de mulheres no setor, onde os homens...

A Justiça tem nome de mulher?

Dez anos. Uma década. Esse foi o tempo que Ana Paula Oliveira esperou para testemunhar o julgamento sobre o assassinato de seu filho, o jovem Johnatha...
-+=