Maju ganha prêmio de combate ao racismo e pede “paz e respeito”

Maria Julia Coutinho, a moça do tempo do “Jornal Nacional” acaba de ganhar um prêmio para aqueles que combatem o preconceito. Maju, como é conhecido recebeu a premiação “Rio Sem Preconceito” na terça-feira (15), em premiação no Leblon, zona sul carioca.

por Keila Jimenez, do R7 

Em um discurso emocionado, a jornalista relembrou os ataques racistas que sofreu em julho nas redes sociais. Ela agradeceu a força que recebeu de todos na ocasião.

“Estou muito emocionada com esse prêmio. Mais do que o ódio que disseminam nas redes sociais, é esse amor que estou recebendo das pessoas”, falou  Maju no evento.

Ainda  sobre a questão do preconceito racial, Maju  pediu “paz e respeito” entre as pessoas : “Que esse momento possa trazer mais gentileza para o mundo”, completou.

Sucesso entre os telespectadores, Maria Júlia logo deve ser lançada nas bancadas do jornalismo regional da Globo.

A jornalista ainda foi elogiada por outra colega de emissora, Glória Maria, que participou da mesma premiação em que Maju foi contemplada.

“Felicidade. É um sonho se realizando ver a Maju brilhando no ‘Jornal Nacional’. Linda, talentosíssima, carismática. Não é uma questão de cor e sim de competência. Orgulho de ver esta menina sendo premiada, reconhecida. Nossos ancestrais estão em algum lugar aplaudindo, comemorando. E nós também. Nossa força vem do amor, da alegria, do respeito, da ausência de qualquer preconceito. Amigas e parceiras sempre. Parabéns, Maju”, postou Glória Maria nas redes sociais.

Confira a foto das duas:

download

+ sobre o tema

Pai denuncia estupro da filha após ouvir áudio de padrasto pedindo foto íntima

Além do padastro da menina, amigo dele, personal trainer,...

Em meio à crise, o protagonismo das mulheres das favelas

O trabalho das artesãs do Projeto Mulheres em Rede...

Dia da Mulher: Negras brasileiras sofrem preconceito no mercado de trabalho

O Em Conta especial do Dia Internacional da Mulher...

Inscrições abertas para acolhimento psicológico de mulheres (gratuito)

De agosto a janeiro de 2022, a equipe da Casa...

para lembrar

Adele sobre amamentação: ‘A pressão em cima de nós é absolutamente ridícula’

No show que aconteceu na última terça-feira (22) na...

Presidente Lula, não precisamos de uma juíza negra no STF, precisamos de 3

Não há solução civilizatória razoável para o Brasil que...

Elas são a prova: a Campus Party é lugar de mulher, sim!

Muita gente ainda acha que Campus Party é um...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

Lançamento do livro “A importância de uma lei integral de proteção às mulheres em situação de violência de gênero”

O caminho para a criação de uma lei geral que reconheça e responda a todas as formas de violência de gênero contra as mulheres...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...
-+=