segunda-feira, janeiro 30, 2023

Mapa do Acolhimento

Nenhuma mulher deve sofrer sozinha
Mexeu com uma, mexeu com todas

Abrimos este espaço para conectar vítimas de violência sexual a profissionais especializadas neste tipo de assistência. Nesta primeira etapa, iremos cadastrar as terapeutas que queiram oferecer seus serviços gratuitamente a estas vítimas – e voluntárias que queiram ajudar avaliando os serviços públicos das suas cidades. No segundo momento, mulheres que sofreram violência sexual poderão se inscrever para receberem informações sobre estes serviços cadastrados e avaliados.

no Mapa do Acolhimento

mapa-do-acolhimento2

QUER OFERECER SEUS SERVIÇOSQUER AJUDAR DE OUTRA FORMA?

A cada 11 minutos, uma mulher é estuprada no Brasil. De acordo com uma pesquisa feita pelo IPEAcerca de 527 mil pessoas são estupradas por ano no país, sendo que 89% da vítima destes atos violentos são mulheres. 

A recente barbárie do estupro coletivo no Rio de Janeiro chamou atenção de todo o Brasil para este absurdo ao qual as mulheres são diariamente expostas. Estes crimes são resultado da cultura de estupro e de violência contra mulheres que permeiam ainda hoje nossa sociedade machista. Ações e manifestações contra esta cultura, como a #EstuproNuncaMais, viralizaram nas redes sociais e estão tomando as ruas do país.

Este caso mais recente iluminou um grande entrave à assistência a essas vítimas: a falta de informação e a ineficácia de muitos dos serviços especializados neste tipo de atendimento.

 

As consequências da violência sexual na vida de uma mulher ou menina são imensuráveis, mas é possível, através de acompanhamento e acolhimento, que elas consigam lidar melhor com esse trauma.

Por isso, criamos este espaço para que terapeutas inscrevam-se como voluntárias para atenderem mulheres vítimas em várias cidades do Brasil. Para quem não é terapeuta mas também quer chegar junto na rede de acolhimento, basta se inscrever para ajudar  a mapear os serviços públicos disponíveis para o auxílio a mulheres vítimas de violência sexual.

 

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench